Festival bike 2017

fcsaimon

Well-Known Member
#41
Cá vai um resumo do que aconteceu nas provas deste fim de semana.

Sabado:

Mediofondo Serras. Partia com um objectivo abstrato que pódio na minha categoria era possível, mas nem estava a pensar muito nisso. Na separação dos percursos ficou o campeão nacional Rui Rodrigues M40 mais dois ou três a controlar o ritmo com ajuda de um ou outro de outras equipas, até um deles se meter em fuga (equipa do Rui Rodrigues), mas nunca conseguiu ganhar muita vantagem. O Ritmo baixou consideravelmente e comecei a sentir-me aborrecido até :p
Por outro lado sabia ao mesmo tempo que com uma subida que tínhamos à frente com 900 metros a 12% devia estar quieto e continuar alí aquele ritmo.
Apesar de nas subidas é onde sou capaz de andar melhor, não consigo desenvolver potência em subidas muito inclinadas como faço com as menos inclinadas. Diria que até 10% safo-me, depois disso só ao meu ritmo e é lixado acompanhar quem está só um bocadinho melhor.
Antes dessa subida, havia outra em Rio Maior, mais ao meu estilo, e como estava a sentir-me bem, decidi atacar até apanhar o gajo que tinha fugido, foi o próprio campeão nacional que fechou o espaço, depois voltei atacar de forma mais forte e até exagerada, deixaram-me fugir, e estava a ser giro estar na frente, mas mesmo no final da subida houve lá atrás uma espécie de vários ataques e sprints, até uma queda, e fui apanhado mesmo no topo, o grupo ficou reduzido a 20 ciclistas, e começamos a descer para a grande subida do dia.
Já ia todo lixado depois da espécie de ataque que mandei, por isso fui descarregado nessa subida a 12%, iria ser sempre descarregado btw, ia a 9/10Km/h, o grupo ia a 11/12 km/h, mas foi o suficiente para perder mais que um minuto, mais de 2 minutos para o melhores que foram depois discutir o top5. Sinto-me realmente uma nabo neste tipo subidas mega inclinadas. Tenho de rever aqui algumas coisas.
Fiquei num grupo de cinco, e que roladores que fomos... Fizemos cerca de uma hora e meia a tentar perseguir não sabemos o quê, mas lá apanhamos um grupo de cerca de 10 ciclistas, o que significa que no máximo alí ia-se sprintar pelo 10º lugar, foi pelo 11º. Nesta perseguição, fiz 180 bpm de média. Um dos colegas de circunstância com o power meter fez cerca de 220Watts médios, curioso para saber o NP. Isto durante a tal 1h30m, rolou-se rápido e desceu-se ainda mais rápido, apenas alguns abrandamentos nas subidas, média de 37 km/h mais ou menos.
No final, quando se acelerava para o sprint, uma picada que já vinha a sentir na perna direita transformou-se numa caimbra e a perna prendeu, não foi tá má ao ponto de ter de parar, mas fiquei sem capacidade para pedalar com força, Fiquei em último daquele grupo, 21º geral, 8º elites. O vencedor foi o Rui Rodrigues que chegou com um colega de equipa sozinhos à meta, com 9 minutos de vantagem.

Domingo:

