Mega Sondagem Legislativas 2022 Forum Ciclismo

intenção de voto do Forum

  • PS

    Votes: 8 12.5%
  • PSD

    Votes: 21 32.8%
  • Chega

    Votes: 5 7.8%
  • BE

    Votes: 2 3.1%
  • CDU

    Votes: 1 1.6%
  • IL

    Votes: 15 23.4%
  • PAN

    Votes: 3 4.7%
  • CDS/PP

    Votes: 1 1.6%
  • Livre

    Votes: 6 9.4%
  • Não vou Votar

    Votes: 2 3.1%

  • Total voters
    64
  • Poll closed .

cou7inho

Well-Known Member
Mas o verdadeiro objectivo dos liberais é mesmo esse.

Destruir o acesso universal à saúde e à educação.

Com base naquilo que é o programa da IL, não me parece muito correta essa tua afirmação (pelo menos no caso da saúde, não me apeteceu it buscar a parte da educação :))
Parte do sucesso da demagogia do IL é mesmo essa. Dar a ideia de que vamos pagar todos menos e que vamos ganhar mais e atrair mais investimento.

Falso.
Com uma economia mais competitiva (impostos sob as empresas mais baixos) não vamos atrair mais investmento?
 

Duke

Well-Known Member
a IL não quer implementar nenhuma coisa nova...
querem aplicar as medidas que são praticadas em muitos paises da europa que ja nos ultrapassaram em termos de produtividade e riquesa
incluindo a Romenia que tem uma Flat Tax de 16%

vamos continuar com este modelo obsoleto e daqui a uns anos vamos nós trabalhar para a campanha do tomate na Romenia...
 

Jazz

Well-Known Member

Com base naquilo que é o programa da IL, não me parece muito correta essa tua afirmação (pelo menos no caso da saúde, não me apeteceu it buscar a parte da educação :))

Com uma economia mais competitiva (impostos sob as empresas mais baixos) não vamos atrair mais investmento?
Não, não vamos.

Isso também foi a ladainha que venderam aos britânicos para votar no Brexit. Está-se a ver.

Sei perfeitamente o que quer o IL em relação à Saúde e Educação.

É transferir os bens de todos para meia dúzia de privados.




Parece-me que já estamos a andar em círculos.

Acho que expliquei bem os meus pontos de vista. De resto, que sejam umas eleições sem incidentes, como felizmente costuma ser por cá.
 

TiagoLopes

Well-Known Member
Destruir o acesso universal à saúde e à educação.

E o ambiente. Tudo querem destruir tudo. Esses liberais do diabo odeiam tanto os pobres que querem acabar com eles vejam la. O melhor mesmo é mm continuarmos pobres, continuar a pedinchar dinheiro por mais 36 anos ( 36.... ) enquanto esperamos meses por consultas de especialidade pq assim é que estamos bem.
 

jpacheco

Well-Known Member
enquanto esperamos meses por consultas de especialidade pq assim é que estamos bem.

O ideal é adiar até morrer, é a melhor maneira do estado poupar na saúde.

Não gosto de particularizar, mas conheço a realidade de dois reformados de salário mínimo, quando precisam de alguma consulta já nem se chateiam de passar pelo hospital publico, ou no centro de saúde dada a ineficiência da coisa. Recorrem ao privado e pagam. Felizmente não são "operações" caras se não teriam que recorrer ao publico e esperar. Não sei se isto é uma realidade recorrente, pessoalmente não tenho tido razões de queixa do SNS. Mas acredito que em cada zona a coisa deva ser melhor ou pior.

De uma forma geral não estou agarrado a nenhum cor politica, mas acho que é de salutar sangue novo com novas ideias e vontade de querer fazer desses novos intervenientes. Que seja um grande abre olhos aos partidos do arco da governação...que com o tempo o seu espaço será diminuido dada a ineficiencia dos mesmos e que terão que lidar e trabalhar com algumas forças minoritárias, e enquadrar algumas propostas para se formar governo.

