Visão do ciclismo - por Tinkov

Bruso

Well-Known Member
#1
Tinha sido comunicado pela equipa que amabas as partes não iam discutir publicamente a saída do Riis mas não demorou muito para que o Tinkoff abordasse o assunto.

Podem dizer tudo o que quiserem do homem, mas ele não enriqueceu por sorte. É um visionário e um empreendedor. Tem razão em tudo o que diz? Claro que não mas ao menos não tem medo de assumir uma posição publicamente.

Oleg Tinkov
Here is my statement: World cycling has to change... or die, or maybe just lurch from scandal to scandal for another decade as we watch teams come and go. That is today's situation, where teams do not have income, just huge expense that would be unthinkable in other professional sports. Teams depend on sponsorship for 99% of their revenue and this model is neither viable nor durable. This is the origin of the doping, the endless scandals and the whole 'grey tinge' of this wonderful sport. The paradox is that cycling is the world's second most popular spectator sport, after football, but at the same time it is the poorest sport.

Why is this happening? I will try to analyse the problem funnel.

This is how the chain should look ideally:
- income (from television and participation in races) for teams
- race organisers receive MORE from TV channels
- TV channels get more viewers and more demand
- races are an interesting show - this is entertainment
- a cycling star academy should be created and we should work on increasing viewing figures (see experience of Formula 1)
- ALL!!! stars should participate in these races (here we should look to the experience of Tennis)

Of course, you could look at this funnel from the bottom up. People obviously need to watch the races rather than sleeping during siesta time in Continental Europe:).

We need to find a way to get them interested during long and boring stages. We probably need to make them shorter or start to show them later, when there is a final battle.

We need to make races more interesting and think-up new ones. As an idea: GP Monaco on Saturday before the motor racing, and sell seats in rows that are already set up. But it is important that the best sprinters come for this kind of event - the best mountain racers should go to all the grand tours. That is why I proposed the 'Three Grand Tour Challenge' which provoked such a heated discussion - which made me very happy! If you want to have a real show, you need to have the very best competing against the very best. We definitely need to reduce the number of races - noone is interested in these provincial races that get no TV coverage. Here I am talking about World Tour teams - I think that teams with lower status can participate in those more local events and so they do have a place in the sport.

Again, everything hinges on the idiotic 'ciclismo storico' . I agree with Fabian Canchelara - who needs this tradition of 'do as my grandad did'? Spain, Italy, France, Belgium are all stuck in a 20th Century paradigm - this is an anachronism in the age of the Internet, the iPhone, mass mobility and a broad-based approach to sport and life in general. In those days you really did have to ride your bike without gear changes and a lamp strapped to your forehead. We need to cut the number of races, reduce their duration and make them more viewer-friendly. For example, we could have more 'ring' races around cities, etc.

Cycling has to change. The times of Sainz, Bryneel and Riis are over - they were stuck in the 2000s and that is not necessarily about doping. They just don't get some obvious things and don't know how to manage teams in modern way. Managing a team is not just about issuing instructions from a car radio or about casting a spell over the riders at which Riis was unsurpassed, for example. Managing a team is about boring, monotonous work in the office. The day of the boring and meticulous managers has come - guys like Dave Brailsord and, I hope, our new Director Stefano Feltrin.

Directing the team and its riders from preparation today must be driven by mathematical and statistical analysis and data mining. Sport science is the king now! Today the winner is not the one that trains the most but the one who trains the right way, not the one who injects EPO, but the one with a healthy diet and the one who consumes the right drinks before, after and during lengthy training sessions.

It is for this reason that I am not considering the torrent of offers of 'Riis replacements' that I have been inundated with from all over the globe. We don't need this - this is the old way of thinking and it is no longer viable!

We have some of the best riders in the peloton, we have a superb team of trainers and specialists and, hey, cycling is a team sport - let's not forget that. So I believe in my team - Tinkoff-Saxo and in our team of like-minded professionals! We don't need a star-manager - we are a team of stars of world cycling: Stefano Feltrin, Steve de Jong, Sean Yates, Bobby Julich, Daniel Healey, etc. and together we will make our team into a Super-Team.

But of course if cycling itself doesn't change as I wrote above, then it will be that more difficult. And everything will stay the same as it is now - each man for himself fighting to save his own skin. I call out to all teams to unite to establish new rules of the game, to influence the UCI and race organisers. I realize that this is difficult task, and there needs to be more team-owners rather than former sportsmen who managed to find sponsors and survive, earning their million-a-year.

I believe in my favorite sport and I believe in the dialectic of life too....
Algumas destas medidas irão ter impacto ao nível da quantidade de ciclistas no pelotão, mas tal como a UCI já tem planeado acho que uma das coisas a mudar é o numero de ciclistas por equipa.
 

pratoni

Well-Known Member
#2
Só um aparte, é Tinkov e não Tinkoff...

Em muitas coisas penso que ele tem razão, noutras se calhar nem tanto...

Há um factor que acho crucial e que ele tem razão.

As audiências e a TV têm que dar mais retorno directo às equipas, atletas e organizadores e não "apenas" através dos patrocinadores, que representam a forma actual e indirecta de retorno/remuneração das equipas/atletas...

O apelo dele fala muito na óptica de uma gestão mais profissional de uma forma transversal no desporto, tal como existe noutros desportos...
 

Bruso

Well-Known Member
#3
Quando me dei de conta já não fui a tempo de mudar (por acaso lembrei-me que a Carolina tinha falado nisso...Tinkoff é o banco).

