Volta a Portugal 2015

klaser

Well-Known Member
Como a maioria das subidas não são lineares,não funciona :D
Com dados reais de um powermeter e do conhecimento do peso em questão há pouco por onde enganar...
 
O tipo filandes do twitter segundo o Pinotti nunca errou mais de 5%, o que é incrivel. Mas como disse as subidas têm que ter pelo menos 6%, menos que isso e o vento e o ir na roda ja alteram muito os valores.
 
Tirando duas ou três zonas curtas mais planas, a Senhora da Graça é suficientemente linear. Subidas em escada é que podem complicar um bocado as estimativas.
O declive médio é correcto e não se trata de um desses segmentos mal traçados. Fui eu que o criei há uns anos, quando só havia 5 ou 6 tempos. Utilizei um Edge 705, que apesar de antigo, tem um altímetro barométrico muito preciso e cria ficheiros grandes e detalhados.
O piso é bom, por isso ainda menos um factor a complicar as contas. Não sei como estava o vento ontem, mas normalmente o saldo é quase neutro com as várias curvas, a menos que seja muito forte.
O que realmente afecta o cálculo é o tempo que se vai na roda.


Por curiosidade, subi lá hoje e, utilizando a fórmula do Ferrari, fiz 4.85W/Kg (1330m/h de VAM em 7.4%)

Usando o mesmo cálculo, obtive 6.10W/Kg para o KOM do Ricardo Mestre no ano passado.
O medidor de potência dele indicou 348W. Para o cálculo ter uma margem nula de erro, teria de pesar 57Kg. Os dados que há sobre ele indicam 58Kg, ou seja, o erro da estimativa será pequeno apesar de tudo.

Quanto aos 6.7W/Kg que indicam para o Brandão, não me dei ao trabalho de calcular, mas presumo que sejam um pouco exagerados.
 
Bastante simples de calcular, supondo que os dados da subida são estes. Aqui esta o processo usando a formula do Ferrari que ja se provou muito eficaz para este tipo de subidas.

1. Determinar VAM. Fazer contas ou usar site para ajudar...



2. Olhar para a formula do Ferrari que consistente a dividir o VAM por uma constante que é diferente para diversos niveis de gradiente. Exemplo:

- gradient 11% 1800/3.1 = 5.80 w/kg
- gradient 10% 1800/3.0 = 6.00 w/kg
- gradient 9% 1800/2.9 = 6.20 w/kg
- gradient 8% 1800/2.8 = 6.42 w/kg
- gradient 7% 1800/2.7 = 6.66 w/kg
- gradient 6% 1800/2.6 = 6.92 w/kg

Portanto para a nossa subida temos uma inclinação de 7.4% vamos usar uma constante de 2.74.
Ora 1723/2.74 = 6.29w/kg

E assim obtemos uma estimativa de potencia bastante proxima do real. Portanto andei a confiar nos valores que mandaram por ai do Ferrari e afinal nem estavam calculados como deve ser :mad:
Esta potencia corresponde ao real? So os ciclistas sabem. À velocidade que sobem o vento pode dar uma ajuda e indo na roda tambem se poupa um pouco. De qualquer modo a potencia nao andara muito longe e se tirarem os 5% obtêm a potencia que eles farão num esforço FTP e assim podem facilmente comparar com outros ciclistas nas grandes voltas. Por exemplo o Froome foi estimado a 6.1w/kg de FTP, seguindo as minhas contas o esforço da Senhora da Graça equivale a 5.98w/kg o que é um valor tambem bastante respeitavel para qualquer corrida word tour...
 
Bastante simples de calcular, supondo que os dados da subida são estes. Aqui esta o processo usando a formula do Ferrari que ja se provou muito eficaz para este tipo de subidas.

1. Determinar VAM. Fazer contas ou usar site para ajudar...



2. Olhar para a formula do Ferrari que consistente a dividir o VAM por uma constante que é diferente para diversos niveis de gradiente. Exemplo:

- gradient 11% 1800/3.1 = 5.80 w/kg
- gradient 10% 1800/3.0 = 6.00 w/kg
- gradient 9% 1800/2.9 = 6.20 w/kg
- gradient 8% 1800/2.8 = 6.42 w/kg
- gradient 7% 1800/2.7 = 6.66 w/kg
- gradient 6% 1800/2.6 = 6.92 w/kg

Portanto para a nossa subida temos uma inclinação de 7.4% vamos usar uma constante de 2.74.
Ora 1723/2.74 = 6.29w/kg

