Como é que os ciclista de +5W/kg chegaram lá ?

NULL

Moderador
Staff member
#61
Lá está, daí precisares de fazer um treino de base primeiro e não saltar logo para treinos de Vo2 por exemplo...
Aqui está uma boa resposta às questões do Chocolate... é que pegar num plano do MarioSimas e adaptar ao seu FTP não é recomendável.

Há todo um historial, objectivos, calendário que devem ser analisados antes de começar a preparar o plano...
 
#64
Aqui está uma boa resposta às questões do Chocolate... é que pegar num plano do MarioSimas e adaptar ao seu FTP não é recomendável.

Há todo um historial, objectivos, calendário que devem ser analisados antes de começar a preparar o plano...
Eu sou muito chato, mas prometo que não vou andar mais às turras aqui! :)
E sou curioso também, e quando por vezes vêm valores (que é aquilo que neste campo considero "a coisa" mais específica que podemos ter no treino, tendo em conta que cada atleta é um atleta, e todo o seu treino tem de e convém ser individualizado) então é que começo a bater com a cabeça... Mas como disse vou parar, pois tenho também noção que bater na mesma tecla enjoa, mas por vezes quando se bate na mesma tecla entendo também que há uma razão para tal.

Volto a repetir:
Eu só questionei o porquê de certos valores. E agora ainda mais fico a questionar o porquê, sabendo que vêm de uma biblioteca que cabe a toda a gente. Isto porque a minha ideia é sempre individualização. Se fosse eu, provavelmente iria inventar qualquer coisa para mim e ver se pegava. Se pegasse, boa, iria aumentar o volume, caso não pegasse, iria reajustar.
Testei isto em Fevereiro e Março e obtive muito bons resultados: só indoor e Z2. Porque eu sei que me falta muita capacidade aeróbia, e como tal planos estruturados com zonas acima de Z3 (excluindo) não faz qualquer. sentido. No meu ponto de vista, os treinos do mariosimas não se enquadram para a minha pessoa e é para mim o mais importante a reter para quem quer treinar com PM. É necessária uma consistência de treinos em Z2, a zona de endurance, e só depois se parte para treinos intervalados. E mesmo aqui é necessário ter atenção e perceber se faz sentido certo tipo de intervalos. Até diria mais: antes de fazer algo mais (ou menos) complexo com intervalos, perceber o que eles significam, analisar o tempo que se passam nesses intervalos, para que servem e onde se podem encaixar no atleta.
Eu jamais iria treinar VO2 para subir a serra da estrela.

Se me falta foco? Sim, falta. Mas antes de tudo é necessário perceber como é que um PM me pode ajudar. E não é só olhar os números depois do treino. É preciso entender o que eles significam, significaram, que resultados que trouxeram num determinado treino/período e ter sempre a recuperação em mente.

À malta que anda com treinadores, se não o fazem ainda, comecem a perguntar o porquê dos intervalos, e entendam o que eles significam.
À malta que não tem treinador, quer evoluir, e pensa logo nas séries, friso também:
Lá está, daí precisares de fazer um treino de base primeiro e não saltar logo para treinos de Vo2 por exemplo...
O treino está sempre adaptado a cada indivíduo visto estar feito para percentagens do FTP da pessoa. Por isso, se tiveres o FTP bem calculado estarás sempre a treinar nas zonas corretas.
Eu aconselhava-te a encontrar um treino de base simples, em que o teu principal objetivo por agora fosse a consistência. 1º que tudo é cumprir todos os dias de treino. Quando a bicicleta e o treino forem a tua rotina e tu já nem pensares nisso, aí sim, foca-te no Sweet Spot e no Vo2 e no raio que o parta...
 
