Covid-19

Ganfas

Well-Known Member
Será que desta vez o problema não está nas pessoas e não na falta de medidas ou do andar para trás?

Do que se vê é só abusos atras de abusos. As medidas e / ou recomendações existem, as pessoas é que optam por não acatar. Talvez falte sim uma maior e mais apertada fiscalização
 
Problema parece estar na variante Delta (Indiana). Mais contagiosa e maior geradora de casos de internamento.
O problema é que na zona de Lisboa, a malta jovem, está-se a c***** para as medidas. Além disso deixaram passar DOIS fins-de-semana prolongados, vieram até ao Algarve, espalharam a "bicheza" e voltaram para casa. Agora é que já não se pode circular ao fim-de-semana !!! Muito Obrigado, tarde demais !!! Os casos no Algarve obviamente começaram a subir outra vez, com isso Albufeira e Loulé tem de recuar, enquanto Lisboa só tem restrições de circulação e nada mais. Um muito obrigado a todos os contribuíram.
Desculpem-me o desabafo mas esta porcaria já chateia. Dois pesos e duas medidas, portugueses de primeira e portugueses de segunda, uns são filhos e outros são enteados, chamem o que quiserem mas isto já chateia.
 

cconst

Well-Known Member
O problema está mesmo nas pessoas. Ontem fui fuscar uma bike nova-velha e com quem fiz o negócio esteve sempre sem máscara. SEMPRE. Estávamos na rua, pouca gente... mas estávamos perto.
 
Eu admira-me é ao fim deste tempo todo, continuarem a achar que os outros são os culpados, ainda ontem vi uma foto do bairro alto a noite com um ajuntamento digno desse nome e acabou porque mais uma vez alguém os teve de levar dali para fora, as pessoas ao fim deste tempo todo ainda não sabem o que fazer, logo os outros é que são culpados do que eles fazem
Nos outros lados deve ser igual, penso eu, porque quando olho para as esplanadas por aqui, a coisa é mais ou menos o mesmo, os outros são culpados de eles irem para ali e como não há um fiscal para cada português, os culpados são os outros, que os deviam de contratar a tempo de emendar as merda de cada um

A esposa continua a ir trabalhar, de transportes, eu também mas sem transportes, vou a pé, por enquanto não apanhamos o bixo, continuamos a ir às compras aos hipers e super, a vida é mais ou menos aquela que fazíamos antes do bicho, os ajuntamentos, cafezadas e festanças é que é diferente, ela até anda melhor das constipações e gripalhadas, que era quase o ano todo, eu estou a andar menos de metade do que andava antes de bicicleta, mas isso não é culpa do bixo, é falta de treino


Continuem a achar que os outros são os culpados, ou que isto é uma invenção que a coisa passa, passa mas não é para já

Tenho um almoço amanhã, pago, oferecido
Em vez do restaurante, ofereci-me para o fazer na minha casa, como trabalho aos sábados de manhã, tenho de preparar tudo hoje, entradas, almoço e sobremesa
Assim a esposa amanhã só tem de ligar o forno para fazer o bacalhau, 1 hora ante do almoço é o quanto basta
Quando digo, tenho de preparar, sou mesmo eu, porque as esposa deve chegas lá para as 22.30 e não vêm para trabalhar mais


AAgora a pergunta do século, não era tão bom ir ao restaurante para a molhada, sem nada para fazer nem cozinha para arrumar, era, mas não é a mesma coisa e em casa sou eu que mando quando ela não está e o bixo não entra porque não lhe abro a porta
 
O problema está mesmo nas pessoas. Ontem fui fuscar uma bike nova-velha e com quem fiz o negócio esteve sempre sem máscara. SEMPRE. Estávamos na rua, pouca gente... mas estávamos perto.
É este o verdadeiro problema! As pessoas estã a agir como se a pandemia já tivesse acabado. Infelizmente vivemos num país de memória curta!!!
Muito bonito a malta toda a bater palmas à janela para os funcionários dos hospitais e tal à uns meses atrás... E agora? Não querem nem saber...
É impressionante os comportamentos que se vêm agora. As pessoas agem verdadeiramente como se a pandemia nunca tivesse existido... Acham que por ter a vacina já está tudo tranquilo e tal... Ridículo...
 

