Aumentar VO2

#1
Dei de caras com o vídeo abaixo.
Qual a vossa opinião acerca deste produto?
Nunca tinha ouvido falar... Só nos testes VO2Max.
Quê, treinamos com isto e ficamos realmente melhores?
Uma ajuda pode ser para o pessoal com alergias, mas pode ser demasiado dispoendioso.

É engraçado que a respiração no desporto funciona praticamente pela boca.

 

jpacheco

Well-Known Member
#2
Dei de caras com o vídeo abaixo.
Qual a vossa opinião acerca deste produto?
Nunca tinha ouvido falar... Só nos testes VO2Max.
Quê, treinamos com isto e ficamos realmente melhores?
Uma ajuda pode ser para o pessoal com alergias, mas pode ser demasiado dispoendioso.

É engraçado que a respiração no desporto funciona praticamente pela boca.

É dificil arranjar bons videos em português com linguagem acessivel sobre estes assuntos. O moço tem jeito :p
 

Nuno

Active Member
#5
engraçado que a respiração no desporto funciona praticamente pela boca.
Nao sei o queres dizer com isto, mas nos desportos de endurance é usual inspirar pelo nariz e expirar pela boca. Boca e nariz sao os perifericos, na verdade o oxigenio é processado nos pulmoes.
Agora para simplificar o exercicio o aparelho é colocado na boca porque anatomicamente seria mais dificil coloca-lo no nariz.

E tambem nao acredito que aquele gingarelho melhore o VO2 max, caso contrario os atletas de alta competicao treinavam no sofa la de casa em vez de irem p a estrada, para as pistas ou para as piscinas.
 
#6
Ora portanto...
Um escritor não lhe basta saber escrever para escrever uma obra.
Um ciclista não lhe basta melhorar o vo2max no sofá para fazer uma prova.
Com todo o respeito, penso que o teu exemplo não se adequa aqui.

A questão aqui é: treinar com aquilo melhora ou não o vo2max? Porque no vídeo não se fala ao certo de treinar com aquilo. Trata-se de melhorar o vo2max no sofá.

A minha questão aqui seria mais essa... Treinar com aquilo trará ou não resultados?

Outra coisa:
Se ao colocarmos aquilo na boca e a mola no nariz, estamos a forçar a inspiração pela boca. Eu posso ser suspeito porque tenho dificuldade em respirar nestas alturas devido à alergia, e respiro muitas vezes pela boca. Este aparelho poderia eventualmente ajudar-me a respirar, mas não sei ao certo se 50€ valem a pena.

Mas a minha questão seria mais na vertente de treino... É que se não os profissionais utilizavam aquilo, ou pelo menos iríamos ve-los mais vezes com aquilo nem que fosse oara fazer uma publicidade qualquer no instagram
 

jcca

Well-Known Member
#8
Já dizia uma Excelente Pessoa que eu conheci que:
"Quando se fala com confiança e se dá a entender que nós percebemos do assunto mais que os outros, podemos dizer as maiores barbaridades que a malta papa, então se tivermos ajudas visuais coloridas ninguém nos contradiz porque não tem tempo para para ver para além das cores garridas"
Não penso isto tudo deste Sr. pois acredito que ele o tenta fazer com as melhores intenções mas não diz as coisas todas de forma correta nem com todo o conhecimento científico que para quem é ou quer ser treinador deveria fazer.
Digo isto juntado este video e outro que vi tb neste forum aqui há uns tempos (nenhum deles tem erros graves apenas pequenas informações retiradas do senso comum que podem levar ao erro).
Sobre o treino meio caminho para o sucesso é o Atleta acreditar no treinador de forma a tentar cumprir o que ele planeia e um treinador qd vende uma ideia tem de a vender de forma a que os atletas comprem pois se ele não vende não ganha (Não Recrimino Nada Do Que Ele Faz, Nem Quero Fazer Nenhum Juízo de Valor das Capacidades Dele Para Falar Do Que Fala ou De Ser Treinador).

