commuting

#61
Então o Caro user que abriu o tópico.

João Mota, nem as minhas 2 Post responde.

Gostava que relatasse a última Foto.

Vá lá responde.
Calma Sô Carlos...

Eu acho que tiraste essa foto do autocarro se não me engano.
Foi talvez O momento desse dia, estava a morrer completamente, desnorteado e com a mente completamente turva, portanto uma completa loucura o que estava a fazer.
Mas quando o pessoal começou dentro do autocarro a dar força foi assim uma cena espectacular e deu-me força para seguir os metros finais... lembro.me bem do pessoal a esbracejar e a dizer algo como "vai vai força"... foi lindo eheheh
obrigado pela recordação
 
#62
Voltando ao tópico....

hoje pelo menos ouvi de duas colegas ao sair do trabalho, quando ía a tirar a bike do edificio, "assim é que é devia fazer o mesmo"
bom já passou a fase do maluquinho ehehe

mas acho interessante a atitude dos condutores em geral, respeitam, dão passagem, dão prioridades nas rotundas, dão espaço etc. pelo menos é a minha experiencia do dia a dia.
há sempre aquele condutor que infringe mas não é mais do que quando vou de carro por exemplo.

Acho fixe porque quando foi aquela mudança da lei em que os velocípedes passaram a ser considerados veículos "iguais" aos outros em termos de regras houve uma imensa animosidade para com os ciclistas e aí senti algumas vzes o nevorsismo dos automobilistas.
haviam discussões completamente inflamadas de parte a parte e, todo o lado, assisti a cenas entre ciclistas e automobilistas que me deixaram perplexo, discussoes e caralhadas com fartura....
participei num evento ciclistico para promover o uso da bike e só ouvia trocas de galhardetes entee uns e outros.... foi o único nunca mais la meti os pés porque não me identificava com isso.

Mas agora parece tudo mais normal apesar de tudo. e ainda bem.

amanha há mais
abs
 
#64
Mas apesar de haver mais algum civismo o cerne da questão continua intacto:

Cogitar o uso da bicicleta como meio de transporte é que são elas. Há a questão social, o status da bicicleta, “o que dirão os outros”! Desculpas e mais desculpas.
obviamente não é possível a toda a gente usar a bicla como meio de transporte, mas para muitas será.
eu acho que essa pressão deve vir das pessoas, andando mais de bicicleta por exemplo, exigindo menos carros na cidade.

Ainda o ano passado tive em Paris uma temporada a trabalhar e lá investiram muito numa rede de ciclovias e bicicletas partilhadas que realmente funcionam e que maioritariamente são utilizadas por parisienses.
Circulam carros como é óbvio mas ha ruas so de pessoas e de bicicletas e isso torna a cidade muito mais agradável.
De qualquer das formas eles têm ainda um problema de poluição ao ponto de em certos dias condicionarem muito a circulação automóvel.

Andou também a circular um video da holanda nos anos 1900 e troca o passo em que as pessoas começaram a fazer pressao e a exigir que as cidades fossem delas e não dos carros e o resultado é o que se vê hoje.
não foi um politico iluminado que decidiu isso...

se for uma minoria que se lixe...aguentem. mas qundo a dimensão aumenta... ai ai meus ricos votos, vamos lá satisfazer estes marmelos :)