E assim obtemos uma estimativa de potencia bastante proxima do real. Portanto andei a confiar nos valores que mandaram por ai do Ferrari e afinal nem estavam calculados como deve ser :mad:
Esta potencia corresponde ao real? So os ciclistas sabem. À velocidade que sobem o vento pode dar uma ajuda e indo na roda tambem se poupa um pouco. De qualquer modo a potencia nao andara muito longe e se tirarem os 5% obtêm a potencia que eles farão num esforço FTP e assim podem facilmente comparar com outros ciclistas nas grandes voltas. Por exemplo o Froome foi estimado a 6.1w/kg de FTP, seguindo as minhas contas o esforço da Senhora da Graça equivale a 5.98w/kg o que é um valor tambem bastante respeitavel para qualquer corrida word tour...

Ou seja, as minhas suspeitas confirmam-se. :cool: Perto dos 6 ou ligeiramente dentro do número mágico! LOOL

Na Srª da Graça praticamente não estava vento, estive lá, posso confirmar. Mas também confirmo que o ritmo era de doidos hehehe
 

Wawando

Well-Known Member
Por muitas voltas e contas que se façam basta ir ver os dados dos powermeter para ver que os homens n passam muito dos 6w/kg. A pessegada é fazer isso com muitos dias nas pernas e no fim de uma etapa ja exigente.
Cuidado com as comparacoes com wt... Uma subida de 40min no fim de uma etapa da 2a ou 3a semana do tour é dif de uma de 20 min na volta a Portugal...
Para ajuda nas comparacoes tb ha o ctl (esta tudo estudado e esmifrado) que calcula a carga acumulada, vou tentar comparar os dados do Gesink com alguem da volta a Portugal que tb seja top 5-6 com powermeter.
 

JPLopes_73

Well-Known Member
Alguém sabe se a estrada que liga as Penhas da saúde a Manteigas já está ciclável?
Boas
pelo que sei ... porque não voltei lá ... no dia 10/06/2015 estava fechada ao trânsito ... ( tivemos sorte a GNR estava de feriado) mas nós subimos de Manteigas para a Torre ... no covão d'ametade passamos pela organização do skyroad ... que disse que seria aberta a excepção de circulação ( em descida ) por corredor limitado de piornos até manteigas ... sei de vários que o fizeram ... não sei se voltaram a abrir ao trânsito

Na Volta a Portugal o troço não é utilizado como costuma ser quando se sobe da Covilhã ... por isso é pouco provavel que esteja aberto.
http://www.volta-portugal.com/etapas/phps/percurso.php?etapa=7 ( subida directa à torre desde a covilhã


De notar que a população residente dava uma noção de alerta para a GNR no troço por utilização de uma estrada fechada ao trafego!
 
Por muitas voltas e contas que se façam basta ir ver os dados dos powermeter para ver que os homens n passam muito dos 6w/kg. A pessegada é fazer isso com muitos dias nas pernas e no fim de uma etapa ja exigente.
Cuidado com as comparacoes com wt... Uma subida de 40min no fim de uma etapa da 2a ou 3a semana do tour é dif de uma de 20 min na volta a Portugal...
Para ajuda nas comparacoes tb ha o ctl (esta tudo estudado e esmifrado) que calcula a carga acumulada, vou tentar comparar os dados do Gesink com alguem da volta a Portugal que tb seja top 5-6 com powermeter.
Nao deixam de ser valores muito altos. Temos la o Gesink com dados de potencia fez 409w para os seus 70kg penso eu(alguem confirma?). Ora 409/70 = 5.84w/kg para um esforço de quase 40 minutos. Isto foi ainda no inicio do Tour portanto o seu FTP "fresquinho" nao deve andar longe disto.


https://www.strava.com/segments/1624487?filter=overall



Robert Gesink nao aguenta com o nivel da nossa Volta a Portugal. Ficou abaixo dos 5.98w/kg estimados para as estrelas do nosso pelotão de elite! :cool:
Indo mais acima na classificação chegamos ao Nairo Quintana, pela formula do Ferrai obtemos 6w/kg redondinhos portanto é mais ou menos esse o nivel a que sobe nesta Volta. (Cuidado que ainda falta a Serra da Estreal :rolleyes: )
Tenho pena dos nossos jovens portugueses, a unica corrida onde se podem mostrar realmente têm de fazear performances monstruosas ao nivel dos melhores ciclistas do mundo. Assim fica complicado...
 
