[Diário de Treino] Subir mais um degrau

@GuilhermeOliveira esse cockpit... tirando isso, tenho inveja de não ter uma garagem para poder ter uma dessas para as voltinhas domingueiras.
Estas coisas nunca estão finalizadas, avanço ainda em estudo qual vai levar, não quero um a antiga porque terá de ser tudo desmontado, é uma peça cara, mas até tenho um na cor de alumínio mas não daquele tamanho

Eu com esta bicicleta não precisava de outra, já vai com mais de 1000km nas minhas mãos e sempre com um sorizo a condizer
 
Eheh então é uma fuga de quase 300kms, grande malha, só pra duros :)
O essencial é as pessoas quererem fazer, a cabeça primeiro, o resto também faz falta mas é secundário e eu já presenciei isto

Já vi um gajo fazer num domingo 75km e no outro domingo a seguir, aos 40km já andar a patinar, nessa altura faltava fazer mais 150km e os últimos 100km era sempre em plano
Se a cabeça não quer mais vale ir para a praia coçar a cabeça e comer amendoins
 

Tourmalet

Well-Known Member
O essencial é as pessoas quererem fazer, a cabeça primeiro, o resto também faz falta mas é secundário e eu já presenciei isto

Já vi um gajo fazer num domingo 75km e no outro domingo a seguir, aos 40km já andar a patinar, nessa altura faltava fazer mais 150km e os últimos 100km era sempre em plano
Se a cabeça não quer mais vale ir para a praia coçar a cabeça e comer amendoins
Concordo inteiramente, quem manda é a cabeça e a força de vontade, embora 300kms de seguida também não seja pra qualquer cabeça... Nem pernas :)

Abraço e boa sorte pra domingo
 
O trabalho é algum e a bicicleta vai ficando para segundo plano

Mas para não se entrar na monotonia rota para SABADO e DOMINGO, vou experimentar fazer um serão diferente
Se alguém quiser dar uma perninha está á vontade, inicio por volta das 17 ou mais e termino antes das 12 do dia seguinte (270km)

Paragens em Vila Franca, Ti Cristina em Rio Maior, Porto de Mós, Fátima e mais alguns apeadeiros, a ultima estação vai ser a da Sertã para tomar o pequeno almoço(acho eu) e depois é seguir até ao objectivo final apeadeiro da Cumeada, talvez ainda vá a Festa de Santa Ana
Vai ser em andamento descontraído e em teste para algo mais

A Égua, vai ser Dama de Ferro para não enjoar, ela já está um pouco diferente e até já dá a Luz
 
Mais uma feita, a solo e em alguns sítios com muito vento de frente
No cômputo geral, correu tudo bem, mas isto está-se sempre a aprender
Cheguei a Fatima perto da meia noite, com 1,5 lt de água, pensava adquirir mais água e zás, tudo fechado e nada de água, lá tive de alterar ligeiramente o percurso, poupei nos quilómetros e gastei no acumulado, ainda fui mandado parar no ic8, "pensei que fosse uma mota, oh chefe, o que é que eu faço, é uma bicicleta"
Bela tirada e gostei de pedalar a noite, nada de carros e os poucos que se cruzaram comigo foi pacífico, existe sempre aquela hora, para mim foi as 4:30, tive de parar, comer beber e meter as ideias no sitio e claro seguir caminho
Pode não parecer, mas há frio com fartura, acabei a tirada com camisola interior, jersey, Colete corta vento, camisola térmica, casaco e colete reflector
Na parte de baixo foi só o calção
Quanto a iluminação, isto dos dínamo da um jeito, dínamo no cubo da roda, farol da frente BM 80 lux e o de trás da mesma marca, aproveitei e fiz um gingarelho para carregar o GPS e fiz a volta sempre com a luz acesa dele
A única avaria foi uma porca do porta cargas que se despertou e encostou no travão, ainda tive de pedalar com mais força até descobrir o que se passava
A única coisa que alterava, COMPANHIA, mesmo sendo daqueles que pedala calado, da sempre jeito, distrai, ajuda, lembra, ajuda na gestão e sempre vai às vezes á frente
Fica a VOLTINHA aqui
https://www.strava.com/activities/2588623733
 
Inicio de Agosto menos mau
A volta do dia 9 foi iniciada com a fita cardíaca sem funcionar até ao fim da subidinha grande do dia, foi menos 30km a contar, coisas da tecnologia
O mais difícil nestas voltas grandes é quando chegam as dificuldades e está-se sozinho, o resto é pedalar, pedalar muito e durante muito tempo e ver as vistas quando as há e gozar o momento


Para responder ás duvidas que mais me apercebi de quem fala comigo, durante a noite é quando me sinto mais seguro na estrada, muito porque existe muito menos gente na estrada, porque geralmente é fora de Lisboa e arredores e principalmente porque só não me vê quem não deve conduzir, levo luzes alimentadas por dínamo, que alimenta outras coisas tal como o GPS, luzes fixas e com grande visibilidade e por ultimo um colete reflector
De dia também não tive nada de assinalável a mencionar
Não esquecer de levar um kit primeiros socorros com o essencial e manta térmica, não vá dar o sono e não há como evitar o frio ou o calor
Mesmo que seja um dia de temperatura agradável, não esquecer que se andar de noite a temperatura desce, e depois não há volta a dar
O resto é comer, parar quando é preciso e nunca faltar a agua


Para já isto é uma preparação para o fim do mês, um evento um pouco maior e mais ambicioso, mas que não está fácil de fazer a cabeça aceitar, está a pender para o próximo ano e sem ser a solo, é que as pernas fazem falta, mas sem cabeça é para esquecer

Vamos ver como corre a próxima semana