abraços
 
#66
uma boa noticia.
Lisboa vai ter mais 150 quilómetros de ciclovias até 2018

penso eu, se bem que ja há pessoal a reclamar a dizer que o dinheiro devia ser gasto noutro lado....
Acho que já o referi neste ou noutro tópico, mas cá vai novamente. Não será só Lisboa que irá ganhar quilómetros de ciclovias nos próximos anos, a "febre" vai alastrar a várias cidades do país. E eu digo, ainda bem! No entanto, fica a ressalva de que, pelo caminho e enquanto a "febre" dura, também será feita muita asneira no planeamento e construção destas ciclovias. E isto porquê? Basicamente porque há dinheiro proveniente de fundos comunitários para aplicar até 2020 neste tipo de iniciativas, logo não há muito tempo para planear e executar as coisas com cabeça. Portanto, o pessoal que reclama que "o dinheiro devia ser gasto noutro lado" deve informar-se primeiro. O dinheiro está disponível para ser gasto especificamente em ciclovias, bike sharing e coisas afins, logo se não for gasto nisto, não será gasto em nada e fica nos bolsos da UE. Portanto, não estranhem a quantidade de ciclovias e projectos de bike sharing que irão surgir um pouco por todo o lado nos próximos anos, mas também não coloquem grandes expectativas em relação aos mesmos. Basicamente irá aplicar-se às ciclovias a mesma lógica que se aplicou neste país, ao longo de anos a fio, em relação a tantas outras obras públicas (estradas, regeneração urbana, etc.), ou seja, políticas e prioridades movidas ao ritmo e no sentido dos fundos comunitários, sem um planeamento (decente) prévio, sem uma estratégia consolidada.

Mas, ainda assim, é melhor fazer-se alguma coisa e ver alguma coisa mudar nas nossas cidades (ainda que com erros pelo meio) do que não se fazer nada. E lá está, alguma coisa de positiva há-de resultar destas e de outras iniciativas e "Roma e Pavia não se fizeram num dia". Como referiste, e bem, em relação às alterações ao código da estrada (e, no fundo, em relação a tudo o que é novidade) primeiro estranha-se, depois entranha-se. Iremos reclamar muito das ciclovias e do aumento de bicicletas nas cidades, mas aos poucos, devagar devagarinho, vai fazendo parte da nossa rotina, vai-se encarando isso com normalidade e vamos caminhando no sentido de outras sociedades onde estas alterações já ocorreram há muito tempo (deste o exemplo da Holanda) mas onde também não aconteceram de um dia para o outro.
 

MigC77

Well-Known Member
#67
Antes de mais esclarecer que não sou contra a criação de mais ciclovias. Muito pelo contrário. Desde que estas sejam projectadas e executadas como deve ser e não como tem vindo a ser na maioria dos casos que conheço aqui na zona da grande Lisboa.

Ir buscar dinheiro aos fundos comunitários, endividar ainda mais o país, para encher os bolsos da rapaziada do costume e não construir nada de jeito… Dispenso…

Esse sempre foi o problema dos fundos comunitários neste país… Em vez de terem sido usados para estimular a economia, uma parte significativa foi engrossar as contas bancárias dos boys e o restante foi para o bolso dos amigos dos boys a quem foram adjudicados os projectos. Que com esse dinheiro farão alguma coisa ou não… No entanto no fim do banquete quem paga a conta é sempre o mexilhão…

Por isso a mim não me causa estranheza que muita gente critique essa iniciativas e outras… Da forma que as coisas estão e com o histórico que existe de utilização dos fundos comunitários…. já devíamos ter aprendido a lição que não há almoços grátis e ser muito cautos na utilização dos mesmos!
 
#68
Antes de mais esclarecer que não sou contra a criação de mais ciclovias. Muito pelo contrário. Desde que estas sejam projectadas e executadas como deve ser e não como tem vindo a ser na maioria dos casos que conheço aqui na zona da grande Lisboa.

