Granfondo Serra da Estrela - 09 Julho 2017

Martins

Well-Known Member
#2
Dois desafios...

Um é certo! A montanha vai estar lá à tua espera e é dura como os c@rnos! Convém saberes o que é uma subida durissima com 20 km (os meus amigos aqui perguntam-me sempre qual é a inclinação máxima, porque já foram aqui e além e havia inclinações de 15% ou mais; e eu digo sempre que não é na Estrela que vão encontrar as maiores rampas mas é onde vão encontrar a subida mais desgastante fruto da extensão e eles só percebem isto depois de lá irem.

O segundo divide-se em dois. Pedalar acima dos 1000 metros de altitude para quem não vive/passa ou está regularmente nesse ambiente torna-se complicado/diferente.
E por último podem estar (e é quase certo que estarão) mais de 30º num tipo de clima muito seco.

Somando o último aos primeiros dois pode correr mal quando não se conhece bem o corpo, o que penso que não é o teu caso até porque tens muita experiência acumulada nas provas de triatlo.

Esta é aquela prova em que tens MESMO de beber e comer a tempo e horas porque só é preciso uma "marretada" do tal senhor para ficar encostado.

Mas também é por isto que é o desafio que é!

O meu conselho é ires. Depois de lá estares vais testar os teus limites

Abraço
 

emsfc

Well-Known Member
#3
Para mim é o Granfondo que toda a gente deveria fazer pelo menos uma vez.
É o mais bonito, o mais duro e o mais desafiante de todos. Cruzar a meta no alto da Torre é indescritível!
Mas é importante que quem se inscreva tenha a noção ao que vai e que se prepare convenientemente, senão vai sofrer muito!

Ganfas, se fores tenho a certeza que não te vais arrepender!

Eu já estou inscrito no granfondo, dorsal 66.

Abraço
 

rjamr

Active Member
#4
Acho que já foi tudo dito. No ano passado, o Vale Glaciar que era a parte final do percurso, foi toda feita acima de 30ºC...
 

Ganfas

Well-Known Member
#5
Obrigado pelo feedback.

@Martins, Por acaso prefiro rampas mais longas e menos inclinadas do que os muros, mas nunca fiz 20 Km de subida seguida nem nada parecido. E por acaso nem me tinha lembrado da questão da altitude. Mais uma coisa a ponderar.

A nível de preparação na altura da prova a parte de endurance deve estar em bom estado, já que o MedioFondo calha depois de uma serie de triatlos que tenho programados. A parte das subidas é que tinha de ser bastante treinada.

Em relação ao tempo, acredito que o normal seja estar tempo muito quente, mas tenho ideia que a serra acaba por ser um bocado uma incógnta. Há uns anos fui ver a chegada da volta a portugal por duas vezes seguidas. Na primeira temperaturas de 4º muito nevoeiro e chuva. No ano seguindo o oposto, imenso calor!

Não foi também há dois anos que a prova foi cancelada por causa do frio e chuva?
 

Martins

Well-Known Member
#6
Não foi também há dois anos que a prova foi cancelada por causa do frio e chuva?
Creio que foi em 2014, mas haverá quem possa confirmar.

Se tiveres possibilidade de quando o tempo começar a aquecer dares lá um saltinho num Domingo em familia e experimentas só Seia-Torre ou Covilhã-Torre e já ficas com uma lamiré do que vais encontrar. Ou Adamastor-Torre que é o percurso este ano

Se quiseres ir à descoberta tem outro sabor, mas cuidados redobrados

Abraço
 

Zeni7

Active Member
#7
Sim, com a serra nunca se sabe, por vezes há mau tempo mesmo no verão.
também me lembro desse ano que acabaram a meio por causa da chuva e frio.

Acho que vou ter de ir...começa À porta de casa, mas vou demorar um dia a fazer isso, que dureza apanhar com a subida de S,Bento depois de 100 km e 2000+ de AC.
 

Martins

Well-Known Member
#9
A esta hora não e fácil encontrares alguma coisa. Procura no trivago mas provavelmente só te sagas em Belmonte, Covilhã, ou do lado de cá Gouveia ou seia.