pacheco

Well-Known Member
O problema é que na zona de Lisboa, a malta jovem, está-se a c***** para as medidas. Além disso deixaram passar DOIS fins-de-semana prolongados, vieram até ao Algarve, espalharam a "bicheza" e voltaram para casa. Agora é que já não se pode circular ao fim-de-semana !!! Muito Obrigado, tarde demais !!! Os casos no Algarve obviamente começaram a subir outra vez, com isso Albufeira e Loulé tem de recuar, enquanto Lisboa só tem restrições de circulação e nada mais. Um muito obrigado a todos os contribuíram.
Desculpem-me o desabafo mas esta porcaria já chateia. Dois pesos e duas medidas, portugueses de primeira e portugueses de segunda, uns são filhos e outros são enteados, chamem o que quiserem mas isto já chateia.
Eu percebo o que dizes e concordo parcialmente, mas se o tivessem feito em dois fins de semana tradicionalmente bons para escapadinhas iam ter a industria hoteleira a queixar-se (da mesma forma que se queixam do governo britanico)... Para mim o problema continua no mesmo local.... A pessoa e a falta de respeito pelos outros. Eu proprio hei-de ir um dia destes passar uns dias ao Algarve, mas alugei apartamento e basicamente vai ser como se tivesse em casa, mas com a praia ao pé.. e pelo que vi da praia o areal é grande...

O problema está mesmo nas pessoas. Ontem fui fuscar uma bike nova-velha e com quem fiz o negócio esteve sempre sem máscara. SEMPRE. Estávamos na rua, pouca gente... mas estávamos perto.
Mais uma vez o mesmo problema.... as pessoas e a falta de respeito pelos outros...

AAgora a pergunta do século, não era tão bom ir ao restaurante para a molhada, sem nada para fazer nem cozinha para arrumar, era, mas não é a mesma coisa e em casa sou eu que mando quando ela não está e o bixo não entra porque não lhe abro a porta
Mais do que os restaurantes, assustam-me os cafés. Vejo o café aqui do lado cheio ao fim do dia. Tudo na boa a beber a sua cervejinha e a ver a bola.

Eu tou à um ano a trabalhar em casa, corto ao minimo as saidas "de risco" para poder arriscar um pouco (quando dá) a ver a familia ou um pouco de lazer... e depois mais dia ou menos dia sou proíbido de fazer a minha vida "normal"

Tive dois fins de semana que fui visitar os pais e os sogros... Apesar de uns estarem vacinados e outros parcialmente vacinados, a utilização de mascara foi tal que quando voltei a minha casa estava depois de arrumar as tralhas dei por mim no sofa a pensar "não tenho a mascara... espera já estou em casa"....

E sim, tenho a consciencia de que estou a arriscar ao ir visitar a familia pois a miuda está na creche e a mãe trabalha fora... apesar dos nossos cuidados, não sei quais são os pais dos outros miudos "que estão no café".

Abraço
 

s0me0ne

Well-Known Member
E sim, tenho a consciencia de que estou a arriscar ao ir visitar a familia pois a miuda está na creche e a mãe trabalha fora... apesar dos nossos cuidados, não sei quais são os pais dos outros miudos "que estão no café".
Revejo-me totalmente nas tuas palavras, menos nesta frase.
Eu no inicio a "segunda fase" da pandemia tive uma conversa, com os meus pais e os meus sogros, clara e sincera.
Se todos concordavam em correr os riscos de podermos conviver com normalidade. E todos concordamos e quando estamos juntos, não utilizamos mascaras nem restrições.

Pode ser um Erro, mas todos concordamos. Fora destes contactos é como tu dizes, apenas o restritamente essencial.

Grande parte dos meus amigos não estou com eles desde o natal de 2019, agora em relação à família não podemos andar a vida toda com restrições. Não sabemos quanto tempo mais vai durar a pandemia e a qualquer um de nós, de uma hora para a outra, nos dá uma "dor de barriga" e vamos desta para melhor.

Penso que devemos ser ponderados, mas à riscos que considero ser necessário correr para a nossa estabilidade mental.
 

pacheco

Well-Known Member
Eu no inicio a "segunda fase" da pandemia tive uma conversa, com os meus pais e os meus sogros, clara e sincera.
Se todos concordavam em correr os riscos de podermos conviver com normalidade. E todos concordamos e quando estamos juntos, não utilizamos mascaras nem restrições.
Nós também foi mais ou menos assim, no caso concordamos que os mais novos (nós ou os meus cunhados) usavamos mascara, eles faziam como achassem melhor. Não pomos máscara nos miúdos, apesar da minha as vezes pedir... para a imitação... depois cansa-se...

Por norma os "velhos" não usam... mas por exemplo já tenho ido a algum sitio com o meu pai no carro e ele põe a máscara... não precisei de lhe dizer nada.
 

s0me0ne

Well-Known Member
Nós também foi mais ou menos assim, no caso concordamos que os mais novos (nós ou os meus cunhados) usavamos mascara, eles faziam como achassem melhor. Não pomos máscara nos miúdos, apesar da minha as vezes pedir... para a imitação... depois cansa-se...