Ir buscar dinheiro aos fundos comunitários, endividar ainda mais o país, para encher os bolsos da rapaziada do costume e não construir nada de jeito… Dispenso…

Esse sempre foi o problema dos fundos comunitários neste país… Em vez de terem sido usados para estimular a economia, uma parte significativa foi engrossar as contas bancárias dos boys e o restante foi para o bolso dos amigos dos boys a quem foram adjudicados os projectos. Que com esse dinheiro farão alguma coisa ou não… No entanto no fim do banquete quem paga a conta é sempre o mexilhão…

Por isso a mim não me causa estranheza que muita gente critique essa iniciativas e outras… Da forma que as coisas estão e com o histórico que existe de utilização dos fundos comunitários…. já devíamos ter aprendido a lição que não há almoços grátis e ser muito cautos na utilização dos mesmos!
Precisamente! Daí o alerta para que a malta não se iluda demasiado com as ciclovias que vão começar a nascer por aí como cogumelos porque, na sua esmagadora maioria, resultam essencialmente do tal oportunismo da caça ao fundo comunitário, sem um planeamento decentemente estruturado na base. Basicamente é o pensamento tão nosso e que já vem dos primeiros quadros comunitários do "há dinheiro para isto, há um prazo para o ir buscar, toca a fazer projectos à pressa para ir sacar o que se puder e, pelo meio, favorecer umas quantas empresas de amigos com empreitadas adjudicadas à parva". É a realidade que temos, mas que devemos combater a cada dia. Lá está, voltamos a questões de mentalidade e de princípios.

Mas, à parte disso, e não vendo só o lado negativo da equação, no final lá ficamos com as estradas, com os parques ribeirinhos, com as ciclovias, com as obras feitas (muitas delas de qualidade/utilidade/viabilidade duvidosa) e sempre se ganha alguma coisa ao longo deste processo. A questão é que o processo está subvertido e viciado à partida.
 
#69
Eu nem pedia ciclovias, mas simplesmente locais para se poder prender a bike com um cadeado em vários locais sem ter que ficar presa a um poste de luz ou sinal de transito, e em segurança, de modo à mesma não ser roubada.
Por exemplo na entrada de centros de escritórios, centros comerciais, zonas turísticas, etc.
 
#70
sim o meu receio tb vai para o lado da oportunidade perdida para se fazer alguma coisa de jeito e que funcione de facto.

tendo em conta a amostra a probabilidade de construir más ciclovias só para utilizar esses fundos (e arrecadar algum por fora no processo) é bastante elevada.

mas há que pensar positivo, vão aparecer coisas a pensar nas bicicletas e nas pessoas que andam a pé e isso é positivo.

a questão dos parques acho tão fundamental como as ciclovias, é dificil ter sitios para prender a bike, como deve ser.

qdo há parques e são daqueles que só dá para prender uma roda "passo-me" completamente, que inutilidade. é daquelas cenas que só quem não andam de bicla é que pondera a sua instalação.

abs
 
#72
sim o meu receio tb vai para o lado da oportunidade perdida para se fazer alguma coisa de jeito e que funcione de facto.

tendo em conta a amostra a probabilidade de construir más ciclovias só para utilizar esses fundos (e arrecadar algum por fora no processo) é bastante elevada.

mas há que pensar positivo, vão aparecer coisas a pensar nas bicicletas e nas pessoas que andam a pé e isso é positivo.

a questão dos parques acho tão fundamental como as ciclovias, é dificil ter sitios para prender a bike, como deve ser.

qdo há parques e são daqueles que só dá para prender uma roda "passo-me" completamente, que inutilidade. é daquelas cenas que só quem não andam de bicla é que pondera a sua instalação.

abs
Aqui bem perto de mim, num daqueles jardins públicos remodelados com os tais fundos comunitários em contra-relógio (daqueles onde é preciso um manual de instruções para as crianças perceberem como se usa os instrumentos de diversão infantil e que, por isso, estão às moscas) deparei-me há dias com uma geringonça para prender bicicletas deveras hilariante. Tive pena de não tirar foto, mas assim que tiver oportunidade volto lá e mostro aqui. Basicamente é dos tais para encaixar uma roda (que já são maus por si só) com a agravante de ter um ferro longitudinal uns centímetros acima do solo que impedia que se conseguisse sequer pôr uma roda! Só visto mesmo! Uma completa inutilidade, algo que me pôs, e aos colegas que iam comigo, a pensar se as mentes iluminadas que concebem e que instalam uma coisa daquelas pensaram por um segundo que fosse na utilidade (para não dizer no ridículo) daquilo !! Mas entretanto sacou-se o dinheiro, fez-se uma empresa ganhar dinheiro de forma duvidosa, cortou-se a fita para a fotografia e o resto que se lixe....
 