Abraço
 

emsfc

Well-Known Member
#11
Fiz uma pesquisa rápida no Trivago e, excluindo Manteigas, ainda tens muita oferta ali à volta (Gouveia, Covilhã, Seia, etc.).
Eu vou fazer a prova mas arranco de Viseu no próprio dia.

Abraço
 

Ganfas

Well-Known Member
#13
Bem e está feito o meu primeiro Mediofondo.

Ao fim de 5h 09m (4h 38m de movimento) cheguei à Torre, foi sem qualquer duvida a volta em que mais sofri em cima da bicicleta, e que mais vontade tive de mandar tudo pro crl e pedir para me irem buscar e levar para casa. Mas voltando ao inicio

Saí da box 4, e nunca tendo estado metido num grupo tão grande de ciclistas estava com medo do arranque até passar pela partida. Tinha receio que naquele para / arranca, em que mal dá para pedalar levasse um toque e fosse logo ao chão. Felizmente correu tudo bem :)

Primeira subida de Manteigas até as Penhas Douradas fiz na boa, sempre bem disposto e a curtir a paisagem e o ambiente. Nunca tinha subido 20 Km seguidos, e gostei. A subida ia sempre a uma média suave, conseguia manter uma cadência certinha e ainda ter mais umas 2 ou 3 mudanças para usar. Tentei gerir a subida de maneira a que fosse com a sensação que se quisesse pudia esticar-me mais um bocado mas que era importante deixar esse bocado de reserva. Ao fim de 1h e pouco tinha-a ultrapassado, indo já com pouca gente à minha volta.

Ao chegar lá acima e começar a descer para Seia tive de parar por duas vezes. Primeira para vestir o colete que tinha comprado no dia anterior na feira da prova e que me deu mesmo, mesmo bastante jeito. Um bocadinho mais a frente e já a entrar pelo nevoeiro parei novamente para vestir os manguitos. A descida para Seia foi feita com frio e debaixo de um forte nevoeiro onde por vezes não se via mais de 5 / 10 metros à frente. Quando o nevoeiro começou a levantar deu para me esticar um bocadinho mais na descida e tirar mais gozo dela.

Na passagem por Seia parei no abastecimento, que achei bastante bom (o Bolo de Loriga era uma maravilha). Arranquei novamente e passado pouco tempo passo por um ciclista que não ia na prova mas ia equipado à Sporting da cabeça aos pés, ao passar por ele digo "Força Sporting". Ele olha para mim, vê que também tinha o equipamento do Sporting e dá-me um dos bidons dele (Do Sporting) "Para combinares com o equipamento". Fui um bocado à conversa com ele e descobri que fazia parte do staff da equipa :)

A primeira parte da subida após Seia era mais inclinada que a de Manteigas, mas ainda conseguia ir a um bom ritmo (para mim) e sem dificuldades, isto foi até chegar a rotunda e à entrada para o famoso Adamastor (acho que é a Estrada de São Bento)



Começo o adamastor e acho que foi aqui que passaram os primeiros do granfondo por mim, primeiro um ciclista isolado e depois um grupo de uns 10 a um ritmo bastante mais rápido que o meu. Ia em rampas mais inclinadas mas até ao momento achei que era difícil mas que se fazia. Mas a dada altura mudou, deve ter sido nas primeiras rampas de 14%. Nunca tinha feito nada assim, pelo menos durante tanto tempo seguido com aquela %. Horrível, horrível, horrível, cheguei a ir aos s's na estrada e acabei por conseguir ultrapassar as primeiras rampas assim.

Tenho ideia que a dada altura a subida aliviou ligeiramente mas que depois voltou a empinar para uns 12 ou 14%, aqui já não deu mais, ia a 5 Km/h com uma cadência de 40... olhava a volta e via a estrada bastante inclinada e montanhas bem altas onde via uma estrada lá em cima. Pensei "não pode ser por ali, é demasiado acima em relação ao ponto onde estou", mas a verdade é que via-se cabeças a passarem por lá.

Tive de por o pé no chão e ir a empurrar a bicicleta, acho que fui cerca de 1 Km a pé!

Quando montei novamente estava perto do abastecimento, do final do famoso Adamastor e de onde estava a minha mulher à espera de me ver passar.