Por norma os "velhos" não usam... mas por exemplo já tenho ido a algum sitio com o meu pai no carro e ele põe a máscara... não precisei de lhe dizer nada.
Nós todos concordamos em não usar mascaras. Felizmente, também porque todos temos cuidado, tudo foi correndo bem, mas não nos livramos de isolamentos. Inclusivamente passamos o Natal em isolamento devido a um colega de trabalho da minha mulher que esteve infetado.
 
Eu percebo o que dizes e concordo parcialmente, mas se o tivessem feito em dois fins de semana tradicionalmente bons para escapadinhas iam ter a industria hoteleira a queixar-se (da mesma forma que se queixam do governo britanico)... Para mim o problema continua no mesmo local.... A pessoa e a falta de respeito pelos outros. Eu proprio hei-de ir um dia destes passar uns dias ao Algarve, mas alugei apartamento e basicamente vai ser como se tivesse em casa, mas com a praia ao pé.. e pelo que vi da praia o areal é grande...



Mais uma vez o mesmo problema.... as pessoas e a falta de respeito pelos outros...



Mais do que os restaurantes, assustam-me os cafés. Vejo o café aqui do lado cheio ao fim do dia. Tudo na boa a beber a sua cervejinha e a ver a bola.

Eu tou à um ano a trabalhar em casa, corto ao minimo as saidas "de risco" para poder arriscar um pouco (quando dá) a ver a familia ou um pouco de lazer... e depois mais dia ou menos dia sou proíbido de fazer a minha vida "normal"

Tive dois fins de semana que fui visitar os pais e os sogros... Apesar de uns estarem vacinados e outros parcialmente vacinados, a utilização de mascara foi tal que quando voltei a minha casa estava depois de arrumar as tralhas dei por mim no sofa a pensar "não tenho a mascara... espera já estou em casa"....

E sim, tenho a consciencia de que estou a arriscar ao ir visitar a familia pois a miuda está na creche e a mãe trabalha fora... apesar dos nossos cuidados, não sei quais são os pais dos outros miudos "que estão no café".

Abraço
Olha que não Amigo Pacheco, o que eu vou dizer muita gente não vai gostar mas é a realidade. Se os Algarvios dependessem dos Lisboetas (e não só), morríamos à fome. As pastelarias podiam-se queixar agora a hotelaria/restauração nem por isso. Claro que não são todos mas boa parte dos que cá vêm almoçam pão-rico e jantam mortadela e ainda reclamam porque querem ser tratados como ingleses mas sem gastarem a condizer. Resumindo, a hotelaria/restauração sente MUITO mais falta dos estrangeiros (Ingleses, Alemães, Holandeses, etc) do que os Portugueses. Toda a gente é bem-vinda mas uns deixam mais saudades que outros. Agora, crucifiquem-me à vontade que eu não me importo, mas a realidade é esta. Em tudo o resto concordo com contigo. À quase 6 meses que estou em tele trabalho e parece que está para durar porque muita gente pensa que a pandemia já acabou. Com o número de casos baixos já estava a ver luz ao fundo do túnel e em uma semana a luz apagou-se. Infelizmente este Verão vai ser PIOR que o Verão passado mesmo com a vacinação a todo gás. Haja bicicleta para arejar as ideias.
 

MiGuEl_82

Well-Known Member
Olha que não Amigo Pacheco, o que eu vou dizer muita gente não vai gostar mas é a realidade. Se os Algarvios dependessem dos Lisboetas (e não só), morríamos à fome. As pastelarias podiam-se queixar agora a hotelaria/restauração nem por isso. Claro que não são todos mas boa parte dos que cá vêm almoçam pão-rico e jantam mortadela e ainda reclamam porque querem ser tratados como ingleses mas sem gastarem a condizer. Resumindo, a hotelaria/restauração sente MUITO mais falta dos estrangeiros (Ingleses, Alemães, Holandeses, etc) do que os Portugueses. Toda a gente é bem-vinda mas uns deixam mais saudades que outros. Agora, crucifiquem-me à vontade que eu não me importo, mas a realidade é esta. Em tudo o resto concordo com contigo. À quase 6 meses que estou em tele trabalho e parece que está para durar porque muita gente pensa que a pandemia já acabou. Com o número de casos baixos já estava a ver luz ao fundo do túnel e em uma semana a luz apagou-se. Infelizmente este Verão vai ser PIOR que o Verão passado mesmo com a vacinação a todo gás. Haja bicicleta para arejar as ideias.
Somos portugueses tal como vocês. Não ganhamos o mesmos que os ingleses, alemães ou franceses… mas mesmo quando queremos almoçar ou jantar fora, há mt restaurante que parece não ter qualquer interesse em nos servir. Adoro o nosso país e faço questão de fazer férias em Portugal (pelo menos no verão). E se há zona do país onde por algumas vezes me senti indesejado foi no Algarve. Não sou rico, longe disso, mas felizmente consigo almoçar ou jantar fora quando quero e estando de férias acabo por o fazer muitas vezes. Agora peço desculpa se não gasto 20 ou 30 € numa garrafa de vinho. Vais-me desculpar mas não tenho pena da hotelaria algarvia. Estão a colher o que cultivaram. E não falo apenas dos restaurantes. O alojamento no Algarve paga-se a peso de ouro. Em alguns casos compensa o voo e alojamento noutros destinos europeus ou africanos.
 