#73
Sou professor, como tal trabalho a 200 km de casa, por isso o cummuting está excluído por ser um tanto ou quanto longo demais.

Nos anos em que me calha ter a sorte de trabalhar a menos de 20 km de casa vou sempre trabalhar de bicla. Quando faço isso começo a usar cada vez mais a bicla , acabo por usá-la para quase todas as deslocações.
Para um ciclista não profissional/competitivo acho que esta deverá ser a forma primordial de usar a bicicleta, foi neste tipo de voltas que me senti mais "próximo" ou ligado a elas. As que fui usando para estas deslocações eram de estrada/cidade com prateleira de carga. Mesmo se falarmos em "rendimento" nunca senti tanta facilidade nas voltas mais desportivas como a que sentia quando fazia regularmente todas as deslocações em bicicleta. Além disso posso dizer que estes passeios mudaram a minha forma de ver a cidade, a relação com os outros e até a própria forma de estar na vida, não consigo expressar, mas sei que a bici nos transforma física e mentalmente.

Sou daqueles que anda independentemente do tempo e das dificuldades. Muita gente me perguntava como é que eu conseguia, a minha ideia é que o que fazia não era nada de especial e que o único "gadget" mesmo necessário era uma bicicleta qualquer, aliada a um ciclista com vontade de pedalar.

Vivi inúmeras peripécias urbanas: o cumprimento de alguém com quem me cruzava de madrugada, a descoberta de novos recantos, caminhos e atalhos, o "rolar" dos pneus numa tarde chuvosa, ataques de cães, reações de espanto, gozo, incentivo...fúria, tanta coisa mais. Numa certa escola fui até repreendido por estar a estacionar e"usar um lugar destinado a veículos" :) Vi muito poucos (mas ainda assim alguns) alunos a começarem a andar diariamente, acredito que terei tido pelo menos uma pequena influência nessa prática.

Deixo um pequeno video que fiz num desses dias.

[video=vimeo;118495472]https://vimeo.com/118495472[/video]

Sei que alguns, mais dados à crítica, podem implicar por eu ir algumas vezes pelo passeio, provavelemente terão razão, eu por enquanto vou aplicando a lei do bom senso.

Tenho muitas saudades de pedalar para o trabalho e para todo o lado.


Obrigado a quem criou o tópico.
 
#74
Sou professor, como tal trabalho a 200 km de casa, por isso o cummuting está excluído por ser um tanto ou quanto longo demais.

Nos anos em que me calha ter a sorte de trabalhar a menos de 20 km de casa vou sempre trabalhar de bicla. Quando faço isso começo a usar cada vez mais a bicla , acabo por usá-la para quase todas as deslocações.
Para um ciclista não profissional/competitivo acho que esta deverá ser a forma primordial de usar a bicicleta, foi neste tipo de voltas que me senti mais "próximo" ou ligado a elas. As que fui usando para estas deslocações eram de estrada/cidade com prateleira de carga. Mesmo se falarmos em "rendimento" nunca senti tanta facilidade nas voltas mais desportivas como a que sentia quando fazia regularmente todas as deslocações em bicicleta. Além disso posso dizer que estes passeios mudaram a minha forma de ver a cidade, a relação com os outros e até a própria forma de estar na vida, não consigo expressar, mas sei que a bici nos transforma física e mentalmente.

Sou daqueles que anda independentemente do tempo e das dificuldades. Muita gente me perguntava como é que eu conseguia, a minha ideia é que o que fazia não era nada de especial e que o único "gadget" mesmo necessário era uma bicicleta qualquer, aliada a um ciclista com vontade de pedalar.