Espero que não hajam encostos para formar governo como fizeram o bloco e PCP só com o simples motivo de não serem os outros a governarem. Se eventualmente voltarem a formar governo que assumam alguma pasta da governação ou que negociem medidas concretas, se possível mesmo antes das eleições. Que tenham uma governação ativa de compromisso e não de passar cheques em branco até quando se voltarem a cansar.
 

GuilhermeOliveira

Well-Known Member
Isto parece a conversa do "vamos liberalizar os preços dos combustíveis" tanta gente que eu vi concordar e agora discordar, isso funcionava se houvesse concorrência e a balizar por baixo, mas o que na verdade nos vemos, é que se um imposto desce é absorvido no preço final, ou seja, o que eu ouvi antes de ontem nas notícias, era que o governo podia ajudar baixando o IVA, eu pensei eu, fdx, mas sou eu que o pago qual é o problema para ele que só o tem de entregar, estão a ver onde isto vai sempre parar

Naaaaaa, tem de ser outros gajos que estudaram noutra escola que vão fazer de maneira diferente, quando se começa por dizer que se vai dar sem dizer de quem, está tudo dito, estamos fud

Ainda à umas duas horas estavam uns chorões na televisão tipo o tio Cavaco, que 3 ou 4 mil é pouco e tens de se investir mais, o tem de se investir vai da ao ponto de sempre, engordar o chouriço
 

jpacheco

Well-Known Member
Se a taxa aplicada aos combustiveis fosse anualmente e consequentemente igual em toda a peninsula ibérica já teriamos mercado para haver concorrência. Tendo nós os preços mais caros poderiamos ser um motivo de interesse para investidores espanhois começarem a comercializar em portugal. Numa europa unida, paises com X mercado deveriam estar indexados ao seu pais vizinho por referência, por forma a tentar garantir competitividade nos preços. É só uma ideia ( idiota =) )
 

marcos leal

Well-Known Member
meus amigos digam-me qual e' o mercado (sector) mais liberalizado que temos em portugal? e depois vejam qual foi a inflacao desse mercado nos ultimos 20 anos? e depois reflitam no assunto.

(p.s. vou dar uma dica, comeca pela letra "C" e a acaba com a letra "s".)
 

marcos leal

Well-Known Member
Se a taxa aplicada aos combustiveis fosse anualmente e consequentemente igual em toda a peninsula ibérica já teriamos mercado para haver concorrência. Tendo nós os preços mais caros poderiamos ser um motivo de interesse para investidores espanhois começarem a comercializar em portugal. Numa europa unida, paises com X mercado deveriam estar indexados ao seu pais vizinho por referência, por forma a tentar garantir competitividade nos preços. É só uma ideia ( idiota =) )

nao e' uma ideia inovadora. ja existe e e' aplicada para a forma de calculo do preco dos medicamentos de venda em farmacia, o preco e' calculado com tres paises como referencia 2 fixos (franca e espanha) e um variavel conforme a inflacao (quando andava a faculdade era a eslovaquia)
 

jpacheco

Well-Known Member
meus amigos digam-me qual e' o mercado (sector) mais liberalizado que temos em portugal? e depois vejam qual foi a inflacao desse mercado nos ultimos 20 anos? e depois reflitam no assunto.

(p.s. vou dar uma dica, comeca pela letra "C" e a acaba com a letra "s".)

CanabiS?!

nao e' uma ideia inovadora. ja existe e e' aplicada para a forma de calculo do preco dos medicamentos de venda em farmacia, o preco e' calculado com tres paises como referencia 2 fixos (franca e espanha) e um variavel conforme a inflacao (quando andava a faculdade era a eslovaquia)

E eu a pensar que estava a ser inovador =) Realmente já está tudo inventado.
 