Falando do Aparelho: Como é dito no vídeo Melhora a Capacidade de Funcionamento dos Músculos (ao melhorar essa capacidade e alterar a pressão dentro dos pulmões pode influenciar/optimizar a capacidade de aproveitarmos mais quantidade de ar do que aproveitamos normalmente, ou seja (de grosso modo como ele tb o diz) Ex. entra 5L de ar (ar e não O2) numa inspiração mas só retiramos uma percentagem de O2 desse ar não conseguimos utilizar todo este aparelho tenta optimizar a parte mecânica da coisa.
Este tipo de aparelho vem do Mergulho e tem várias coisas que se podem aproveitar no desporto em geral (mas uma bombada do aparelho da Asma é muito mais eficaz e dá menos trabalho que treinar isto todos os dias), para quem é metódico, tem objectivos, é uma ideia, se nota a diferença no rendimento não sei.
Do mais barato para o mais caro:
UltraBreah
https://www.swiminn.com/natacao/ult...VhPdRCh21bA06EAQYAiABEgKDG_D_BwE&gclsrc=aw.ds
Trainingmask 2.0 (já vi malta a treinar Ciclismo com isto, não sei qual o objectivo nem a razão mas de certeza que estas mascaras não simulam treino em altitude para isso tinham de fazer com que a percentagem de O2 no ar que entra nos pulmões fosse menor e qt muito o que faz é que em cada segundo de inspiração entre menos ar que o normal mas com a mesma percentagem de O2)
https://www.trainingmask.com/training-masks/training-mask-2-0/
PowerBreath
https://www.fitnessdigital.pt/power...7AMmI_ayTMvRbgIq4PRoCzY0QAvD_BwE&gclsrc=aw.ds
TrainingMask 3.0
https://www.trainingmask.com/training-masks/training-mask-3-0/

É capaz de existir muitas mais, não sei.

Mitocôndrias onde se dá a respiração celular (dentro da célula), onde a célula (o que nos interessa a muscular) transforma a glucose (açucar) em energia para utilizar (ATP) mais lixo (este lixo vai ser retirado do musculo pelo sangue os tais camiões que vêm carregados de O2 e vão cheios de CO2 mais piruvato)
Até uma determinada intensidade isto acontece com a presença de Oxigénio (respiração Aeróbia) e o corpo consegue retirar o lixo produzido a cima dessa intensidade começa a acumular esse piruvato acaba acumulado no musculo em acido Láctico até que o musculo fica cheio entupido e deixa de conseguir contrair (fazer o seu trabalho).

Sinceramente foi a analogia da argamassa que não me caiu bem:p:p

VO2máx é a capacidade de consumo de oxigénio pelo nosso corpo através do transporte de O2 no sangue e sua utilização nos músculos depende muito de factores genéticos e podemos melhorar sim mas cerca de 20 a 30% no máx.

Neste momento no ciclismo em termos de respiração o pessoal de topo treina uma respiração predominantemente Abdominal essencialmente devido à diminuição dos gastos energéticos envolvidos e da maior capacidade de aumentar o volume para essa região.
Passo a tentar explicar: Já todos vocês viram imagens de prós a pedalar em esforço (imagens de grande plano) e o homem sentado na bicicleta tem uma barriga que até dói o gajo é gordo!!!! Não necessariamente em vez de fazer as tais inspirações fundas que nos foram ensinadas que provoca a elevação dos ombros (com a consequente contração do trem superior todo em cima do guiador), o alargamento da caixa intercostal (costelas e músculos intercostais), o homem utiliza o diafragma e os abdominais o que dá aquela forma de barriga num profissional magríssimo.

Isto é um Forum de Internet não papem tudo (tudo é mesmo tudo as minhas também até porque estão de forma muito geral) como verdade absoluta pesquisem os assuntos em vários locais e tomem decisões em consciência o mais informadas possível.
 
#10
Neste momento no ciclismo em termos de respiração o pessoal de topo treina uma respiração predominantemente Abdominal essencialmente devido à diminuição dos gastos energéticos envolvidos e da maior capacidade de aumentar o volume para essa região.
Já aqui tinha visto em 2017 (http://www.forumciclismo.net/index.php?threads/topico-albertismo-carolismo.14168/post-315187) uma indicação de respiração como dizes, e posição idêntica à que referes, e hoje ao ler o teu texto lembrei-me disso.
 