Vivi inúmeras peripécias urbanas: o cumprimento de alguém com quem me cruzava de madrugada, a descoberta de novos recantos, caminhos e atalhos, o "rolar" dos pneus numa tarde chuvosa, ataques de cães, reações de espanto, gozo, incentivo...fúria, tanta coisa mais. Numa certa escola fui até repreendido por estar a estacionar e"usar um lugar destinado a veículos" :) Vi muito poucos (mas ainda assim alguns) alunos a começarem a andar diariamente, acredito que terei tido pelo menos uma pequena influência nessa prática.

Deixo um pequeno video que fiz num desses dias.

[video=vimeo;118495472]https://vimeo.com/118495472[/video]

Sei que alguns, mais dados à crítica, podem implicar por eu ir algumas vezes pelo passeio, provavelemente terão razão, eu por enquanto vou aplicando a lei do bom senso.

Tenho muitas saudades de pedalar para o trabalho e para todo o lado.


Obrigado a quem criou o tópico.
O SETORE? SETORE? Entao e Esse video? Sai ou nao SETORE?

;) bonitas palavras! Gostei de ler! Boa partilha de experiencia! O positivismo e optimismo tambem e das coisas Mais importantes!!! O topico estava a precisar!!!

Porque Isto nao e facil para Ninguem!! O segredo do verdadeiro exemplo, Esta em ver o ciclismo pelo lado Mais bonito!! Por muito dificil que as vezes seja!!

Venha o video!!

Grande abraco...
 
#75
"melhor que andar em latas"
eu digo o mesmo!!!
eheheh :D

Obrigado pela partilha Zeni7

Por razões diferentes deixei de ir para o trabalho de bicla mais ou menos durante um ano e meio. foi um suplicio, a minha mulher até me chegou a dizer que andava mais triste. depois acabei por me habituar novamente à lata, o trabalho e a rotina familiar assim o exigiram.
recentemente mudei de trabalho e pude voltar a andar de bicla e estou muito contente por isso.

abraços
 
#76
"melhor que andar em latas"
eu digo o mesmo!!!
eheheh :D

Obrigado pela partilha Zeni7

Por razões diferentes deixei de ir para o trabalho de bicla mais ou menos durante um ano e meio. foi um suplicio, a minha mulher até me chegou a dizer que andava mais triste. depois acabei por me habituar novamente à lata, o trabalho e a rotina familiar assim o exigiram.
recentemente mudei de trabalho e pude voltar a andar de bicla e estou muito contente por isso.

abraços
Opa o Ze!! Trabalhar??? Fosssss que e Isso?

Faz como eu! Arranja um emprego que nao seja para trabalhar!! E andas de bicicleta Quando quiseres e te apetecer caraiiiiii lol...

O SETOR ainda nao pos o video!!!

Grande abraco...
 
#77
So ai uma conversinha que se desenvolveu em paralelo!!! Com outro colega noutro topico!!

E eu Como nao Gosto de falar nas "Costas"de Ninguem!! E tenho respeito Por todos vos e pelo topico Aqui vai!!!

Vi o Lau uma vez em Agueda no GP Anicolor. Andava lá para tras e para a frente, numa titânica todo cheio de pinta. Aquele homem inspira e expira ciclismo. Não haja duvidas.

As vezes tenho a sensação de que podíamos estar muito melhor no ciclismo. Tivemos grandes ciclistas no passado, tivemos grandes fabricas de bicicletas....
Actualmente por ca faz-se umas peças e pouco mais. Ha investimentos como certamente deves saber, a Rodi e o Miranda vão abrir uma nova fabrica em Agueda, mas o que virá dali?
Porque é que isto nao anda para a frente? Falta de dinheiro? Sponsors? demasiados chicos espertos?

