Tour de France 2015

Na Eurosport os 3 apenas estão nas grandes voltas e nos monumentos salvo erro.
Porque nas outras provas apenas são dois.

Sobre o que o RuiQuinta diz, prefiro essa abordagem do "não sabe, não inventa", "Não tem nada para dizer, deixa que a imagem fale". Lá está desta vez concordo com o Quinta hehe
 
A regra é "não sabe, não inventa". "Não tem nada para dizer, deixa que a imagem fale". Foi a indicação que sempre me deram os diretores e com a qual concordo.
Na minha opinião isso é do melhor que pode fazer, não inventar, não "encher chouriços". É que por vezes as transmissões televisivas tornam-se um circo.
 
Eu vi o Tour na RTP2. A Eurosport dá-me nervos, com a galhofa que para lá vai e os intervalos. Às vezes espreitava mas mudava logo de seguida.
Mas também vos digo que o Mendonça calado era uma orquestra completa. E se há coisinha que me chateia é terem um convidado e estar sempre a interromper a pessoa, a falar ao mesmo tempo. Ora bolas, haja noção que isso é falta de educação para com o convidado e é terrível para quem está a tentar ouvir.
 
Dentro do lote de comentadores da Eurosport, acho que o Gonçalo é o melhor que por lá anda. É claro no discurso e bem informado dentro da modalidade. O Américo Silva, apesar de ter pouco de comentador, também acrescenta uma dimensão mais profissional do ciclismo às transmissões e penso que essa dupla, apesar de menos mediática, até costuma safar-se bastante bem. Vi o Tour d'Azerbaïdjan e Tour of Croatia com esses dois, salvo erro, e foram transmissões agradáveis de ser ver embora curtas comparadas com o Giro, Tour, Vuelta.

Os "três magníficos" nem me aquecem nem me arrefecem talvez por me ter habituado a ouvi-los desde miúdo. Só lamento os discursos arrogantes do Luís Piçarra em certos directos como se fosse o dono da razão e o macho dominante lá do sítio; do Paulo Martins, algum fanatismo e algumas imprecisões, sobretudo linguísticas lol; do Olivier, nada a acrescentar. Não é um comentador puro. É um jornalista. Toma conta do Facebook, fala sobre curiosidades, dá a sua opinião de vez em quando sem se alongar muito e sem discutir muito com os demais mas é objectivo quando diz algo e, sobretudo, não está para ali a encher chouriços. Também lhe atribuo-o a faceta de entertainer. Quebra, de certa forma, a monotonia dos outros dois.

Ainda assim, prefiro estes três a ter que ouvir o João Pedro Mendonça na RTP. O homem não começou a comentar há 5 anos. Talvez, sim, há uns 20 anos!! É preciso ter uma atitude diferente num canal público... Às vezes dou-me a pensar se ele se prepara em casa para os directos que faz. É de uma incompetência tremenda. É descuidado, pouco preciso, às vezes faz-se de idiota lol... para esse não há paciência que me valha.

Pusessem outro gajo ao lado do Chagas e abrissem a RTPHD e, talvez, ganhassem um novo espectador. :p
 
Uma pessoa acho que fica sempre mal, até por ser sempre no mesmo tom de voz. Fica monótono. Mas claro, quando os recursos são escassos, há que dar a volta desta forma. Depois com 3 pessoas fixas, acho impossível fazer algo sério. Sinceramente, nunca vi tal coisa lá fora. Até porque tem que haver uma hierarquia de discurso. Há um jornalista/narrador que conduz a emissão e a conversa e um comentador/analista que comentam. O que me parece enriquecedor é a presença de um convidado, que é a 3ª pessoa a falar, mas que seja alguém convidado para um dia especifico e noutro dia outro. Esta é a minha opinião sobre o tema.

Depois relativamente à RTP, há que ter em conta que não falam apenas para quem segue ciclismo o ano todo. A maioria do público da RTP apenas vê estas duas provas e por isso o João Pedro tem que ir fazendo perguntas que parecem básicas aos mais fiéis seguidores, mas são essas questões e depois as respostas do Marco Chagas que permitem agarrar um público mais vasto. E as audiências dizem que vão conseguindo.

De qualquer forma, isto é capaz de dar uma grande volta em breve, porque a BeIN Sport já entrou na Europa e vai alargar-se a mais linguas.
 
Eu achei o comentario perfeito ta Teledeporte com Perico e o outro quando tinha la um ex profissional. Nao sei o nome dele mas os três funcionavam na perfeção enquato que quando tiveram la o Landa, nao era tao bom porque nao intervenha em momentos oportunos como o outro.
Um bom ciclista nao é necessariamente um bom comentador, tenho que ver se sei o nome do tal ciclista que la teve porque gostei de o ouvir. Até falou muito bem do "nosso" Rui Costa, que tinhas expectativas altas.
 

GMQ

Well-Known Member
O que falta no ciclismo em matéria de comentadores é um Luis Freitas Lobo ou um Gabriel Alves. Isso sim iria enriquecer os comentários com figuras de estilo e recursos estilísticos arrojados. Já estou pensar em comentários tipo: " Niballi... bom ciclista.. 1,81... casado... pai de uma menina... duas boas pernas... a pedalar com as pernas que tem mais à mão .." ou "Contador, um mago do pedal a espalhar magia pelas subidas dos Alpes Franceses. Qual poeta a escrever com uma cadência ritmada por encostas dos alpes acima..." :p
 
O que falta no ciclismo em matéria de comentadores é um Luis Freitas Lobo ou um Gabriel Alves. Isso sim iria enriquecer os comentários com figuras de estilo e recursos estilísticos arrojados. Já estou pensar em comentários tipo: " Niballi... bom ciclista.. 1,81... casado... pai de uma menina... duas boas pernas... a pedalar com as pernas que tem mais à mão .." ou "Contador, um mago do pedal a espalhar magia pelas subidas dos Alpes Franceses. Qual poeta a escrever com uma cadência ritmada por encostas dos alpes acima..." :p


Muito bom! Ia trazer uma emoção ao ciclismo como nunca visto :p