#65
As duas por três é uma confusão do cacete
Os exercícios dos planos abrangem várias áreas, vais treinar uma área expecifica, os treinos não são iguais para todos, mas também não são individuais a casa decimal do pintelhometro, cada um faz dentro da sua potência o exercício, esquece a duração, estás a focar-te na duração do exercício e esse não é o objectivo
Claro que se um gajo for um frome ou outro biciclista qualquer importante o pintelhometro entra em acção
 

Bernalve

Well-Known Member
#66
Em relacao as provas, sao outros tantos que é preciso treinar.
Para andares no grupo da frente, 5w/kg nao chega. Quem ganha faz 5.2 a 5.4 w/kg. Por isso se tentares ir com eles mesmo que aguentes ao orincipio e te “sintas muito bem”, rebentas. Gastas os famosos “fosforos” ou seja tempo que consegues passar a vo2, ftp, etc.
Para andares bem numa prova é preciso fazer treino especifico de acordo com a prova. Eu semore fiz granfondos completos e provas de btt enormes por isso tinha que treinar horas seguidas, habituar o corpo, a cabeça e a alimentacao a essas duracoes.
Treino de “laboratorio” nao chega porque depois nao aguentas.
O mais importante nas provas é saberes os teus limites e nao os ultrapassares. Com 5w/kg dá para ir no 2 grupo ou 3 ggrupo (se for mais a subir) ou 1 se for a rolar (para mim, para alguem leve como o Bernalves seria o contrario).
Tem muito a ver com o perfil do percurso, treino e usar a cabeça para aprender com a experiencia. Grandes empenos apanhei antes de saber o meu lugar!!! (E mesmo assim de vez em quando kabum!!!!)
5.3W/kg a subir Montejunto. Eu não baixava dos 260W e andei sempre a bater nos 300W durante uns 12 minutos e o meu power meter falhou no inicio da subida lol a dar 0 watts. Fomos 8 no final. Eu se calhar como mais leve depois na descida e parte plana tive muitas dificuldades. Onde os números foram semelhantes porque tive de andar a puxar para tentar fechar o espaço que deixei abrir na descida e basicamente "arrebentei" a meio da subida da Ereira. O Marques e Bruno Saraiva conseguiram fechar o espraço e eu fiquei lá :(.
Foram muitos fósforos gastos onde não devia principalmente com o meu peso, no plano devia ficar sempre na rodinha. Mas isto é "racing mode" e depende muito perfil da prova a adversários. O ideal no meu caso se quiser sempre alcançar bons resultados na estrada principalmente. É poupar-me no plano e descidas e dar tudo nas subidas. Não tenho outra tatica possível.
Posso se calhar para o ano dedicar a explorar um treino estruturado para criar outros estímulos. E ao fim de semana treinos mais longo com a malta para no plano e descidas principalmente ganhar confiança. Vou estar numa equipa master "tranquila" em objectivos. É uma ajuda.
 

Carolina

Well-Known Member
#67
Se me falta foco? Sim, falta. Mas antes de tudo é necessário perceber como é que um PM me pode ajudar. E não é só olhar os números depois do treino. É preciso entender o que eles significam, significaram, que resultados que trouxeram num determinado treino/período e ter sempre a recuperação em mente.
Errado. Podes começar a treinar sem saber nada disso. Podes começar a treinar e ao mesmo tempo aprender sobre treinos. Até é bom, porque podes comparar o que lês com os resultados que vais obtendo.

Estás a complicar desnecessariamente. Qualquer treino vai servir para ti, sabes porquê? Porque nunca fizeste nenhum.

Quando se está a começar qualquer coisa serve, porque a consistência vai ser muito mais importante do que o resto. Vais acabar por evoluir, pode é não ser nas coisas que queres, mas a evolução está lá.

Ao inicio qualquer plano de treino genérico serve. Ao longo dos anos é que faz mais sentido ajustar às necessidades de cada um. Tu neste momento nem sabes o que funciona ou não para ti e só vais saber se fizeres alguns planos. Podias ter acesso ao melhor treinador do mundo de borla, que ele nunca te iria passar o plano perfeito durante os primeiros meses ou até anos.

