Segurança na Marginal Cascais - Lisboa

#1
Boas, gostaria de fazer uma proposta para quem pedala na Marginal, entre Lisboa e Cascais, as velocidades praticadas pelos automobilistas são elevadas e exageradas, e o limite de velocidade imposto é permissivo, Se todos nós que usamos a Marginal, enviarmos um e-mail para a Câmara Municipal de Cascais, para a de Oeiras e para a de Lisboa a expor a situação e o risco que corremos e a pedir para baixar o limite de velocidade para 30 km/h, podemos conseguir um acréscimo de segurança considerável, que dizem?
Ou mesmo pedir a execução de uma ciclovia entre Cascais e Lisboa, anulando uma faixa de rodagem, como se está a fazer em Lisboa.
Abraços e boas voltas.
 

Carolina

Well-Known Member
#3
Não estão já a fazer uma ciclovia ou têm planos para isso? Tinha ideia que sim.

Com os pelotões que passam na marginal não sei se seria boa ideia.
 

elchocollat

Well-Known Member
#4
Nunca andei na marginal de bicicleta , mas das vezes que passei de carro nunca vi ninguém a desrespeitar um ciclista, o que acho engraçado.

Penso que reduzir seria pior. A marginal já tem trânsito a mais, imagina reduzirem para 1 faixa.
A tua ideia seria encurtar para uma faixa em cada lado? Ou seja, 2 faixas para carros e 2 para bicicletas?
Diria que isso jamais acontecerá. Uma ciclovia fora ou uma ciclofaixa fora da marginal, ok. Mas reduzir a marginal seria um erro grave. Basta ver a almirante reis. Estive 30min para a fazer há uns tempos.

Há coisas que não justificam, na minha opinião. Aumentar sim, reduzir não.
 

Nuno

Well-Known Member
#5
Não sei se no futuro não retiram mesmo uma faixa ao transito automóvel na Marginal. Já viram o que está a acontecer em Lisboa?
Há vários vias onde eliminaram uma das faixas ao transito automovel e pintaram uma barras no chão, suponho que seja para que essa faixa asssim assinalada seja destinada a bikes.
A tendencia na europa é essa, existem cidades (Londres e até mesmo em Madrid e Sevilha) que o fizeram nos ultimos anos. O objetivo é reduzir a velocidade média nas cidades para diminuir os acidentes e fomentar a mobilidade sustentável (pé, bike e transportes públicos). No fundo se complicares a vida aos automóveis e a velocidade média em alguns itenerários passar para 15 ou 20 kms/h, as pessoas começam a pensar que não vale a pena levar o carro porque ir de bus, a pé ou de bike vai levar o mesmo tempo e é mais económico, sustentável e agradável diria eu.
 

Velhadas

Well-Known Member
#6
Nunca andei na marginal de bicicleta , mas das vezes que passei de carro nunca vi ninguém a desrespeitar um ciclista, o que acho engraçado.

Penso que reduzir seria pior. A marginal já tem trânsito a mais, imagina reduzirem para 1 faixa.
A tua ideia seria encurtar para uma faixa em cada lado? Ou seja, 2 faixas para carros e 2 para bicicletas?
Diria que isso jamais acontecerá. Uma ciclovia fora ou uma ciclofaixa fora da marginal, ok. Mas reduzir a marginal seria um erro grave. Basta ver a almirante reis. Estive 30min para a fazer há uns tempos.

Há coisas que não justificam, na minha opinião. Aumentar sim, reduzir não.
uma vez um velho começou a empurrar-me com o carro e a gritar "vai para o passeio".
teve azar, ficou parado no semaforo seguinte
 

Velhadas

Well-Known Member
#7
o problema da marginal não é uma questão de regras, é uma questão de educação.

a primeira vez que andei de bike aqui na irlanda um carro ficou 1 km atrás de mim numa subida por o traco era continuo. eu até me senti mal e acelerei o maximo que podia.

claro que nem todos sao assim mas nota-se uma paciência muito maior que nas estradas em Portugal. O Tuga transforma-se quando entra dentro do carro. deixa de ser a pessoa afável que normalmente é e fica agressivo. nunca entendi isso.
 

Negoci8er

Well-Known Member
#8
No ano passado passei as férias no Estoril e fiquei impressionado com a quantidade de ciclistas que utilizam essa estrada.
Também fiquei impressionado com a velocidade dos carros e das motos numa via de 2 faixas com tão pouco espaço...
Os ciclistas não têm espaço na berma e estão constantemente a levar fininhos...
Podia mandar bitaites, mas não sei qual seria a melhor solução...?
Mas como está, não está nada bem para os ciclistas.
 