#14
Meus caros a fisiologia respiratória é um pouco mais complexa do que a explicação do video, tal como mencionado pelo user JCCA que faz uma abordagem mais completa ao ciclo em causa, que fique desde já claro que não possuo competências na área da saude, contudo sou um interessado e procuro sempre aprofundar os aspectos mais técnicos da performance.

Primeiro convém detalhar algumas coisas:
- VO2max pelo que fui pesquisar, é o volume máximo de oxigénio (em mililitros) que pode consumir por minuto, por kilograma de peso corporal no seu desempenho máximo.
Sendo que a idade e o genero tem influencia no Vomax expectável, de qualquer forma deixo uma pequena tabela (Masculino) para percebemos do que falamos :
tabela de aptidão fisica valores entre baixo e muito elevado
- 20-29 anos - <33 e >52 ml/kg/min
- 30-39 anos - <30 e >48 ml/kg/min
- 40-49 anos - <26 e >44 ml/kg/min
- 50-59 anos - <24 e >42 ml/kg/min
- 60-69 anos - <22 e >40 ml/kg/min
origem : American heart association

De forma a simplificar, penso que podemos assumir que temos uma relação entre os batimentos cardíacos (capacidade de gerar volume) e a idade ,que como sabemos utilizando a formula mundialmente aceite, nos homens é de (220 ppm - idade) .

Desta forma e usando a analogia do video, o importante não é se os "camiões" vão mais ou menos carregados mas sim a que velocidade circulam, por outro lado os "camiões" andam sempre carregados num sentido levando oxigénio e no outro trazendo dioxido de carbono entre outras coisas, pelo que, ainda que os pudesses carregar com mais oxigénio qdo chegarem às mitocondrias terias que conseguir carregar com mais dioxido de carbono e confesso que não sei se existe forma de "forçar" essa situação, pelo que só tens uma de duas soluções, ou aumentas a velocidade a que os camiões circulam ou aumentas o numero de camiões, como a velocidade (batimentos cardiacos) para já (que se saiba) é dificil de realizar, resta aumentar o numero de camiões (globulos vermelhos), usando para isso treino em altitude ou mais "facilmente" medicamentos entre os quais a famosa EPO.
Posto isto não me parece que os pulmões sejam o "bottleneck" do VO2max, a não ser claro que sofram de alguma patologia que não permita uma eficiente hematose (troca gasosa ao nivel dos alveolos).
De qualquer forma existem algumas teses cientificas na net (trabalhos de pesquisa e final de curso) que pode ajudar a aprofundar esta questão, sendo que, mais do que ser um critico relativamente ao video e seu conteúdo, penso que este pode ser aproveitado como um espaço de discussão pedagogico para todos, eu incluído, pois certamente no vasto numero de membros existem elementos com conhecimento técnico deste assunto e que seria util participarem. Abraço a todos.
 
#15
Boas amigos, já que estamos a falar em VO2max, alguém por experiência ou conhecimento sabe se os valores que o garmin dá quando temos grande esforços de estimativa de VO2max tem alguma veracidade? ou não têm nada a ver com a realidade.
Boas voltas
 

mariosimas

Well-Known Member
#16
De forma a simplificar, penso que podemos assumir que temos uma relação entre os batimentos cardíacos (capacidade de gerar volume) e a idade ,que como sabemos utilizando a formula mundialmente aceite, nos homens é de (220 ppm - idade) .

formula mundialmente aceite ?!?!??!?

ninguem usa isso meu amigo.

A FcMax nem interessa para nada.

Se me falares no LTHR........
 

jcca

Well-Known Member
#17
Haverá muita diferença ds efeito entre esse Ultrabreathe e o Powerbreathe?
Pelo preço diria que sim mas isso não quer dizer nada...
Estou fã das analogias,
Não analisando a fundo a diferença é como o ar condicionado do carro,
Hoje em dia tens o automático em que colocas a temperatura que queres no visor (sabes lá se aquilo está certo) e tens um valor de referencia (o Powerbreath tem lá uma escala em que tu ao dares o aperto ficas a utilizar aquele valor.
O Ultrabreath é o Ar condicionado antigo em que tu ligavas saia frio e se querias mais rodavas o botão e saia mais ar aqui sai menos e é mais dificil.
As máscaras não faço a P#t@ de ideia.
 

jcca

Well-Known Member
#18
deixem-se de tretas de mascaras e gadjets.
Concordo.

