Diário de treino de um rapaz teimoso [@bigbossmartins]

Boa noite!

Ora vamos lá actualizar isto.
Quarta-feira - Não me senti com grande vontade de treinar, sentia-me cansado e por isso decidi um treino de sweetspot de curta duração. Link Strava
Efetivamente acabou por ser uma boa decisão, até porque no dia seguinte acordei com o pulso anormalmente alto e senti os sinos de alarme que era altura de descansar. Assim sendo, fechei esta semana.

Resumo
Duração - 5H22
kms percorridos - 133km
Ganho de elevação - 1786m
Trabalho - 3205 Kj
TSS semanal - 323
 
Continuando

Esta semana é, segundo o plano, uma recovery week com dia de teste. Este último está agendado para quinta feira ao fim do dia.

Hoje - treino de endurance na Z2. Link Strava. Os dias parados fizeram acumular alguma preguicite nos músculos, mas ao fim de 20 minutos senti a descompressão e a confirmação que aquele descanso era necessário. Vou-me abster do futebol umas semanas, só por precaução.

Amanhã - O menu prevê 90 minutos de Z2.

Abraço a todos
 

Mendas

Well-Known Member
Estou a evoluir, devagarinho... Mas sei que tens razão, se quero resultados tenho de sofrer mais! Mas digo-te já amigo Pedro que antes de sofrer em cima dela, tenho de sofrer ainda mais fora dela!! Ando numa luta para deixar de beber álcool à semana e reduzir os jogos de futebol!! Outra luta é tentar disciplinar-me a comer mais fruta e legumes! Ando aqui f***** em várias frentes amigo Pedro! Grande abraço
Bom dia,
Eu á conta do futebol foram 3 operações ao joelho esquerdo, daí ter-me virado para as bikes, tive mesmo que parar se não as consequências não eram nada boas, mas primeiro que o bichinho desaparece-se levou mt tempo, era um vício do caraças.....

Mas que jogar à bola é bom é.....eu adorava aquela cena......enfim....
PS - A tua bike é à maneira.
Cumps
 
Também estranhei a ausência do bigboss e dos seus relatórios dos treinos...

Espero que não seja por motivos de saúde. :rolleyes:

Se calhar teve algum contrato milionário para algum clube de futebol e encostou a bike :p
 
Então @bigbossmartins ...
Andava aqui a "arrumar a casa" no Treino e Saúde e dei com o teu tópico.
Depois de tanta polémica...como é que seguem esses treinos?
Fui ao teu Strava...isso não me parece famoso :confused:
Depois de tanta polémica, um gajo também se cansa. Não deixei apenas de relatar treinos, deixei simplesmente de vir ao fórum.
Pode ser que mais para a frente retome com renovado ímpeto. Para os que realmente têm interesse genuíno em acompanhar evolução, podem sempre ir ao Strava e verificar os melhoramentos nos mais diversos segmentos, ou nos próprios testes de FTP...

Tipo este - https://www.strava.com/activities/1314018421
E este - https://www.strava.com/activities/1386722782

Abraço a todos
 
Boas @bigbossmartins ,

sem querer gerar polémica ou tecer qualquer juizo de valor sobre a tua pessoa, o que te vou dizer é apenas uma interpretação dos numeros que colocaste, que basicamente é para isso que serve um potenciómetro.

Em quqse dois meses, os teus numero dizem que não sofreste uma evolução na tua performance isto porque:

- neste intervalo o teste de ftp demonstrou um aumento de 2Watts (14 dez 17: 223W | 1 fev 2018: 225W), que em termos práticos se localiza dentro do erro do próprio aparelho. Como tal, não me parece prudente intepretar como uma evolução. Assumindo que os pedais têm um erro de 1% (não sei, porque não estou a par), ou teus dados são: 14 dez 17 - 223W +/- 2,2W (220,8W-225,2W) | 1 Fev 2018: 225 +/- 2,3W (222,7W-227,3).

- para um mesmo output de potencia, os teus dados cardiacos demostram que o teu coração fez o mesmo esforço (14 dez 17: 223W - 175bpm | 1 fev 2018: 225W - 177bpm). Em caso de evolução, por norma, para um mesmo esforço o teu coração não faria o mesmo esforço em virtude da adaptação que o corpo sofre ao novo estado de forma. Ou seja, seria expéctável que para uma mesmo esforço tivesses um ritmo cardiaco médio mais baixo. Ou por outras palavras, seria expéctável que para esse ritmo cardiaco ja tivesses um output de potencia significativamente, ou pelo menos, expressivamente mais alto (+10 ou + 20W, por ex.)

Volto a referir que esta publicação não é com intenção de deitar a baixo, porque o que acho que deve sempre guiar cada pessoa é a vontade de andar de bicicleta independentemente dos objectivos pessoais de cada um. Esta publicação é só uma interpretação dos dados que colocaste, uma vez que usas medidor de potencia, sendo que o teu esforço e, consequentemente, a tua evolução, passaram a ser quantificáveis e passiveis de análises mais concretas.