Se estivesse no teu lugar procurava alguns planos de treino simples para quem está a começar. Via o que encaixava no meu horário e o que é sustentável. Fazia os planos durante um ano e depois logo voltava a analisar a coisa.
 
#68
Errado. Podes começar a treinar sem saber nada disso. Podes começar a treinar e ao mesmo tempo aprender sobre treinos. Até é bom, porque podes comparar o que lês com os resultados que vais obtendo.

Estás a complicar desnecessariamente. Qualquer treino vai servir para ti, sabes porquê? Porque nunca fizeste nenhum.

Quando se está a começar qualquer coisa serve, porque a consistência vai ser muito mais importante do que o resto. Vais acabar por evoluir, pode é não ser nas coisas que queres, mas a evolução está lá.

Ao inicio qualquer plano de treino genérico serve. Ao longo dos anos é que faz mais sentido ajustar às necessidades de cada um. Tu neste momento nem sabes o que funciona ou não para ti e só vais saber se fizeres alguns planos. Podias ter acesso ao melhor treinador do mundo de borla, que ele nunca te iria passar o plano perfeito durante os primeiros meses ou até anos.

Se estivesse no teu lugar procurava alguns planos de treino simples para quem está a começar. Via o que encaixava no meu horário e o que é sustentável. Fazia os planos durante um ano e depois logo voltava a analisar a coisa.
Eu a pouco tempo pus me a experimentar o plano de treinos que a garmin tem, para ter uma ideia do que é seguir um plano de treinos e nao falhar os dias estipulados. Uma coisa que já começo a sentir é a maior facilidade em andar com os batimentos cardiacos mais baixos antes a media era a volta dos 160/170 agora ja ando nos 150 e como agora ando mais atento aos batimentos senti que me ajudou a conseguir gerir melhor os esforcos que faço.
Agora quero continuar o treino durante o inverno e ir tentando perceber qual é o obejtivo de cada intervalo que faço e perceber melhor como o meu corpo vai funcionando e respondendo
 

NULL

Moderador
Staff member
#69
Eu a pouco tempo pus me a experimentar o plano de treinos que a garmin tem, para ter uma ideia do que é seguir um plano de treinos e nao falhar os dias estipulados. Uma coisa que já começo a sentir é a maior facilidade em andar com os batimentos cardiacos mais baixos antes a media era a volta dos 160/170 agora ja ando nos 150 e como agora ando mais atento aos batimentos senti que me ajudou a conseguir gerir melhor os esforcos que faço.
Agora quero continuar o treino durante o inverno e ir tentando perceber qual é o obejtivo de cada intervalo que faço e perceber melhor como o meu corpo vai funcionando e respondendo
Melhor forma = Menor pulso para o mesmo esforço.

(Não confundir com motor partido)
 

jcca

Well-Known Member
#71
Parte 1
Já sim senhor :)
A nível de workouts eu percebo a ideia, sei e tenho a teoria. Pôr em prática é que tem sido o mais complicado.
Mas tu tocaste no assunto que tenho vindo a bater desde inicio e que considero mais importante: não conseguir fazer os workouts.
Estarão esses workouts ajustados depois às pessoas? É que meter um gajo que não tem andamento a fazer treinos de vo2 e muito duros e complicados pode ter um efeito contrário ao que se pretende :) é demais para ele, daí eu ter questionado as tuas séries. Porque se calhar elas funcionam mesmo mas para quem tem andamento. Para quem não tem, talvez seja demasiado e como tal esses workouts, mesmo sendo bons e trazendo resultados e etc, não fazem sentido serem aplicados a alguém que o que necessita realmente é andamento.
Entendes as minhas questões? Gira à volta disso, e eu não tenho nada contra estes workouts, simplesmente penso que aplicá-los é mais complexo do que o que possa parecer por vezes.
Tu pensas demais e complicas, a potência veio simplificar a coisa, ao utilizares a percentagem dos teus resultados é adequado a ti e trabalha o que é pretendido (VO2, endurance, FTP seja o que for vai trabalhar o teu, pode não ser o momento certo para otimizar isso para a tua preparação mas isso são outros 500).
Tens os teus dados, tens a receita, misturas e vês o que deu, correu bem ótimo, correu menos bem adapta.
O @pamoreira diz mt bem
No fundo, o treino é uma ciência. E como qualquer ciência, tem por base um ciclo quase infinito de teoria -> experimentação -> observação dos resultados. O que hoje em dia seguimos na maioria dos planos de treino é resultado de anos de experiências, e alguma generalização que é necessária quando não se consegue ter o plano perfeitamente individualizado e há que conseguir seguir/prescrever algo que tenha boas hipóteses de funcionar........
 

