Cube Attain Race 2016

BMFL

Well-Known Member
#1
Boas a todos,

Comprei a minha primeira bike de estrada em Setembro de 2016 para complementar o BTT.
Depois de algumas dúvidas sobre qual comprar decidi-me pela Cube Attain Race tamanho 60, marca que é a mesma da minha bike de BTT e escolhi este modelo principalmente pela geometria virada para o conforto.
Mandei vir da Holanda por 799€ e neste momento está com 2.750kms feitos sem o mínimo problema.

Deixo aqui as características:
frame
Aluminium 6061 T6 Superlight, AMF, Double Butted, Smooth Welded, 3D Dropouts, Road Comfort Geometry
color
black´n´white
size
60
fork
CUBE CSL Race, One Piece 3D-Forged Steerer/Crown, Carbon Blades, 1 1/8" - 1 1/4" Tapered
headset
FSA Z-t, Top Zero-Stack 1 1/8" (OD 44mm), Bottom Integrated 1 1/4"
stem
CUBE Performance Stem Pro, 31.8mm
handlebar
CUBE Compact Race Bar
handlebar tape
CUBE Grip Control
rear derailleur
Shimano Tiagra RD-4700GS, 10-Speed
front derailleur
Shimano Tiagra FD-4700, Clamp 31.8mm
shift-brake-levers
Shimano Tiagra ST-4700
brake system
Shimano Tiagra BR-4700
crankset
Shimano Tiagra FC-4700, 50x34T 172,5mm
cassette
Shimano CS-HG500, 11-34
chain
Shimano CN-HG54
wheelset
Fulcrum Racing 77
tires
Conti Ultra Sport 2, 25x622
saddle
CUBE RP 1.0
seat post
CUBE Performance Post 27.2mm
seatclamp
CUBE Screwlock, 31.8mm
weight
9.35 kg
 

Bruso

Well-Known Member
#4
Que me assusta é tamanho desse quadro.

Quanto à cassete, tens de dar alto spin para aguentar isso hehehe. Não deves te levantar muitas vezes, imagino eu.
 

Bruso

Well-Known Member
#9
Fonix co porta aviões ahahah

Mas tu também és bastante alto portanto o tamanho até pode-se adequar.

Esse quadro é bastante bonito, mas não consigo olhar para uma bike desse tamanho e dizer que gosto. Acho que fica despropocional mas isto são mariquices minhas e o que importa é ser o tamanho adequado para ti.

Foto na Serra da Arrábida está muito boa!!
 

Bruso

Well-Known Member
#11
@zorza isso só mostra que tens ainda muito que treinar para te meteres no Gerês. Começa a construir a pirâmide por baixo. Se não tivesses outras opções até compreendia, mas mesmo assim se um 32 na cassete não é suficiente algo está muito mal.
 

NULL

Well-Known Member
#12
@zorza isso só mostra que tens ainda muito que treinar para te meteres no Gerês. Começa a construir a pirâmide por baixo. Se não tivesses outras opções até compreendia, mas mesmo assim se um 32 na cassete não é suficiente algo está muito mal.
O mais importante é que com maior ou menor dificuldade se vá tendo as experiências. :)
 

BMFL

Well-Known Member
#13
Confesso que quando a comprei, depois de estar parado 2 anos por problemas de saúde, em algumas subidas como por exemplo na Arrábida na subida às Antenas pela secil ou pelas praias na subida do solitário tinha de usar o carreto 34.
Agora uma ou outra vez uso o 30 mas normalmente fico-me pelo 26.
 

Bruso

Well-Known Member
#16
Null

mas de que serve ir a penar para fazer uma subida que sabes que não é para o teu nível? Acho que é preciso ter consciência das nossas limitações. Todos queremos poder dizer que fiz aquela subida fdd mas isso não te dá medalhas nem melhoras como ciclista. Eu sou da opinião que uma cassete com mais de 28 é desnecessária. Se é necessária, é porque não tens preparação para o que pretendes fazer e devias continuar a treinar até te sentires preparado.