É como ele diz, a sustentabilidade no ciclismo é zero...estão sempre dependentes de dinheiro exterior.
 

GMQ

Well-Known Member
#4
Tá visto que o homem ambiciona algo mais para o ciclismo. O tipo de gestão old school já não lhe chega e dai a ruptura com o Riis. O homem ambiciona uma organização à sky.

Algumas das propostas que ele faz fazem bastante sentido resta saber se serão exequiveis. O ciclismo precisa de ser estendido a outras regiões do mundo américa do sul, asia e africa crando neste continentes provas que atraiam publico. Podia ser world tour series (como a lemans series) ao estilo de campeonato mundial mas por equipas e deveria ter uma por cada continente, com a participação das primeiras equipas. Ele tem razão em algumas coisas. E eu que estava ceptico quando vi o artigo..
 

pratoni

Well-Known Member
#5
Pois, por acaso também me surpreendeu a visão e o "bom senso" (isto já pode ser relativo) demonstrado no artigo.

Já agora, qual a fonte do mesmo Bruso?
 

cutkiller

Well-Known Member
#6
Gostei do que li!!

Pelo menos mostra vontade para fazer mais e melhor.. Dá ideias.... Já outros dizem que "sim" e que "não" mas não as sustentam..
É um homem de negócios e isso nota-se em cada palavra. Vai ter uma luta difícil pela frente, porque mudar mentalidades é a mais lenta mudança que podemos assistir..

Se conseguir ter do seu lado mais 2 ou 3 entidades da modalidade... Isto faz-se.!
 

jpacheco

Well-Known Member
#7
A dificuldade do ciclismo é a mesma dos Ralis e todas as que se desenvolvem em ambientes abertos. Se algumas das etapas como ele refere se conseguir fazer chegar em autodromos, velodromos ....
 
#8
Em muito do que aí está escrito nota-se que vem de alguém que realmente ama este desporto. Goste-se ou não dele, do que diz, das opções que toma, é alguém que está disposto a dar um pedrada no charco para fazer algo por uma mudança no desporto...
 

Carolina

Well-Known Member
#9
bla bla bla

fala o gajo que mais pressiona os atletas da sua equipa para obterem resultados a qualquer custo! conversas muito bonitas sobre a tecnologia e métodos de treino, mas a pressão que ele exerce sobre os seus atletas é um dos principais, se não o principal, factor que levou muitos ciclistas a virarem-se para o doping.

sim, há algumas coisas em que ele tem razão, o problema é que ele é uma espécie de bobo da corte: ninguém o leva a sério.

ele fala da falta de dinheiro no ciclismo, mas não se importou de à 2 ou 3 dias atrás ter andado no twitter a falar mal dos dinamarqueses, quando o 2º patrocinador da equipa é um banco dinamarquês.

ele ao inicio até tinha alguma piada, mas tem estado a fazer tanta porcaria que cada vez gosto menos dele.
 

Bruso

Well-Known Member
#10
A fonte é o próprio facebook do TInkov. Ele publicou isto hoje e tem andado a divulgar no twitter.


‏@lancearmstrong
@olegtinkov Oleg, not sure if u actually wrote this as it's diff than your normal rant but if so, bravo, I agree with ALMOST all of this.

Oleg Tinkov ‏@olegtinkov 53 minHá 53 minutos
@lancearmstrong Hi Lance! It was ME, but it was translated into proper english by my PA :). Sometime, i entertain here, but serious for now
 

pratoni

Well-Known Member
#11
Pois, o próprio Lance não acreditou que se trataria da mesma pessoa, o que reforça um pouco a ideia sobre ele, expressa pela Carolina...
 
#13
O Tinkov é assim .O ano passado no final da vuelta vi uma série de pessoal com equipamento da Saxo e bike Spec iguais ás deles .Pensei mas o que é isto ? será alguma equipa que está fazendo o percurso da vuelta ? depois vi-os a fazer o percurso do CR final . Não resisti e fui perguntar a uma menina que eu vi que lhes dava instruções do que se tratava e ela disse-me que eram clientes Era a Tinkof que pagava tudo .
 

Carolina

Well-Known Member
#14
sim, eles têm uma espécie de clube de ciclismo que organiza umas provas. o riis e a saxo bank têm um clube desses, para os clientes do banco, e o tinkov criou uma cena parecida para o banco dele.
 

SantosDaCasa

Well-Known Member
#16
Mas afinal quem é que está a ficar com o dinheiro das transmissões? Sâo apenas os organizadores das provas (tipo ASO)? E a UCI? E as federações??

Não existem provas (de menor interesse, presumo) em que as cadeias televisivas são pagas para exibir?
 

Carolina

Well-Known Member
#19
as equipas recebem algum €€, mas é só para ajudar com os custos.

só para teres uma ideia, cada equipa recebe 50 mil euros por participar no tour de france. agora imagina nas outras provas, onde o valor dos prémios é muito inferior.
 

SantosDaCasa

Well-Known Member
#20
as equipas recebem algum €€, mas é só para ajudar com os custos.

só para teres uma ideia, cada equipa recebe 50 mil euros por participar no tour de france. agora imagina nas outras provas, onde o valor dos prémios é muito inferior.
Também é preciso ter em conta que o Tinkov é parte interessada nesta queixa (dado que o peso do patrocínio cai sobre ele). No entanto, essa distribuição de valores não faz muito sentido porque sem ciclistas (e respectivas equipas) não há espectáculo.