NULL

Moderador
Staff member
#72
Parte 1


Tu pensas demais e complicas, a potência veio simplificar a coisa, ao utilizares a percentagem dos teus resultados é adequado a ti e trabalha o que é pretendido (VO2, endurance, FTP seja o que for vai trabalhar o teu, pode não ser o momento certo para otimizar isso para a tua preparação mas isso são outros 500).
Tens os teus dados, tens a receita, misturas e vês o que deu, correu bem ótimo, correu menos bem adapta.
O @pamoreira diz mt bem
Boa caríssimo!

Acho que a questão que suscitava mais dúvidas ao @elchocollat era a parte que referes que são outros 500... ehehehe

Porque carga de água um indivíduo inexperiente e sem qualquer trabalho aeróbico vai fazer séries acima do segundo limiar? como sabes bem isto não é pegar no plano do Mário Simas ou de outro qualquer e siga.
 
#74
Parte 1
Tu pensas demais e complicas, a potência veio simplificar a coisa, ao utilizares a percentagem dos teus resultados é adequado a ti e trabalha o que é pretendido
É verdade que penso muito :p :D
Eu entendo essa parte da potência. não digo perfeitamente mas bem.

ao utilizares a percentagem dos teus resultados é adequado a ti e trabalha o que é pretendido
Tens os teus dados, tens a receita, misturas e vês o que deu, correu bem ótimo, correu menos bem adapta.

O @pamoreira diz mt bem
Então talvez seja melhor recorrermos sempre a uma individualização e não a planos já feitos, porque

trabalha o que é pretendido (VO2, endurance, FTP seja o que for vai trabalhar o teu, pode não ser o momento certo para otimizar isso para a tua preparação mas isso são outros 500).
O @pamoreira diz mt bem
Porque o neste caso o @NULL apanhou bem logo desde início :p

Acho que a questão que suscitava mais dúvidas ao @elchocollat era a parte que referes que são outros 500... ehehehe
Porque carga de água um indivíduo inexperiente e sem qualquer trabalho aeróbico vai fazer séries acima do segundo limiar? como sabes bem isto não é pegar no plano do Mário Simas ou de outro qualquer e siga.
No caso do mariosimas eu não sei o historial dele, e se calhar os planos servem-lhe que nem uma luva :D
A forma como foi mostrado, é que me levou a questionar, porque como foi tão especifico decidi perguntar a e a conversa foi evoluindo :)
Será que um gajo como eu estaria ao nível de começar a fazer planos como os partilhados e chegaria aos 5w/kg? :p Quem diz eu, diz outro user. Um gajo que ande só por andar, 8h/semana chega lá?
 

jcca

Well-Known Member
#75
Parte II

Aqui está uma boa resposta às questões do Chocolate... é que pegar num plano do MarioSimas e adaptar ao seu FTP não é recomendável.

Há todo um historial, objectivos, calendário que devem ser analisados antes de começar a preparar o plano...
Como em tudo no desporto depende do objetivo final, ou seja, se eu quero adaptações a longo prazo e perdurem mais tempo não é recomendável, se eu não tenho tempo e preciso de melhorar em curto prazo (calma com os prazos que se forem mt curto o melhor é descansar em vez de treinar), obtenho rendimento mais depressa com o intervalado, vou ter um período de rendimento mais reduzido.