Jazz

Well-Known Member
E o ambiente. Tudo querem destruir tudo. Esses liberais do diabo odeiam tanto os pobres que querem acabar com eles vejam la. O melhor mesmo é mm continuarmos pobres, continuar a pedinchar dinheiro por mais 36 anos ( 36.... ) enquanto esperamos meses por consultas de especialidade pq assim é que estamos bem.
Nada como um post vazio à Facebook para perderes toda a razão que poderias ter.
 

Ricardo93

Active Member
Não só, o grande problema é a despesa que o Estado monstro atual gera, isso sim

Podes ter o sistema fiscal mais eficiente do mundo, com a despesa brutal, com as ineficiências do estado, com as privatizações, com os compadrios, etc vais ter uma carga fiscal brutal na mesma porque precisas dela para alimentar o monstro

Isto é muito verdade, mas infelizmente por não ser um tema polémico não se tem falado muito. Fala-se muito na redução da receita fiscal (por via da redução de impostos), mas não se fala em como deveremos optimizar a utilização dessa receita.

A verdade é que não há incentivo à optimização dos recursos na função pública. Suponhamos um determinado instituto público que tem um orçamento anual de 15M€. Se este IP implementar medidas que levem à optimização de recursos e só despender 13M€, acontecerão duas coisas: os 2M€ não gastos voltam para o Ministério das Finanças; e no ano seguinte o mais provável é ter um orçamento de 13M€. Ora, assim sendo, não há qualquer incentivo a ser eficiente.

Eu na empresa onde trabalho sou incentivado a produzir mais com o menor número de recursos possíveis (automatizando algumas tarefas, optimizando algumas tarefas, etc). Infelizmente isso não acontece na função pública e não me parece que vá acontecer.
 

gfrmartins

Well-Known Member
Isto é muito verdade, mas infelizmente por não ser um tema polémico não se tem falado muito. Fala-se muito na redução da receita fiscal (por via da redução de impostos), mas não se fala em como deveremos optimizar a utilização dessa receita.

A verdade é que não há incentivo à optimização dos recursos na função pública. Suponhamos um determinado instituto público que tem um orçamento anual de 15M€. Se este IP implementar medidas que levem à optimização de recursos e só despender 13M€, acontecerão duas coisas: os 2M€ não gastos voltam para o Ministério das Finanças; e no ano seguinte o mais provável é ter um orçamento de 13M€. Ora, assim sendo, não há qualquer incentivo a ser eficiente.

Eu na empresa onde trabalho sou incentivado a produzir mais com o menor número de recursos possíveis (automatizando algumas tarefas, optimizando algumas tarefas, etc). Infelizmente isso não acontece na função pública e não me parece que vá acontecer.

Porque é uma questão de fundo e implica cortar o "poleiro" a muita gente, definir objectivos concretos de redução, acabar com muita empresa publica que anda para aí, ineficiências e duplicações etc

Mas isso não dá votos antes pelo contrário, despedir funcionários publicos? ohh meu deus, enquanto isso anda-se a discutir medidas a vulso da IL ou do problema do chega com os ciganos, etc mas não se fala dos grandes temas e de como temos estado sempre a ficar pior e cada vez mais pobres e não estamos mais porque andamos a receber esmolas de outros

O que se tem que decidir é se queremos o mesmo de sempre para obter os mesmos resultados de sempre ou precisamos de alterar? Mas alterar a fundo
 

marcos leal

Well-Known Member
great. :):):):) isto mesmo. enquanto a economia portuguesa teve inflacao global media de 3% nos ultimos 20 anos
o sector das comunicacoes teve uma inflacao media de - 3%. e' s'o o sector mais liberalizado que temos em portugal. e so temos tres 3 big players e a concorrencia funcionou. agora pensem como seria com ainda mais players e aplicados a outros sectores....
 