Como já relatei no meu tópico, a zona onde vivo não tem subidas longas e inclinadas mas é rica em pequenas colinas com menos de 1km e com inclinações acima dos 15%. Este domingo passei por duas que batem nos 20% e passei por 3 pessoas a fazer a subida a pé. Na segunda ainda dei uma palavra de motivação ao ciclista (na casa dos 40 e com peso a mais), à qual ele se riu. Isto faz-me imensa confusão. Temos de ter noção das nossas limitações e saber viver com elas e ter motivação para as superar e na minha opinião não é metendo cassetes de BTT que as estamos a superar. É com treino contínuo e com muito suor. Há subidas para todos os gostos e todo o tipo de ciclista e não há que ter vergonha em dizer que ainda não estás preparado para aquela subida. (e agora estão todos a pensar: mas o ciclismo está intimanente ligado à superação portanto isto não faz sentido) Pois, têm razão, mas eu quando falo em estar preparado é pensar assim "fdx, carai, eu hoje vou ali fazer a puta daquela subida, e vou acabá-la de qualquer maneira. Eu não vou por o pé no chão porque tenho treinado duro". Nesse dia acabas a subida todo fdd mas até vais dar gargalhadas (quando recuperares o folêgo ahahah). Parte psicológica tambem faz parte do treino (lê o tópico do @bigbossmartins e vê a coça que ele levou sobre este assunto)

Agora podem-me dizer: e então aquele pessoal que só quer dar um passeio, e que não olha para a bicicleta como um desporto mas sim como lazer? Para esses estou de acordo que coloquem uma cassete gigante (um amigo comprou uma btt nova com 50 na cassete). Só espero é que depois não tenham ilusões sobre o que estão a fazer. Porque conheci alguns que não queriam passar da zona de conforto mas que diziam-se ciclistas e tinham moral e tudo para entrar em provas do campeonato regional.
 

Carolina

Well-Known Member
#17
Bruso, permite-me discordar por completo.

Eu tinha 12-27 e passei recentemente para 11-32. É bastante útil durante os meus treinos, especialmente quando vou andar com a malta. Para alguém que só tem falta de treino, é uma coisa, mas no meu caso, como é o caso de muita gente, a conversa é outra. Tenho excesso de peso e não estou a falar de 5 ou 10 quilos, estou a falar de 20 ou mais! O problema quando tens mais 20 quilos do que devias é que sofres em todas as subidas! Mesmo nas subidas da treta. Sofres porque não consegues manter um ritmo decente. Se eu estiver 10 minutos a pedalar abaixo das 70-75 rpms, termino a subida com as pernas todas rebentadas. O resto da volta, torna-se um sofrimento atroz. Acabo por queimar demasiados matches numa subida da gaita porque as mudanças que tenho são demasiado pesadas para mim.

Com o 11-32 a minha vida ficou muito facilitada, mas é preciso saber usá-la. Eu não entro numa subida e meto logo no mais leve. A mudança só fica mais leve, quando a cadência se torna demasiado baixa.

Agora, há subidas onde sem o 32 podes ter a certeza que não as fazia. A que referimos, do Solitário na Arrábida, é uma delas. Das duas outras vezes que tinha tentado com a cassete anterior, fiquei a pé. Desta vez sofri bastante, mas consegui fazer. Da próxima vez que lá for vou fazê-la mais rápido, o sofrimento está sempre lá.

Mete 20 quilos às costas e vai fazer umas subidas. Depois diz-me que o 28 é suficiente. Tu não tens falta de treino, tens é excesso de peso ;)
 

zorza

Well-Known Member
#18
@zorza isso só mostra que tens ainda muito que treinar para te meteres no Gerês. Começa a construir a pirâmide por baixo. Se não tivesses outras opções até compreendia, mas mesmo assim se um 32 na cassete não é suficiente algo está muito mal.
Bom, muito que treinar eu sei.. E gosto de treinar e sofrer em cima da bicicleta.
O problema nem é a tanto a nível de de watts. é mais os 90kg de peso... Isso é que me mata nas subidas mais inclinadas :)

Zorza
 

BH_99

Active Member
#19
Bom, muito que treinar eu sei.. E gosto de treinar e sofrer em cima da bicicleta.
O problema nem é a tanto a nível de de watts. é mais os 90kg de peso... Isso é que me mata nas subidas mais inclinadas :)

Zorza
Pois eu sofro desse problema...98Kg 1.78... de altura... e nas subidas mais inclinadas...sofro bastante com 36/28...