Para o comum dos utilizadores de um forum "quer ser melhor do que o que é" qualquer coisa serve, o fundamental é que retire satisfação do que faz.
Eu sou muito chato, mas prometo que não vou andar mais às turras aqui! :)
E sou curioso também, e quando por vezes vêm valores (que é aquilo que neste campo considero "a coisa" mais específica que podemos ter no treino, tendo em conta que cada atleta é um atleta, e todo o seu treino tem de e convém ser individualizado) então é que começo a bater com a cabeça... Mas como disse vou parar, pois tenho também noção que bater na mesma tecla enjoa, mas por vezes quando se bate na mesma tecla entendo também que há uma razão para tal.
O teu problema está em pensares que o 105% do teu FTP não está individualizado, está é do teu FTP, dp porquê daquele tipo de blocos, porque está estudado por mts anos que na generalidade se obtêm resultados e isto vai fazer com que existam ganhos gerais (mts dos estudos que existem para tudo e mais alguma coisa é de forma a obter resultados através de dados indiretos, o ideal é ter controlo sobre mtas variáveis, mas se eu tiver um aparelho que me dê um valor e que eu insira esse valor dentro de uma fórmula que me extrapole um diverso número de resultados fabuloso),
Como tu já escreveste "um treinador que percebe do assunto gasta mtas horas a olhar para dados e isso paga-se" a malta que quer ser o melhor da competição investe nesse tipo de treino, a malta que quer melhorar investe noutro, a malta que está a começar e quer passar a sofrer menos investe noutro.
Para o que tu interpretas como individualizado se fosse eu o treinador (tivesse cabeça, gostasse de gastar esse tempo, me divertisse ver a evolução do atleta, procurasse manter-me atualizado em formação específica) , terias que ter os tais objetivos a médio e longo prazo (estás a começar, nada de curto), dp além do FTP, seria realizado o da curva de lactato e até um teste (de preferência direto) VO2máx (o conjunto da análise dp dos dados de potência em conjunto com a FC é que implicariam as adptações ao treino), análises ao sangue em especial ferritina e hemoglobina, peso e percentagem de massa gorda (atenção ao tipo de instrumento utilizado para obter este valor existem mts no mercado com desvios padrão mt elevados o que pode colocar em perigo a saúde do atleta pois, "não ter gordura sim, mas temos de ter qq coisa"), Depois irias controlar o que ingeres de forma a atingires os diferentes objetivos de peso (mt importante em QQ desporto a relação pesovspotência), e repetir alguns dos testes periodicamente assim como as análises, de forma a controlar a forma física e prevenir doenças. E agora outra coisa importante isto tudo não seria de certeza para investires 8 a 10h do teu tempo semanal (@NULL logo chego lá) e a questão está nas 8h ou 10h.