SBRDYDY

Well-Known Member
#9
eu ando na marginal praticamente a 20 anos , e nunca tive qualquer problema.
claro que a pessoas mais bem educadas que outras e por vezes apanhamos alguns idiotas, mas no geral é um lugar super seguro para treinar, a memsa impressão tem a maioria dos meus clientes de todos os cantos do mundo.
Eu penso que é exagerado baixar os limite para 30 km, já ficava satisfeito se todos andassem nos 70km/h.
 

cconst

Well-Known Member
#10
A minha experiencia na marginal (N6) não é má. Já apanhei bastante transito e pouco transito. Salvo raras exceções, os condutores cumpriram. Eu morando na zona oriental de lisboa, não vou mais à marginal porque apanho 816766763 semáforos até chegar a Algés... E é chato.

Acho que retirar uma faixa de transito não se justifica. MAS criar sinalética para sensibilizar os condutores para a existência e convívio com ciclistas, acho que seria bom.

@Negoci8er acho a N10 (saída de LX para Norte) pior. Apenas 1 faixa para cada lado, rotundas, zona com muita população e transito de pesados até à Azambuja, mesmo com bermas, acho mais perigoso.
 

SBRDYDY

Well-Known Member
#11
sem falar que certo tipo de propostas, numa zona que só existe uma alternativa não paga, a outra é a A5, que tem portagem, extremava ainda mais as posiçoes dos ultilizadores em questão na vos das associaçoes que a representam acp e Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta, que a mim nenhuma me representa, e que deveriam trabalhar de forma conjunta ao inves de buscarem soluçoes como a do user @CrazyBiker que só pondera a solução para uma parte.
 

Negoci8er

Well-Known Member
#12
A minha experiencia na marginal (N6) não é má. Já apanhei bastante transito e pouco transito. Salvo raras exceções, os condutores cumpriram. Eu morando na zona oriental de lisboa, não vou mais à marginal porque apanho 816766763 semáforos até chegar a Algés... E é chato.

Acho que retirar uma faixa de transito não se justifica. MAS criar sinalética para sensibilizar os condutores para a existência e convívio com ciclistas, acho que seria bom.

@Negoci8er acho a N10 (saída de LX para Norte) pior. Apenas 1 faixa para cada lado, rotundas, zona com muita população e transito de pesados até à Azambuja, mesmo com bermas, acho mais perigoso.
Quando lá estive, aproveitei para correr.
Um dia corri até Carcavelos. No outro dia fui até Cascais. Uma boa forma de conhecer a "zona". :)
Para correr gostei dos passeios nas laterais da estrada, quanto às bicicletas, pessoalmente não me sentia seguro, mas muito melhor que eu, vocês conhecem os reais perigos dessa estrada. ;)
 
#13
o problema da marginal não é uma questão de regras, é uma questão de educação.

a primeira vez que andei de bike aqui na irlanda um carro ficou 1 km atrás de mim numa subida por o traco era continuo. eu até me senti mal e acelerei o maximo que podia.

claro que nem todos sao assim mas nota-se uma paciência muito maior que nas estradas em Portugal. O Tuga transforma-se quando entra dentro do carro. deixa de ser a pessoa afável que normalmente é e fica agressivo. nunca entendi isso.
Dentro do carro e dentro das redes sociais!
 

Velhadas

Well-Known Member
#14
Só se justifica tirar uma faixa se a bicicleta for de facto usada como transporte no dia a dia.
Em Portugal eu sempre vive entre Oeiras e a Parede e quase sempre trabalhei ou em Carnaxide ou no Parque das nações. Nunca fui para o trabalho de bicicleta apesar do clima em Portugal ser ideal para isso. O único problema nao é a falta de vias proprias para bicicleta, é também onde deixar a bicicleta. Ou trabalhas numa empresa pequena em que o dono nao se importa que ponhas a bicicleta la dentro ou tens de a deixar num poste e rezar para nao a levarem.

Na empresa que estou a trabalhar agora existe uma gaiola com 20m2 onde as pessoas põem as suas bikes e tem uma camera de vigilancia apontada a grade. Evidentemente que isso ajuda bastante a usar a bike como meio de transporte. Se o clima fosse igual ao de Portugal terias metade dos carros na estrada
 
#17
Já fiz várias vezes a Marginal e levei poucas razias. Como tem duas faixas, os condutores tem tendência a ultrapassar com mais segurança.

Como diz o @cconst , a N10 é pior, felizmente também tem umas boas bermas, dá para ir safando, mas com o trânsito de pesados, apenas uma faixa e rotundas torna-se pior.

O ideal era mesmo uma ciclovia na Marginal. Acho que para quem quer ir para o trabalho numa de ir com calma e quem quer ir dar uma voltinha, é mesmo o ideal.
Eu não sou muito utilizador de ciclovias até porque a maior parte do tempo tenho que me desviar das pessoas que andam a pé, ou outras de bicicleta que andam mais devagar. Nada contra! Mas gosto mais sem obstáculos!
 