Treinar é o que tem fazer!!!!!!!:
Acrescento divertirem-se, usufruírem das burras e competirem com os Amigos de Forma Salutar
Mas compreendo os que querem recuperar o tempo perdido agora que têm disponibilidade da vida seja monetária seja de poder de decisão é da natureza do Homem.

Vou no minuto 6 segundo 35 (não sei quem viu e percebeu), Eu percebo razoavelmente o Inglês e a minha formação académica é isto (fabricar e optimizar musculo:p).
Não sei quem são os Srs (não sou um gajo que procure estes temas e se calhar até são especialistas do assunto e não jornalistas com um trabalho de casa muito bem feito).
O que foi dito até este minuto é muito bom mas a velocidade e os termos técnicos não são fáceis para de acompanhar, pode-vos ajudar caso decidam rever (pois acredito que muitos tenham desistido passado alguns minutos e o video é de 26) para tentar perceber melhor ativarem as legendas (são em inglês mas ajudam), vou ver o resto já cá volto.
 

jcca

Well-Known Member
#19
Minuto 19 até aqui a única critica que faço é que eles de facto falam da evolução do VO2Max de alguns atletas e dizem o ponto de partida dos atletas mas e aqui é que dp se vê as grandes diferenças dos estudos mais "sérios" é que existem factores anteriores à medição inicial que não são reportados, Ex do atleta que fazia 10h por semana e passou a fazer 13 e alterou o método de treino duas situações que alteram logo as conclusões, 1ª se era alguém que passeava dez horas por semana e decidiu passar a fazer competição.
É muito diferente
2ª se era alguém que treinava estruturado com objectivos essas 10h e passou às 13 com outro método de treino
Se era a segunda têm razão para dizer "owh mt bom" se era a 1ª se calhar é normal aquela evolução..... Isto não é dito por eles nem sei se o é nos estudos que eles falam.
Em Princípios de treino basicamente é assim quando se parte do nível basal todas as evoluções iniciais são estratosféricas, quando se parte de um nível elevado de treino por muito que se treine a evolução é difícil de se ver e de medir.

Daí os teste de VO2max, FTP e de curvas de lactado (como tb já vi escrito por aí de alguém a aconselhar a que fossem fazer testes onde tb fizessem do lactato) que nos ajudam a prever performances (na parte fisiológica dp há o factor psicológico e no caso das bicicletas o material), Aquilo que se quer é atrasar a acumulação do lactato ao máximo aumentar a tolerância ao mesmo de forma a que se produza um trabalho superior.
 

mariosimas

Well-Known Member
#20
Minuto 19 até aqui a única critica que faço é que eles de facto falam da evolução do VO2Max de alguns atletas e dizem o ponto de partida dos atletas mas e aqui é que dp se vê as grandes diferenças dos estudos mais "sérios" é que existem factores anteriores à medição inicial que não são reportados, Ex do atleta que fazia 10h por semana e passou a fazer 13 e alterou o método de treino duas situações que alteram logo as conclusões, 1ª se era alguém que passeava dez horas por semana e decidiu passar a fazer competição.
É muito diferente
2ª se era alguém que treinava estruturado com objectivos essas 10h e passou às 13 com outro método de treino
Se era a segunda têm razão para dizer "owh mt bom" se era a 1ª se calhar é normal aquela evolução..... Isto não é dito por eles nem sei se o é nos estudos que eles falam.
Em Princípios de treino basicamente é assim quando se parte do nível basal todas as evoluções iniciais são estratosféricas, quando se parte de um nível elevado de treino por muito que se treine a evolução é difícil de se ver e de medir.

Daí os teste de VO2max, FTP e de curvas de lactado (como tb já vi escrito por aí de alguém a aconselhar a que fossem fazer testes onde tb fizessem do lactato) que nos ajudam a prever performances (na parte fisiológica dp há o factor psicológico e no caso das bicicletas o material), Aquilo que se quer é atrasar a acumulação do lactato ao máximo aumentar a tolerância ao mesmo de forma a que se produza um trabalho superior.

esse video foi um dos que me apareceu no Tube. há lá dezenas