Eu só questionei o porquê de certos valores. E agora ainda mais fico a questionar o porquê, sabendo que vêm de uma biblioteca que cabe a toda a gente. Isto porque a minha ideia é sempre individualização. Se fosse eu, provavelmente iria inventar qualquer coisa para mim e ver se pegava. Se pegasse, boa, iria aumentar o volume, caso não pegasse, iria reajustar.
Testei isto em Fevereiro e Março e obtive muito bons resultados: só indoor e Z2. Porque eu sei que me falta muita capacidade aeróbia, e como tal planos estruturados com zonas acima de Z3 (excluindo) não faz qualquer. sentido. No meu ponto de vista, os treinos do mariosimas não se enquadram para a minha pessoa e é para mim o mais importante a reter para quem quer treinar com PM. É necessária uma consistência de treinos em Z2, a zona de endurance, e só depois se parte para treinos intervalados. E mesmo aqui é necessário ter atenção e perceber se faz sentido certo tipo de intervalos. Até diria mais: antes de fazer algo mais (ou menos) complexo com intervalos, perceber o que eles significam, analisar o tempo que se passam nesses intervalos, para que servem e onde se podem encaixar no atleta.
Eu jamais iria treinar VO2 para subir a serra da estrela.
Para quem for fazer treinos de 1h30 ou é recuperar e andar soft ou é "a partir de alto a baixo" pois dificilmente vão entrar em overtraining, e tb está mais que estudado que treinos curtos e intensos o corpo continua a trabalhar/queimar (não me façam procurar a literatura por favor tb tenho pouco tempo nesta fase do campeonato) e a recuperação é mais rápida pois dificilmente nessa hora e trinta se esgota as reservas locais.
Por isso sim queimam etapas (se o devemos fazer, não, todos sabem o melhor caminho), mas têm de ter a noção que os ganhos não são tão duradouros, que todos os métodos são reversíveis, que a carga deve ser progressiva (basicamente os princípios gerais do treino).
Mas esta conversa já vai noutro sentido que não é o do tópico (5W/KG).
Resumindo para o @elchocollat: Tens tempo/paciência traças objetivos a longo prazo usas o método clássico, não tens tempo/queres resultados (leia-se alguma melhoria), vais fazendo os treinos de 1h30 de séries os tais blocos (Mesociclos) de 4 semanas (do @mariosimas 3S+1S) 1º Bloco procuras coisas para endurance, 2º bloco para Endurance/FTP, 3º Bloco FTP e 4º bloco VO2máx (já tens aqui 4 meses), controlas/registas a evolução do FTP ao longo do tempo e do peso. Vais ver que evoluis, se é perfeito, não, mas é o que consegues com base no investimento de tempo e €€€€ que estás disposto a fazer.
Dp se melhoraste e queres outro patamar voltas a traçar objetivos (se forem ser campeão de alguma coisa mais que aí de casa, ou, do excell onde registas os dados da tua evolução e o teu ego, então aí gasta os tais euros no treinador).

Nota:
Potência vs FC evolução no treino e treinadores
QQ pessoa que tenha PM faça um teste de FTP e dp tenha um treinador que lhe passa uns treinos com base nas % desse FTP é mt mais individualizado do que antes (não há mt tempo), em que alguns treinadores nem faziam testes de FCmáx (só usavam a o 220-idade que só pode servir numa fase mt inicial de forma a não se abusar de certos valores ou em populações especiais) e dp passavam treinos de zonas iguais a diferentes atletas, não é comparável uma coisa com a outra.
 

jcca

Well-Known Member
#76
5.3W/kg a subir Montejunto. Eu não baixava dos 260W e andei sempre a bater nos 300W durante uns 12 minutos e o meu power meter falhou no inicio da subida lol a dar 0 watts. Fomos 8 no final. Eu se calhar como mais leve depois na descida e parte plana tive muitas dificuldades. Onde os números foram semelhantes porque tive de andar a puxar para tentar fechar o espaço que deixei abrir na descida e basicamente "arrebentei" a meio da subida da Ereira. O Marques e Bruno Saraiva conseguiram fechar o espraço e eu fiquei lá :(.
Foram muitos fósforos gastos onde não devia principalmente com o meu peso, no plano devia ficar sempre na rodinha. Mas isto é "racing mode" e depende muito perfil da prova a adversários. O ideal no meu caso se quiser sempre alcançar bons resultados na estrada principalmente. É poupar-me no plano e descidas e dar tudo nas subidas. Não tenho outra tatica possível.
Posso se calhar para o ano dedicar a explorar um treino estruturado para criar outros estímulos. E ao fim de semana treinos mais longo com a malta para no plano e descidas principalmente ganhar confiança. Vou estar numa equipa master "tranquila" em objectivos. É uma ajuda.
Nota prévia não faço competição (andei lá uns tempos a tentar encaixar as travessas antes deles fugirem) nem de perto nem de longe chegaria aos 5w/kg, o meu peso nunca o permitiriao_O
Equipas na TV o gajo Fininho e pequenino pode ser protegido, nos ciclo desportistas na equipas "Brabas" dependendo do percurso talvez, no resto é cada um por si.
Essa tal "táctica possível" é cheia de furos, pois cmg se não ajudas igual ficas, ou seja, passas mais tempo num GF tipo de Torres Vedras a rolar e descer que a subir, de certeza que te ponho ao vento a rolar e a descer, para ires sendo desgastado, e não chegares às subidas cheio de força, a não ser que o/os gajos da frente estejam mt confiantes nas suas capacidades (já estão a errar), tens de ajudar, não te consegues esconder pois não tens ninguém para se sacrificar por ti, logo em termos de treino, tens de manter as tuas forças e trabalhar as tuas fraquezas.
 