Mediofondo Tejo. Pela primeira vez ia fazer dois dias seguidos com tanta carga, as pernas estava cansadas e fracas, mas quando comecei a pedalar até que fiquei surpreendido, estava até com alguma força.
A prova foi uma pasmaceira, novamente a equipa do Rui Rodrigues a controlar fugas e a pôr um ritmo para o fraco quando não as havia. Iamos a rolar rápido mesmo assim, falta de vento beneficiou muito quem ia na roda que era o meu caso.
A subida a meio do percurso reduziu o grupo a 30/20 ciclistas, 600 metros a 9/10% que depois ainda tinha um pouco de falso plano. Senti as pernas muitas cansadas com o esticão que se fez, mas deu para aguentar no grupo que depois aumentou para 50 ciclistas.
Sou leve, mas o sprint até não é uma coisa onde seja nabo, até acho que onde sou melhor é a sprintar em subidas, por isso tentei ir ao sprint. Aquela loucura da colocação, faz-nos sentir vivos, e é daquilo que eu gosto, ahahah. Estava na roda de um dos colegas com que rolei naquela perseguição do Sábado, mas ele ao meter-se a 700/800 metros da meta na roda de outro ciclista, fiquei de frente para o vento sem protecção, com o comboio do Rui Rodrigues a formar-se do lado direito. Não pensei duas vezes e lancei o meu sprint mesmo alí, entrei na curva a 300/400 metros da meta sozinho. Fui ultrapassado por 11 ciclistas, 5 ou 6 passaram-me mesmo alí nos últimos 50 metros. Terminei em 12º e 2º eleites. Não é a primeira vez que faço pódio na minha categoria, é segunda depois de na 1º edição da bike race ter feito 1º nos sub23, mas como havia pódio para tudo e mais alguma coisa lá subi ao pódio. :)





Para o ano há mais, mas ainda não sei se tenho motivação e capacidade principalmente para fazer um dos grandfondo para o ano, que são triplicamente mais duros que estes medio. Para mim os medios em qualquer grandfondo são mais divertidos.. Sinto que sou capaz de fazer coisas engraçadas e diverti-me, enquanto as 5 horas ou 6 horas de um grandfondo pede outra gestão de esforço que me pode obrigar a abdicar de tentar andar na frente para não correr o risco de fazer as últimas horas a arrastar-me.

Parabéns @Bernalve

Obrigado pela partilha do relato
 
#42
Cá vai um resumo do que aconteceu nas provas deste fim de semana.

Sabado:

Mediofondo Serras. Partia com um objectivo abstrato que pódio na minha categoria era possível, mas nem estava a pensar muito nisso. Na separação dos percursos ficou o campeão nacional Rui Rodrigues M40 mais dois ou três a controlar o ritmo com ajuda de um ou outro de outras equipas, até um deles se meter em fuga (equipa do Rui Rodrigues), mas nunca conseguiu ganhar muita vantagem. O Ritmo baixou consideravelmente e comecei a sentir-me aborrecido até :p
Por outro lado sabia ao mesmo tempo que com uma subida que tínhamos à frente com 900 metros a 12% devia estar quieto e continuar alí aquele ritmo.
Apesar de nas subidas é onde sou capaz de andar melhor, não consigo desenvolver potência em subidas muito inclinadas como faço com as menos inclinadas. Diria que até 10% safo-me, depois disso só ao meu ritmo e é lixado acompanhar quem está só um bocadinho melhor.
Antes dessa subida, havia outra em Rio Maior, mais ao meu estilo, e como estava a sentir-me bem, decidi atacar até apanhar o gajo que tinha fugido, foi o próprio campeão nacional que fechou o espaço, depois voltei atacar de forma mais forte e até exagerada, deixaram-me fugir, e estava a ser giro estar na frente, mas mesmo no final da subida houve lá atrás uma espécie de vários ataques e sprints, até uma queda, e fui apanhado mesmo no topo, o grupo ficou reduzido a 20 ciclistas, e começamos a descer para a grande subida do dia.
Já ia todo lixado depois da espécie de ataque que mandei, por isso fui descarregado nessa subida a 12%, iria ser sempre descarregado btw, ia a 9/10Km/h, o grupo ia a 11/12 km/h, mas foi o suficiente para perder mais que um minuto, mais de 2 minutos para o melhores que foram depois discutir o top5. Sinto-me realmente uma nabo neste tipo subidas mega inclinadas. Tenho de rever aqui algumas coisas.
Fiquei num grupo de cinco, e que roladores que fomos... Fizemos cerca de uma hora e meia a tentar perseguir não sabemos o quê, mas lá apanhamos um grupo de cerca de 10 ciclistas, o que significa que no máximo alí ia-se sprintar pelo 10º lugar, foi pelo 11º. Nesta perseguição, fiz 180 bpm de média. Um dos colegas de circunstância com o power meter fez cerca de 220Watts médios, curioso para saber o NP. Isto durante a tal 1h30m, rolou-se rápido e desceu-se ainda mais rápido, apenas alguns abrandamentos nas subidas, média de 37 km/h mais ou menos.
No final, quando se acelerava para o sprint, uma picada que já vinha a sentir na perna direita transformou-se numa caimbra e a perna prendeu, não foi tá má ao ponto de ter de parar, mas fiquei sem capacidade para pedalar com força, Fiquei em último daquele grupo, 21º geral, 8º elites. O vencedor foi o Rui Rodrigues que chegou com um colega de equipa sozinhos à meta, com 9 minutos de vantagem.