Boas pedaladas.

Cumps,
 

NULL

Well-Known Member
Boas @bigbossmartins ,

sem querer gerar polémica ou tecer qualquer juizo de valor sobre a tua pessoa, o que te vou dizer é apenas uma interpretação dos numeros que colocaste, que basicamente é para isso que serve um potenciómetro.

Em quqse dois meses, os teus numero dizem que não sofreste uma evolução na tua performance isto porque:

- neste intervalo o teste de ftp demonstrou um aumento de 2Watts (14 dez 17: 223W | 1 fev 2018: 225W), que em termos práticos se localiza dentro do erro do próprio aparelho. Como tal, não me parece prudente intepretar como uma evolução. Assumindo que os pedais têm um erro de 1% (não sei, porque não estou a par), ou teus dados são: 14 dez 17 - 223W +/- 2,2W (220,8W-225,2W) | 1 Fev 2018: 225 +/- 2,3W (222,7W-227,3).

- para um mesmo output de potencia, os teus dados cardiacos demostram que o teu coração fez o mesmo esforço (14 dez 17: 223W - 175bpm | 1 fev 2018: 225W - 177bpm). Em caso de evolução, por norma, para um mesmo esforço o teu coração não faria o mesmo esforço em virtude da adaptação que o corpo sofre ao novo estado de forma. Ou seja, seria expéctável que para uma mesmo esforço tivesses um ritmo cardiaco médio mais baixo. Ou por outras palavras, seria expéctável que para esse ritmo cardiaco ja tivesses um output de potencia significativamente, ou pelo menos, expressivamente mais alto (+10 ou + 20W, por ex.)

Volto a referir que esta publicação não é com intenção de deitar a baixo, porque o que acho que deve sempre guiar cada pessoa é a vontade de andar de bicicleta independentemente dos objectivos pessoais de cada um. Esta publicação é só uma interpretação dos dados que colocaste, uma vez que usas medidor de potencia, sendo que o teu esforço e, consequentemente, a tua evolução, passaram a ser quantificáveis e passiveis de análises mais concretas.

Boas pedaladas.

Cumps,
É de facto uma análise correcta e assertiva da situação.

Eu sem analisar os treinos no intervalo dos testes arrisco-me a dizer que das duas uma, ou foram poucos ou foram mal feitos.

NOTA: Não é uma crítica, é uma constatação. Não tenho nada a ver se o membro em causa evolui ou não...
 

moshinho

Well-Known Member
Sem querer defender ninguém...
O meu FTP é de 204w e desde meio de Setembro até agora a minha fc e ftp não alteraram, mas estou sem dúvida mais forte.
Estou bem mais resistente. A minha resistência aumentou e o meu endurance muscular também.
No meu caso, durante este período todo fui muito inconstante nas pedaladas.
No mês de Dezembro nem lhe toquei e neste último mês já levo mais de 10 dias sem lhe tocar.
Penso que treinar constante e no duro, consegue-se resultados bons. Pedalar por prazer consegue-se resultados menos bons.
 
FTP de 200W e não vejo uma volta com mais de 25km/h de média.

Posso estar a procurar mal...
Penso que não podemos basear a análise na média de velocidade, isto porque, se treinarmos no modo ERG (no caso de ser rolo smart) A média pode ser bem inferior a 25km/h.

Basta fazer o treino na mudança mais leve e o rolo ajusta a potência ao que pretendemos...
 
Boas,

para que não se criem confusões nem leituras menos correctas ao que escrevi. Eu apenas interpretei os dados da variável usada, leia-se FTP. Não inferi nada sobre resistência ou outras capacidades da pessoa em questão. Apenas e só a sua capacidade de teoricamente aguentar determinado esforço durante uma hora (FTP= Teste de 20 min x 0,95 (segundo Coggan) ou FTP = teste de 20min x 0,9x (segundo outros autores)).

Como referi, foi apenas uma mera interpretação dos dados em bruto obtidos em dois testes para aferir o FTP. Na minha opinião, uma das partes interessantes em ter um potenciómetro é observar, analisar e interpretar os dados que se vão obtendo ao longo do tempo. E nestas coisas quanto maior for o aporte de dados, mais robustas se tornam as análises. Claro que cada pessoa terá os seus objectivos, e não foi minha intenção tecer qualquer juízo sobre os objectivos da pessoa em causa.

cumps,
 
Não há maior cego do que aquele que não quer ver...
Eh pá, aí vem a defensora do diabo... Já estava à espera... Há uma quantidade enorme de variáveis que me permitem quantificar evoluções e não são só testes de FTP.



Assim já vês evolução? E são só nas últimas 8 semanas...
Eu sei que vocês são uns ciclistas fenomenais e que têm muito tempo livre para treinar e ser os maiores da vossa rua e concelho. Só não percebo porque não há uma equipa que vos contrate...

Fui