jcca

Well-Known Member
#77
Boa caríssimo!

Acho que a questão que suscitava mais dúvidas ao @elchocollat era a parte que referes que são outros 500... ehehehe

Porque carga de água um indivíduo inexperiente e sem qualquer trabalho aeróbico vai fazer séries acima do segundo limiar? como sabes bem isto não é pegar no plano do Mário Simas ou de outro qualquer e siga.
Eu percebo-te e tb percebo os outros.
(penso que antes já aflorei um pouco os outros 500)
O treinador ou atleta perfeccionista (que se podem dar a esse luxo eu concordo totalmente ctg, mas como disse antes) esses querem ser top 10, e não gastam 8h por semana com isto, têm objetivos bem definidos e concretos, treinam/analisam/adaptam.
O Atleta que quer ter um hobby se inicia, (ninguém dos que aqui estão a escrever têm menos de dois anos a pedalar de forma regular e a devorar km, outra coisa é o português e as palavras utilizadas eu utilizo regular para que alguns estão a utilizar "consistente" eu utilizaria o consistente só para os dados recolhidos, uma coisa é pedalar regularmente outra coisa é "de forma consistente eu faço treinos de média 200W", ou "tenho mantido consistentemente um FTP de 300W"), que quer melhorar e ver evolução faz as tais 8h e treinos de 1h30, qual o problema de testar as séries, de perceber as sensações (sim é mt verdade o que o @mariosimas diz de só ao 5 ou mais teste de FTP é que verdadeiramente o aprendemos a fazer, assim como é verdade só quando vomitamos e ficamos parados dp de uma repetição máxima é que a cumprimos verdadeiramente, ou ainda já que gostamos mt de ver TV e imitar os prós, cadência e tal, qts já fizeram uma serie máx e acabaram babados como o Roglic no CR?).
Vai fazer porque quer fazer, como diz a @Carolina "Qualquer treino vai servir para ti, sabes porquê? Porque nunca fizeste nenhum", desde que tenha a noção que que não é o caminho que tem mais resultados, mais duradouros, que faça e tb apesar de tudo este treino até acaba por ter alguma parte de individualização que hás uns anos bem recentes não se obtinha (está a partir do tal teste dele).
Agora se eu prescrevesse um tipo de treino destes, cobrasse "propina" ao atleta sem lhe explicar estas coisas quais as vias possíveis e que era com base no que ele me tinha solicitado, aí tinhas razão para me criticar (ou a qualquer um), pois tenho obrigação de fazer melhor, agora um autodidata que tem vontade de aprender/experimentar e tem várias condicionantes, porque não?
 
#78
@elchocollat
Estás a complicar e muito o que não é para complicar. Ou como se diz, estás a colocar a carroça à frente dos bois...

O que tu tens de fazer neste momento, é andar de bicicleta. Ponto! Meter-te em cima dela e treinar. Criar rotina de treino e treinar.
E aqui basta rolar. Não penses em séries ou o raio que o parta. Anda e desfruta da sensação de andar.
Depois como o @NULL já referiu, procura por planos de treino simples e de base e tenta cumprir todos os dias de treino. Faz uma pesquisa por base training para ciclismo, ou qualquer coisa assim e garanto-te que vais encontrar imensos resultados de planos de treino para off season de ciclismo.
Lá para a frente, (bem lá para a frente) podes começar a pensar nos teus objetivos e aí sim, pensar em treinos mais individualizados para ti. (individualizados no sentido de terem mais ou menos sessões acima do limiar, mais zona 2,etc... depende do teu objetivo...)