O que me estava a referir são os tugas que vêm para cá; sentam-se pedem o mais barato que houver para duas pessoas (sendo eles 4 ou mais), 4 copos de àgua (ou mais), nada de cafés ou sobremesas e ali ficam horas a fio a tirar fotos para se "incharem" nas redes sociais, havendo muitas vezes pessoas à espera para se sentarem. No fim, quando já "empataram" tudo, passam a conta pela lupa e refilam dos preços, quando os mesmos estão bem explícitos nos menus. Quem é que quer clientes destes? Provavelmente ninguém. CLARO que não são todos assim, mas nenhum estrangeiro faz isto. Daí a preferência.
 
Somos portugueses tal como vocês. Não ganhamos o mesmos que os ingleses, alemães ou franceses… mas mesmo quando queremos almoçar ou jantar fora, há mt restaurante que parece não ter qualquer interesse em nos servir. Adoro o nosso país e faço questão de fazer férias em Portugal (pelo menos no verão). E se há zona do país onde por algumas vezes me senti indesejado foi no Algarve. Não sou rico, longe disso, mas felizmente consigo almoçar ou jantar fora quando quero e estando de férias acabo por o fazer muitas vezes. Agora peço desculpa se não gasto 20 ou 30 € numa garrafa de vinho. Vais-me desculpar mas não tenho pena da hotelaria algarvia. Estão a colher o que cultivaram. E não falo apenas dos restaurantes. O alojamento no Algarve paga-se a peso de ouro. Em alguns casos compensa o voo e alojamento noutros destinos europeus ou africanos.
Nem é preciso ir ao Algarve. A malta de Lisboa é assim...
Estive uma semana no centro do país e foi completamente diferente. Há muitos estrangeiros, mas o que é certo é que fui muito bem acolhido.
Muito melhor que no Algarve o ano passado!


Pá, não digo que não tenho pena da hotelaria no algarve, porque ganhamos todos enquanto país. Agora que o que disseste tem muita verdade, lá isso tem. Aliás, o Afonso_Albufeira acabou de confirmar parte do que disseste.
Não vou entrar em discussões mas que diria que o Algarve está pensado para os turistas, lá isso deve estar. Preços, sobretudo.
Ou se tem bom dinheiro e vai-se para um sítio a sério e não há distinção, ou se vamos para os sítios normais, sinto que não sou bem vindo. Infelizmente senti isto o ano passado. À exceção de um restaurante em Portimão.

Só uma coisa:
Portimão é feio que dói. Ordenamento de território 0. Prédios por todo o lado, a ver qual é o mais alto e o mais perto da praia possível.
E isto não influencia em nada a simpatia ou receção de quem lá está. Foi só um aparte.
 
A nível de hotelaria/restauração existe para todos os gostos e carteiras. Arranjo sem problemas uma duzia de sítios onde se almoça/janta com 10€ por pessoa, com TUDO incluído, a 5 minutos da praia.
 

MiGuEl_82

Well-Known Member
Amigo Miguel_82, aposto que vais ter muitos likes.
Afonso, não ando aqui para os likes. Dei a minha opinião daquilo que penso sobre o tema. Obviamente que nem todos os tugas que vão passar férias ao Algarve são como o que descreves, nem todos os hoteleiros desprezam os portugueses. Mas n se pode escamotear o facto de existir uma diferença considerável no poder de compra do turista português médio comparando com o turista inglês médio por exemplo. Compreendo que grande parte do “bolo” venha dos turistas que veem de fora, mas há que aproveitar tudo, mesmo as “migalhas” que alguns tugas deixam.
 
Para encerrar o assunto só vou fazer uma pergunta para qual já sei a resposta; preferes ganhar por dia 1000€ ou 5000€? Esta é a diferença entre uma casa com clientes maioritariamente Portugueses vs casa com clientes maioritariamente estrangeiros. Por isso nalguns sítios (não todos) se olha um pouco de lado para os Tugas, quer se goste ou não. Não te esqueças tb que o Inverno no Algarve é muito complicado, existe zonas onde 90% dos estabelecimentos fecham. São 4,5,6 meses a ganhar 0, ZERO. Portanto, tem que se dar o máximo durante os meses de Verão, para que se possa passar um Inverno descansado. Amigos ???