Depois vemos estas historias, com lojas de bicicletas, com "bike-fiters"... ahhhh tá serto! por isso é que isto nao anda pra frente.
A mim faz-me um bocado de confusão as lojas de bikes em Portugal. Um gajo chega lá, e é 2 ou 3 bicicletas em exposição, tamanhos standard aka 55's e M's
E o que dizer das roupas? Ui, pior!
Sim Ja se sabe!!! E o nosso mal!!! Matamos o que temos de melhor, atraves da nossa ignorancia!!!

O nosso melhor ciclista de sempre!! Deu roda, Ao Hinault!!! E estava a um nivel de Eddy Merckx!!! Nao ponhas duvidas!!!

E nos nao descansamos!! Ate o matar-mos!!! E depois, o que que fica? So fica ca a ***** toda!! As lojas de bicicletas e negocios, em Portugal vao ser Como os cafes!!! Um em cada porta!!! E Tudo as moscas!! Tu vais ver!! Em vez de Haver uma especializacao!! Nao!! E a base da modernizacao!!

Esta situacao que matou o Agostinho?

A licao aprendeu-se? Nao!! Ainda hoje sais a Rua de bicicleta!! E e so caes vadios!!! So em Portugal!! E uma tristeza!!

A turistada vai Ai para pedalar!! E fica chocada!! Adorei Portugal!!! Tem sitios espectaculares para pedalar!! Mas fosssss os caes vadios metem-me Impressao!!!

Este topico que Anda Ai agora do commuting e muito bom topico!! Mas tambem me apetece chegar la e dizer para alguns senhores!! Querem civismo? Querem condicoes? Querem boas condicoes para ciclismo? Seja ciclovias? Melhor comportamento? Melhores estradas? Melhor suporte aos ciclistas?

Oppppaaaa nao queiram correr sem saber andar!!!

Acabem primeiro com os caes vadios!!!!

Deixem de ser ridiculos e egoistas opa!!! Criem primeiro condicoes para os caes!!! Os caezinhos, que nao Tem culpa nenhuma, nem pediram para nascer!! E Por culpa do ser humano!!! E depois pecam para os ciclistas!!

O civismo de um homem e de uma sociedade!!! Comeca da forma Como ele Trata um cao!!! Ou um animal!!! Depois!!! Vem o resto!!

(Farei copiar e colar)

@outros

Opaaaaaa Isso ai das KTM da W52 as que vem e com DA e azuis Mas Isso e para correr caraiiii...

As de Treino nao Sao Assim!!! As de Treino Sao em laranja e com 105 e e o que houver pa!!!

E o que eu vos digo!! Para treinar nao ha ca Luxos!! Tem que ser bom!! Mas nao ha ca Luxos!! E um 105 de 11 e umas rodinhas da shimano de 150 paus Ja Sao muito boas!! Ate para profissionais!! E Assim e que e!!!

Grande abraco...
 
#78
So ai uma conversinha que se desenvolveu em paralelo!!! Com outro colega noutro topico!!

E eu Como nao Gosto de falar nas "Costas"de Ninguem!! E tenho respeito Por todos vos e pelo topico Aqui vai!!!



Sim Ja se sabe!!! E o nosso mal!!! Matamos o que temos de melhor, atraves da nossa ignorancia!!!

O nosso melhor ciclista de sempre!! Deu roda, Ao Hinault!!! E estava a um nivel de Eddy Merckx!!! Nao ponhas duvidas!!!

E nos nao descansamos!! Ate o matar-mos!!! E depois, o que que fica? So fica ca a ***** toda!! As lojas de bicicletas e negocios, em Portugal vao ser Como os cafes!!! Um em cada porta!!! E Tudo as moscas!! Tu vais ver!! Em vez de Haver uma especializacao!! Nao!! E a base da modernizacao!!

Esta situacao que matou o Agostinho?

A licao aprendeu-se? Nao!! Ainda hoje sais a Rua de bicicleta!! E e so caes vadios!!! So em Portugal!! E uma tristeza!!