Domingo:

Mediofondo Tejo. Pela primeira vez ia fazer dois dias seguidos com tanta carga, as pernas estava cansadas e fracas, mas quando comecei a pedalar até que fiquei surpreendido, estava até com alguma força.
A prova foi uma pasmaceira, novamente a equipa do Rui Rodrigues a controlar fugas e a pôr um ritmo para o fraco quando não as havia. Iamos a rolar rápido mesmo assim, falta de vento beneficiou muito quem ia na roda que era o meu caso.
A subida a meio do percurso reduziu o grupo a 30/20 ciclistas, 600 metros a 9/10% que depois ainda tinha um pouco de falso plano. Senti as pernas muitas cansadas com o esticão que se fez, mas deu para aguentar no grupo que depois aumentou para 50 ciclistas.
Sou leve, mas o sprint até não é uma coisa onde seja nabo, até acho que onde sou melhor é a sprintar em subidas, por isso tentei ir ao sprint. Aquela loucura da colocação, faz-nos sentir vivos, e é daquilo que eu gosto, ahahah. Estava na roda de um dos colegas com que rolei naquela perseguição do Sábado, mas ele ao meter-se a 700/800 metros da meta na roda de outro ciclista, fiquei de frente para o vento sem protecção, com o comboio do Rui Rodrigues a formar-se do lado direito. Não pensei duas vezes e lancei o meu sprint mesmo alí, entrei na curva a 300/400 metros da meta sozinho. Fui ultrapassado por 11 ciclistas, 5 ou 6 passaram-me mesmo alí nos últimos 50 metros. Terminei em 12º e 2º eleites. Não é a primeira vez que faço pódio na minha categoria, é segunda depois de na 1º edição da bike race ter feito 1º nos sub23, mas como havia pódio para tudo e mais alguma coisa lá subi ao pódio. :)





Para o ano há mais, mas ainda não sei se tenho motivação e capacidade principalmente para fazer um dos grandfondo para o ano, que são triplicamente mais duros que estes medio. Para mim os medios em qualquer grandfondo são mais divertidos.. Sinto que sou capaz de fazer coisas engraçadas e diverti-me, enquanto as 5 horas ou 6 horas de um grandfondo pede outra gestão de esforço que me pode obrigar a abdicar de tentar andar na frente para não correr o risco de fazer as últimas horas a arrastar-me.
Grande!
 

jpacheco

Well-Known Member
#45
Parabens bernalve... enquanto fores novo aproveita os medios que são a distancia que te beneficia, ainda por cima em elites tens a capacidade de os poder disputar eheh...

Muito bom e parabens.
 

Carolina

Well-Known Member
#47
Não. Só estive lá depois das 19h, ainda por cima o stand da orbea era na rua. Quando fui lá para ver as bikes já tinham tudo arrumado.

Acho que era a única marca que tinha o estaminé montado na rua, foi um bocado esquisito.
 

Wawando

Well-Known Member
#50
Eu espreitei a feira porque fiz a maratona de btt. Queria ver as e-bikes, mas nada de novo. Hoje em dia com a net sabemos mais que os gajos dos stands...
 

lgass

Well-Known Member
#52
vou só fazer umas achegas para ajudar.