Por muitas voltas e contas que se façam basta ir ver os dados dos powermeter para ver que os homens n passam muito dos 6w/kg. A pessegada é fazer isso com muitos dias nas pernas e no fim de uma etapa ja exigente.
Cuidado com as comparacoes com wt... Uma subida de 40min no fim de uma etapa da 2a ou 3a semana do tour é dif de uma de 20 min na volta a Portugal...
Para ajuda nas comparacoes tb ha o ctl (esta tudo estudado e esmifrado) que calcula a carga acumulada, vou tentar comparar os dados do Gesink com alguem da volta a Portugal que tb seja top 5-6 com powermeter.
Isso do ctl podera ser interessante mas nao estou a ver como se faz isso. Força ai ;)
 
Robert Gesink nao aguenta com o nivel da nossa Volta a Portugal. Ficou abaixo dos 5.98w/kg estimados para as estrelas do nosso pelotão de elite! :cool:
Indo mais acima na classificação chegamos ao Nairo Quintana, pela formula do Ferrai obtemos 6w/kg redondinhos portanto é mais ou menos esse o nivel a que sobe nesta Volta. (Cuidado que ainda falta a Serra da Estreal :rolleyes: )
Tenho pena dos nossos jovens portugueses, a unica corrida onde se podem mostrar realmente têm de fazear performances monstruosas ao nivel dos melhores ciclistas do mundo. Assim fica complicado...
O Quintana no Alpe d'Huez fez 6,09 W/Kg. Colocas o melhor gajo da Volta a Portugal a tentar fazer isso depois de 19 dias a dar no duro, passando pelos Pirenéus e os Alpes e vez o que acontece. Levava minutos no lombo.

O pelotão nacional tem como objectivo esta corrida, andam a top nela e em mais nenhuma.
 
Quintana melhorou ao longo do Tour mas a comparação que fiz foi com a 10ª etapa porque ai os ciclistas ainda vao relativamente frescos.

Ha uma diferença entre Portugal e o estrangeiro e é essa diferença que faz com equipas la fora nao estejam interessados em ciclistas de ca mesmo quando demonstram um nivel destes.
 
O ir relativamente frescos é muito relativo. Porque o calendário WT é muito mais extenso. E outro pormenor, os primeiros 9 dias de Tour foram uma loucura, com etapas muito complicadas. Desde vento, a pavé, até ao Mur de Huy e Bretagne.

Acho que alguns gajos do nosso pelotão podem dar o salto, o Joni Brandão é um deles. Claro que lá fora, vai ter outro papel.
 
Quintana melhorou ao longo do Tour mas a comparação que fiz foi com a 10ª etapa porque ai os ciclistas ainda vao relativamente frescos.

Ha uma diferença entre Portugal e o estrangeiro e é essa diferença que faz com equipas la fora nao estejam interessados em ciclistas de ca mesmo quando demonstram um nivel destes.
Controlos quase inexistentes? Realmente a mim faz-me confusao o salto de performance de certos ciclistas. Não admira que as equipas la de fora tenham sempre reticiencias quanto a ciclistas portugueses.
Acho que foi na Volta do ano passado que o Rui Sousa se queixou do controlo antidoping durante a Volta(habituou-se à falta de controlo...)enquanto que por exemplo no WT Bauke Mollema se queixava da falta de controloas. Espelha bem o contraste das mentalidades que existem. Li isso no blog do Rui Quinta salvo erro mas agora nao consigo encontrar nem o artigo nem as citações deles.

Acho o ambiente estranho na W52 e as performances tambem. Oxala nao venhamos a descobrir que nao passou tudo de uma farça.
 

Martins

Well-Known Member
Fartei-me de rir à bocado no Furadouro a ouvir a tranquilidade do Pr. José Santos do Boavista a falar para o que penso ser uma jornalista da imprensa escrita. A dada altura diz ele

"Estávamos á espera da Sr.ª da Graça e foi o que foi. Falta a Torre. Na Torre. Ora bem, na Torre, num dia normal, se tudo correr de forma normal, ele (Rui Sousa) pode ganhar a amarela, ainda que seja para a perder no dia a seguir."

fantástica a naturalidade com que ele disse isto, só visto mesmo. Nem demonstrou uma réstia de esperança que fosse.

Se interessar a alguém o Boavista tem uma roulote no inicio e provavelmente no final das etapas e está a vender o equipamento deste ano a 70,00€ e o de 2013 a 40,00€ (ambos calçoes + jersey bom material pelo que pude ver)
 

GMQ

Well-Known Member
Martins. O homem anda há muito nisto e não vive em ilusões.

Pena tenho eu de não andar por essas bandas mas os preços que falas são muito bons.