Estás a querer perceber tudo sobre ciclismo quando ainda não dominas o básico e isso só te está a criar ainda mais confusão na cabeça.;)
 

Bernalve

Well-Known Member
#79
Nota prévia não faço competição (andei lá uns tempos a tentar encaixar as travessas antes deles fugirem) nem de perto nem de longe chegaria aos 5w/kg, o meu peso nunca o permitiriao_O
Equipas na TV o gajo Fininho e pequenino pode ser protegido, nos ciclo desportistas na equipas "Brabas" dependendo do percurso talvez, no resto é cada um por si.
Essa tal "táctica possível" é cheia de furos, pois cmg se não ajudas igual ficas, ou seja, passas mais tempo num GF tipo de Torres Vedras a rolar e descer que a subir, de certeza que te ponho ao vento a rolar e a descer, para ires sendo desgastado, e não chegares às subidas cheio de força, a não ser que o/os gajos da frente estejam mt confiantes nas suas capacidades (já estão a errar), tens de ajudar, não te consegues esconder pois não tens ninguém para se sacrificar por ti, logo em termos de treino, tens de manter as tuas forças e trabalhar as tuas fraquezas.
Normalmente tenho a tendência ajudar até demais para o meu peso. Eu não consigo estar de igual para um gajo que meta 300W a rolar. Para ele são 4W/kg, para mim já são quase 6W/kg. É esta a diferença no plano. Um diferença abismal. Porque 4W/kg é "fácil" meter. Se ajudar dentro do meus limites depois queixam-se que estoua reduzir muito a velocidade lol Mas foi que fiz, ajudei na velocidade que eles queriam e arrebentei. Para a próxima tento fazer mesmo sem arrebentar.
 
#80
@elchocollat
Estás a complicar e muito o que não é para complicar. Ou como se diz, estás a colocar a carroça à frente dos bois...

O que tu tens de fazer neste momento, é andar de bicicleta. Ponto! Meter-te em cima dela e treinar. Criar rotina de treino e treinar.
E aqui basta rolar. Não penses em séries ou o raio que o parta. Anda e desfruta da sensação de andar.
Depois como o @NULL já referiu, procura por planos de treino simples e de base e tenta cumprir todos os dias de treino. Faz uma pesquisa por base training para ciclismo, ou qualquer coisa assim e garanto-te que vais encontrar imensos resultados de planos de treino para off season de ciclismo.
Lá para a frente, (bem lá para a frente) podes começar a pensar nos teus objetivos e aí sim, pensar em treinos mais individualizados para ti. (individualizados no sentido de terem mais ou menos sessões acima do limiar, mais zona 2,etc... depende do teu objetivo...)

Estás a querer perceber tudo sobre ciclismo quando ainda não dominas o básico e isso só te está a criar ainda mais confusão na cabeça.;)
Eu sei o que tenho que fazer :p eu sei que me faltam horas em cima da bicicleta, e tudo mais. Eu sei disso.
Simplesmente naquele caso em específico eu questionei valores, e sim, eu gosto de compreender as coisas :)
O meu objetivo tem sido estar em atividade sempre que possível, pois devido a fatores externos nunca consegui manter uma rotina de treino. E mesmo este ano, estando sempre em casa não foi fácil. Parecem desculpas, mas no fundo é mesmo a verdade.
E sim, quando definir um objetivo vai ser diferente. Se calhar falta um objetivo em concreto, porque o meu é o mesmo de sempre: ir à serra da estrela :p
Contudo, este será o meu 1o ano completo com dados de Power. Ajude no que me ajudar :p