Supostamente estes 8 Km finais já seriam mais fáceis inclusive com bocados de descida, mas já estava de rastos e tudo me custou. A 1 Km do final ainda parei novamente e tive uns 30 segundos parado. Ia conseguir chegar ao fim, a muito custo mesmo ia conseguir chegar à Torre, tal como via na Volta a Portugal. Não ia ser como eu tinha pensado, sem ter de por o pé no não mas fod*-** estava a chegar lá!

A rampa final ate à meta ainda custou um bocadinho, já nem me consegui levantar da bicicleta, mas cheguei lá acima, completei o Mediofondo, subi à Serra da Estrela!

Depois da meta já não fui capaz, nem tinha tempo de descer para Manteigas de bike. Desci só uns 200 metros até onde a minha mulher tinha o carro, meti a bicicleta no carro e ela foi a conduzir de volta a Gouveia onde tínhamos ficado, o meu cansaço era tal que em pouco tempo adormeci para acordar só em Gouveia.

A minha preparação era claramente insuficiente, mas eu tinha consciência disso. Gostei muito da prova mas foi duro, muito duro como nunca antes tinha feito. Acredito que haja rampas piores e subidas mais duras, mas para mim aqueles 10 Km do Adamastor foram demolidores e uma novidade a nivel de dureza. Não consigo descrever a sensação de ver uma coisa daquelas ela frente, a estrada a serpentear pela montanha sempre sempre a subir. Linda, mas dura.

PS: Não revi o texto é possível que existam alguns erros pelo meio.
 

NULL

Moderador
Staff member
#14
@Ganfas, ah homem do cara***!! Custou mas foste!! Olha eu... aqui a ler, escrever e tal mas faltam-me os tomates para ir... ;)

Parabéns! Para a próxima vai ser mais fácil!

E tu tens sorte... a tua mulher ainda te vai ver, a minha acho que um dia parte-me a bicicleta! :D
 

jpacheco

Well-Known Member
#15
Eheh muito bom Ganfas... o que interessa é isso mesmo, gerir bem, parar se for preciso, andar a pé, meter o pé mas nunca desistir! :D Muitos parabéns!
 

open

Active Member
#17
Parabéns é mesmo a palavra adequada.

Eu não tinha, nem tenho coragem para me meter numa dessas...(acho que é uma condição relacionada com alergia a inclinações severas:eek:) mas admiro o teu testemunho e força de vontade.

Lindo, lindo é a família à espera e apoiar...muito bom
 

Carolina

Well-Known Member
#18
Muitos parabéns Ganfas!

Ás vezes o mais difícil é ultrapassar o sofrimento e combater o pensamento de desistir. De certeza que houve muita gente a meter o pé no chão, não por falta de capacidade física, mas por falta de capacidade psicológica! Agora já sabes, da próxima vez que estiveres a terminar um triatlo e te vierem à cabeça as ideias de desistir ou acalmar o passo, só tens de te lembrar que já passaste por pior e que aquelas dores não são nada quando comparadas com este dia!
 

Martins

Well-Known Member
#19
Dizer ainda que espero que a organização tenha percebido que a inclusão de 8 km dentro da vila de Manteigas tinha tudo para correr mal...

Antes da prova um ciclista teve um acidente numa das curvas desse percurso o que provocou um corte de estrada e a anulação dessa volta inicial dentro da vila...

@Ganfas

O caminho vai-se fazendo através da superação de desafios. O ano passado fiz 409 no médio e este ano fiz 68 também no médio. Doeram o mesmo!

A todos....

Depois de ter visto uma queda muito feia (UMA ciclista evacuadA para o hospital em muito mau estado, aproveito para desejar rápidas melhoras) no percurso Torre-Manteigas (percurso não cronometrado serve apenas de ligação à zona de banhos) interrogo-me qual a necessidade de andar sem travões a descer????

Não se esqueçam que pode bastar cair uma vez!

Abraço
 

LUCAS

Well-Known Member
#20
No Sábado também fui á Torre , era para ir no domingo à prova só que acho a inscrição cara e também não arranjei companhia , assim sendo fiz mais um Ultra este ano Praia da Tocha /Torre/Praia da tocha , foi a 1ª vez que fiz a subida Vide - Torre e realmente aquilo é dureza pura em especial o Adamastor , que já tinha feito vindo de Alvoco da Serra ...
https://www.strava.com/activities/1074109764