Velhadas

Well-Known Member
#18
Já fiz várias vezes a Marginal e levei poucas razias. Como tem duas faixas, os condutores tem tendência a ultrapassar com mais segurança.

Como diz o @cconst , a N10 é pior, felizmente também tem umas boas bermas, dá para ir safando, mas com o trânsito de pesados, apenas uma faixa e rotundas torna-se pior.

O ideal era mesmo uma ciclovia na Marginal. Acho que para quem quer ir para o trabalho numa de ir com calma e quem quer ir dar uma voltinha, é mesmo o ideal.
Eu não sou muito utilizador de ciclovias até porque a maior parte do tempo tenho que me desviar das pessoas que andam a pé, ou outras de bicicleta que andam mais devagar. Nada contra! Mas gosto mais sem obstáculos!
de facto as ciclovias parecem ser feitas para tudo menos para as bicicletas

o ideal é isto
 

cconst

Well-Known Member
#19
@Velhadas muitas vezes que me dá essa vontade.

tal como o @pfngomes também uso pouco as ciclovias. Algumas por estarem com peões ou ciclistas a passear (estes últimos, estão no seu direito), outras por achar que tratam o ciclista como parente pobre (a maioria das ciclovias estão desenhadas equiparando a bicicleta a um peão em vez de a aproximarem a um veículo. I.e. criam passadeiras para a bicicleta em rotundas e cruzamentos, fazendo com que a bicicleta perca prioridade face a um outro veículo, forçando a que o ciclista tome precauções totalmente diferentes daquela que tomaria enquanto condutor de um veículo. A ciclovia na N10 é um exemplo claro disso. A bicicleta está sempre a perder prioridade!)

Quando aprenderem a criar ciclovias que sejam verdadeiramente cicláveis e não apenas pistas de passeio de fim de semana, as ciclovias irão continuar a dar mais poder ao automóvel, mesmo que lhe retirem espaço.

As estradas não foram pensadas para os automóveis da atualidade. A largura dos automóveis é agora maior. Para se ter uma ideia uma comparação entre a largura de um carro hoje e à 40 anos:
- um clio tem de largura 1,798m e um renault 5 tem uma largura de 1,525m. Ou seja, um dos best sellers tem quase mais 28 cm que um automóvel do mesmo segmento de à 40 anos!
- um mercedes c190 hoje tem de largura 2,075m enquanto que em 1980 tinha apenas 1,678m (33cm de diferença)

Portanto, o problema não são as bicicletas ocuparem muito espaço. O problema é que existem mais carros e maiores!
 

Velhadas

Well-Known Member
#20
@Velhadas muitas vezes que me dá essa vontade.

tal como o @pfngomes também uso pouco as ciclovias. Algumas por estarem com peões ou ciclistas a passear (estes últimos, estão no seu direito), outras por achar que tratam o ciclista como parente pobre (a maioria das ciclovias estão desenhadas equiparando a bicicleta a um peão em vez de a aproximarem a um veículo. I.e. criam passadeiras para a bicicleta em rotundas e cruzamentos, fazendo com que a bicicleta perca prioridade face a um outro veículo, forçando a que o ciclista tome precauções totalmente diferentes daquela que tomaria enquanto condutor de um veículo. A ciclovia na N10 é um exemplo claro disso. A bicicleta está sempre a perder prioridade!)

Quando aprenderem a criar ciclovias que sejam verdadeiramente cicláveis e não apenas pistas de passeio de fim de semana, as ciclovias irão continuar a dar mais poder ao automóvel, mesmo que lhe retirem espaço.

As estradas não foram pensadas para os automóveis da atualidade. A largura dos automóveis é agora maior. Para se ter uma ideia uma comparação entre a largura de um carro hoje e à 40 anos:
- um clio tem de largura 1,798m e um renault 5 tem uma largura de 1,525m. Ou seja, um dos best sellers tem quase mais 28 cm que um automóvel do mesmo segmento de à 40 anos!
- um mercedes c190 hoje tem de largura 2,075m enquanto que em 1980 tinha apenas 1,678m (33cm de diferença)

Portanto, o problema não são as bicicletas ocuparem muito espaço. O problema é que existem mais carros e maiores!
Por estas bandas o maior problema é mesmo nas xiclovias dentro da cidade com os peoes. Lempro-me de uma vez ter de ir ao centro de Cork de bike buscar o meu carro à oficina. Como estava cheio de pressa vinha a andar bem. Apanhei uns 4 sustos em 10 km. O pessoal simplesmente nao olha antes de se mandar para cima da ciclovia.
Tens de usar o metodo dos condutores peruanos em Lima. Buzinar de 5 em 5 segundos para as pessoas saberem que tu vens lá