A turistada vai Ai para pedalar!! E fica chocada!! Adorei Portugal!!! Tem sitios espectaculares para pedalar!! Mas fosssss os caes vadios metem-me Impressao!!!

Este topico que Anda Ai agora do commuting e muito bom topico!! Mas tambem me apetece chegar la e dizer para alguns senhores!! Querem civismo? Querem condicoes? Querem boas condicoes para ciclismo? Seja ciclovias? Melhor comportamento? Melhores estradas? Melhor suporte aos ciclistas?

Oppppaaaa nao queiram correr sem saber andar!!!

Acabem primeiro com os caes vadios!!!!

Deixem de ser ridiculos e egoistas opa!!! Criem primeiro condicoes para os caes!!! Os caezinhos, que nao Tem culpa nenhuma, nem pediram para nascer!! E Por culpa do ser humano!!! E depois pecam para os ciclistas!!

O civismo de um homem e de uma sociedade!!! Comeca da forma Como ele Trata um cao!!! Ou um animal!!! Depois!!! Vem o resto!!

(Farei copiar e colar)

@outros

Opaaaaaa Isso ai das KTM da W52 as que vem e com DA e azuis Mas Isso e para correr caraiiii...

As de Treino nao Sao Assim!!! As de Treino Sao em laranja e com 105 e e o que houver pa!!!

E o que eu vos digo!! Para treinar nao ha ca Luxos!! Tem que ser bom!! Mas nao ha ca Luxos!! E um 105 de 11 e umas rodinhas da shimano de 150 paus Ja Sao muito boas!! Ate para profissionais!! E Assim e que e!!!

Grande abraco...
Pedro, tens toda a razão com a questão dos cães e acho que, a exemplo de tantas outras coisas, vai esbarrar no mesmo de sempre: mentalidade, cultura, civismo e hábitos enraizados difíceis de combater. Posso dizer que a queda mais feia que já sofri foi precisamente por atropelar um cão que me saltou ao caminho (mesmo à Joaquim Agostinho...deve de ser sina com o nome :rolleyes:)...e não foi nada bonito! Se até aí já achava a situação perigosa e própria de um país pouco civilizado, desde então o que mais me amedronta na estrada não são os carros, nem os buracos na estrada, nem as subidas, etc...mas sim os cães. E, neste particular, parece que nada muda e nem se fala no assunto. É algo que assumimos como normal!
 
#79
Sobre cães e ciclovias.

Ciclovia - sítio onde os gajos e gajas que gostam de caminhar, muitas vezes acompanhados dos seus canídeos, se deslocam. Se alguém lhes chamar a atenção normalmente reagem com falta de calma e cortesia.

Para mim ciclovia significa perigo, o normal de uma ciclovia deveria ser que um gajo que anda de bicla, quer seja rápido ou devagar, se sentisse lá seguro. PAra mim, nas que conheço, é o inverso, sinto-me mais inseguro pois:

História 1 - Um gajo quer meter a mota na esplanada, cruzando a ciclovia, o "tanso" do ciclista vem fechado e espeta-se contra a lateral da mota. O gajo fica debaixo da mota, o tanso, depois de se levantar, tira-lhe a mota de cima. A Reação do Valentino Rossi das esplandas foi "Já viste a m.... que fizeste vais-me pagar a mota.

História 2 - Um caramelo vinha a passear o cãozinho, o "tanso" ia a pedalar na ciclovia, o cãozito salta para a frente da roda da bike e esta passa-lhe por cima. Desta vez o tanso ficou em cima da burra, mas parou com pena do bicho. Lá teve que levar com o discurso do caramelo que é por as pessoas serem como são é que ele gosta dos animais, etc. etc.