O senhor da asfic que esteve em fuga (creio chamar-se Aníbal) fez a subida de casais monizes comigo. ele esteve na fuga pois queriam estar assim em Rio Maior. a equipa é de lá. foi simbólico para eles.

Alpha Cycling Club não é uma equipa. É a clínica. mas como é quase uma família, inscrevemo-nos assim. O Alexandre ficou, tal como eu, na queda daquela primeira subida (causada por alguém que tentou mudar do prato grande para o pequeno em plena aceleração e a quem saltou a corrente), mas ele teve a capacidade de ainda vos ir buscar.
 
#53
vou só fazer umas achegas para ajudar.

O senhor da asfic que esteve em fuga (creio chamar-se Aníbal) fez a subida de casais monizes comigo. ele esteve na fuga pois queriam estar assim em Rio Maior. a equipa é de lá. foi simbólico para eles.

Alpha Cycling Club não é uma equipa. É a clínica. mas como é quase uma família, inscrevemo-nos assim. O Alexandre ficou, tal como eu, na queda daquela primeira subida (causada por alguém que tentou mudar do prato grande para o pequeno em plena aceleração e a quem saltou a corrente), mas ele teve a capacidade de ainda vos ir buscar.
Vieras desta fugido!!!

Nao te ponhas fino nao!!!

LOL

Quem deixa de aparecer e nao vem aos treinos do TIAlberto!!! mais cedo ou mais tarde......

Vai estagnar!!!! LOL

Ahhhhhhh pois e!!!

grande abraco...
 
#55
tudo menos fugido ;)

mas não há tempo nem mãos para tudo. este ano vou acabar com mais umas 120 horas de bike que o ano passado. tiveram que sair de algum lado :p

espero que falte muito para estagnar. aí o @Bernalve talvez seja a pessoa mais indicada aqui do fórum para dizer se as horas foram bem ou mal aplicadas ;)
Da-me um autografo!!! lol

grande abraco...
 

lgass

Well-Known Member
#58
Da-me um autografo!!! lol

grande abraco...
com tanta gente interessante cujo ego ficaria cheio com tal pedido, procura os autógrafos de alguém a quem isso possa iludir ou provocar.
eu, certamente sem nada a oferecer/ensinar/ajudar a quem quer que seja no mundo do ciclismo, não me sentiria bem a fazê-lo.

perceba quem quer o que eu disse, ou venha o @Bernalve falar se existem ou não diferenças notórias.

mas ficam tiradas as dúvidas de que as horas no selim são melhor despendidas pois, apesar de ser das letras, sei que há umas que mais vale guardar.
 
#59
com tanta gente interessante cujo ego ficaria cheio com tal pedido, procura os autógrafos de alguém a quem isso possa iludir ou provocar.
eu, certamente sem nada a oferecer/ensinar/ajudar a quem quer que seja no mundo do ciclismo, não me sentiria bem a fazê-lo.

perceba quem quer o que eu disse, ou venha o @Bernalve falar se existem ou não diferenças notórias.

mas ficam tiradas as dúvidas de que as horas no selim são melhor despendidas pois, apesar de ser das letras, sei que há umas que mais vale guardar.
@Igass Nao percebi!! Mas acho que te estas a armar em Parvo!!

Tudo bem!! Assim me termino!!

Um dia destes quando for ai andar com alguem!! es dos primeiros da lista a ser convidado!! para me conheceres pessoalmente e dares uma volta comigo!! Lado a lado!

Depois veremos!

Nunca te esquecas, como comecas-te!! NUNCA!!

Nem 2 anos tens disto!! e vens aqui, falar assim para mim, quando eu, estou a ter uma brincadeira contigo!!

Grande abraco...
 

lgass

Well-Known Member
#60
@albertosemcontador terei todo o gosto em andar lado a lado de quem for. para aprender o máximo que conseguir como faço com toda a gente com quem ando. já se for para medir birimbaus, aí não contem comigo que isso eu não faço.

exatamente por não me esquecer como comecei é que disse o que disse.

se te interpretei mal, as minhas desculpas.