cou7inho

Well-Known Member
Mas isso não dá votos antes pelo contrário, despedir funcionários publicos? ohh meu deus
Se um político disser isso é crucificado em praça pública.
Basta analisar o que se tem visto nos últimos dias em relação, essencialmente ao Rui Rio.
O homem diz que não apoia a subida do salário mínimo sem que a economia cresça de forma a justificar o aumento "extra" ("extra" no sentido em que vai além do aumento para compensar a inflação). Ele só diz que o salário mínimo deve subir com a "subida" da economia. Só diz isso. Justifica o que diz da forma mais clara possivel.
Ainda assim temos o Costa, a Catarina e companhia a dizer que o Rio é contra subidas do salário mínimo. Fazem das palavras do Rio o fim do mundo.
Agora imagina que alguém diz que tem de se cortar nos funcionários públicos porque são demais para aquilo que o estado precisa...Ui ui...
O Cotrim já foi meio que "encostado à parede" sobre o que faria com os funcionários públicos e não conseguiu responder lá muito bem. O Rio mais ou menos igual. No fundo sinto que o que lhes apetece é por a andar alguns funcionários públicos porque sabem o "monstro de estado" que temos (tal como alguém referiu anteriormente), mas não o dizem por medo da opinião pública. É o que me parece.
 

Jazz

Well-Known Member
great. :):):):) isto mesmo. enquanto a economia portuguesa teve inflacao global media de 3% nos ultimos 20 anos
o sector das comunicacoes teve uma inflacao media de - 3%. e' s'o o sector mais liberalizado que temos em portugal. e so temos tres 3 big players e a concorrencia funcionou. agora pensem como seria com ainda mais players e aplicados a outros sectores....
Sim, tem sido óptimo.

https://www.publico.pt/2020/02/27/e...unicacoes-caros-ue-insiste-anacom-1905761/amp

https://www.jn.pt/economia/amp/prec...gal-sao-mais-caros-do-que-na-ue-11864313.html

https://observador.pt/2020/11/24/pr...m-portugal-o-quinto-pais-mais-caro-da-ue/amp/

https://observador.pt/2020/12/03/au...ta-de-84-milhoes-a-meo-por-cartel-com-a-nowo/
 

Jazz

Well-Known Member
"O preço das telecomunicações nos últimos 11 anos, em Portugal, aumentou 6,5%, enquanto na União Europeia desceu quase 11%. Os valores são divulgados nesta terça-feira pela Autoridade Nacional de Comunicações, citando dados do gabinete de estatística da União Europeia (Eurostat).

Em comunicado, a Anacom indica que, entre o final de 2009 e dezembro de 2020, os preços das telecomunicações aumentaram 6,5% em Portugal, mas na União Europeia diminuíram 10,8%, sendo que, em Espanha, Itália e França diminuíram 9,4%, 16,9% e 24,3%, respetivamente.

O país que mais aumentou o preço das telecomunicações foi a Roménia: 17,5%. Portugal surge em terceiro lugar, logo a seguir à Eslovénia, onde os preços subiram 7,5%."

https://rr.sapo.pt/noticia/economia...biu-65-em-portugal-e-baixou-108-na-ue/224128/
 

marcos leal

Well-Known Member
"O preço das telecomunicações nos últimos 11 anos, em Portugal, aumentou 6,5%, enquanto na União Europeia desceu quase 11%. Os valores são divulgados nesta terça-feira pela Autoridade Nacional de Comunicações, citando dados do gabinete de estatística da União Europeia (Eurostat).

Em comunicado, a Anacom indica que, entre o final de 2009 e dezembro de 2020, os preços das telecomunicações aumentaram 6,5% em Portugal, mas na União Europeia diminuíram 10,8%, sendo que, em Espanha, Itália e França diminuíram 9,4%, 16,9% e 24,3%, respetivamente.

O país que mais aumentou o preço das telecomunicações foi a Roménia: 17,5%. Portugal surge em terceiro lugar, logo a seguir à Eslovénia, onde os preços subiram 7,5%."

https://rr.sapo.pt/noticia/economia...biu-65-em-portugal-e-baixou-108-na-ue/224128/


aposto que esses italianos, espanhois e francesses devem ter os precos de mercado controlados pelo estado ;);););) sqn
 
Top