História 3 - O tanso mete-se na ciclovia com a sua bike de corrida, começa a ouvir berros a 100 metros atrás, era um ciclochic que vinha a 10 km/h, e que nem que empregasse toda a potência dos seus mais de 100kg de peso corporal se chegaria sequer a aproximar do tanso....mesmo assim ele achava que o tanso o tinha incomodado e deveria ter esperado. Depois ainda teceu esmeradas considerações sobre a indumentária de lycra do tanso e dos gajos que como ele tinham a mania que eram prós.

História 4 - O tanso vinha na ciclovia e encontra em cima da mesma....um stand provisório de exposição de automóveis. O tanso viu um polícia e foi falar com ele e ouviu o tradicional "circule mazé sr. cidadão"

História 5 - A ciclovia entre Esmoriz e o Furadouro é muito linda, no meio do pinhal, há uns anos atrás ela tinha um problema...todos os viadutos estavam por acabar, ou seja era impossível pedalar nela. O tanso ia a pedalar na estrada ao lado e teve que ouvir uma sinfonia de buzina de 5 minutos (com a estrada deserta) e resistir sorrindo aos insultos de um furibundo automobilista que o mandava "educadamente" para a ciclovia.

Várias Histórias (falta de respeito e educação dos passeantes e seus animaizinhos, carros estacionados na via da bicla e miúdos com muita falta de cuidado).

Conclusão: o tanso não anda mais em nenhuma ciclovia.

Com cães aconteceram diversas peripécias. Várias estratégias foram utilizidas: o berro simpático; o berro com palavrões; o esguichar do bidon; o próprio bidon no focinho; e o indispensável golpe para qualquer ciclista batido denominado por "cleat nos dentes mesmo quando pensavas que ias chincar".

Confesso que agora que pedalo maioritariamente pela serra da Estrela os adversários são de maior peso. Já me aconteceu ir contra um cão pastor em descida e ficar esticado no meio da estrada ao entardecer,com a bike para obras e o capacete rachado a meio, sem rede de telemóvel e a largos quilómetros do quer que fosse, numa estrada deserta. Ainda por cima ouvia o bicho a rosnar pelas redondezas.

Realmente os cães são perigosos, existem alguns que são como pessoas e até desviam o gado para as biclas passarem, outros lá na serra são perigosos por serem destemidos e de grande porte e resistência (mesmo em descida perseguem) e, além disso, não gostarem de biclas.
 

Paulofski

Well-Known Member
#80
Se um vadio surgir ameaçador na nossa direcção, temos o recurso a alguns truques: Gritar com força para tentar assustar o cão é um deles, senão o melhor é parar e até desmontar da bicla. Isso intimida-os e assim já não mostram tanta coragem. Depois, senão der resultado, a bicla sempre pode servir de escudo. Ladram um pouquinho e vão embora, provavelmente a rosnar algo do género: “Olha, este não quer brincar!”. Mas se o vira-latas for daqueles que não desiste facilmente e exibe os caninos bem pertinho do nosso tornozelo, resta-nos apanha-lo distraído e antecipar uma vigorosa pedalada, sacar do bidon e esguichar água no focinho ou, em ultimo recurso, atirar-lhe um sapato.

Certa tarde chuvosa, no meu commuting diário bem pertinho de casa, dou de caras com um audaz e eriçado rafeiro. Numa correria desenfreada, o jeco aparece do nada, direito a mim e a ladrar como um maluco. Parei, ele também parou. Como que a convidar-me para uma corridinha foi se afastando, e então dei-lhe trela ao desafio. Apenas lhe pedi para esperar um pouquinho, para preparar a minha teleobjectiva telefónica. Lado a lado, eu na ciclovia e ele no relvado, fizemos um pequeno jogo entre o cão e o gato, que resultou num grande divertimento e nas fotos que vos vou mostrar.

Eu tenho cá esta teoria, o que eles querem é brincar, e cá para mim o que os move atrás dos ciclistas são os ciúmes, porque, em todo o caso, a bicicleta rivaliza com eles, na qualidade de melhor amiga do homem!