As minhas aventuras/desventuras no mundo das duas rodas sem motor

As primeiras semanas e meses são os mais complicados, pelo menos para mim foram, uma vez que nunca tinha passado pela experiência de ser pai e é uma rutura total com a rotina a que estava habituado.

Nas duas primeiras semanas até me esquecia de tomar pequeno almoço e lanchar. Tb tivemos azar que a minha senhora acabou por ter umas complicações logo após o nascimento do puto (uma infeção renal complicada e uma paralisia facial) e que nos obrigaram a idas frequentes ao hospital. Mas ao fim de um mês as coisas estabilizaram, com a mãe a voltar ao normal e as novas rotinas a ficarem cada vez mais interiorizadas. Creio que ao fim de 2 ou 3 semanas recomecei a pedalar. Eles nessa fase tb só comem e dormem pelo que bem vistas as coisas, sempre se consegue um intervalo de 1h30/2h aqui e ali para matar o vicio!
Pois. Também me disseram isso. Que no íncio esta tudo bem que so dormem e comem. Da tempo para fazer algo.
Depende se a mãe esta bem ou nao.

Lamento que tenha corrido mal com a tua esposa. Ainda bem que ja passou.

Entretanto vais ver que estas logo em cima da bicicleta a caminho do trabalho. Eheh.
Força.
 
As primeiras semanas e meses são os mais complicados, pelo menos para mim foram, uma vez que nunca tinha passado pela experiência de ser pai e é uma rutura total com a rotina a que estava habituado.

Nas duas primeiras semanas até me esquecia de tomar pequeno almoço e lanchar. Tb tivemos azar que a minha senhora acabou por ter umas complicações logo após o nascimento do puto (uma infeção renal complicada e uma paralisia facial) e que nos obrigaram a idas frequentes ao hospital. Mas ao fim de um mês as coisas estabilizaram, com a mãe a voltar ao normal e as novas rotinas a ficarem cada vez mais interiorizadas. Creio que ao fim de 2 ou 3 semanas recomecei a pedalar. Eles nessa fase tb só comem e dormem pelo que bem vistas as coisas, sempre se consegue um intervalo de 1h30/2h aqui e ali para matar o vicio!
Felizmente ultrapassaram, e hoje está tudo bem!! :)
Isso é muito importante! :)

Eu quero ser pai, e quero ser um bom pai!
Mas vai-me custar certamente deixar as minhas rotinas. É realmente um esforço brutal que se faz para trazer um filho ao mundo! Tudo muda!

Paralisia facial?
Tive uma vez uma, curiosamente a seguir ao meu pai ter tido também.
É muito estranho. Uma pessoa deixa de sentir parte da face. Fui ao hospital, e queriam internar-me para investigação. Grande história mesmo. Hoje dá para rir! :)
 

torui

Well-Known Member
DI 2 com 3.280,4km feitos e ainda tem carga.
A última carga foi no dia 22 de jul de 2020.
Nunca tinha feito tantos kms apenas com uma carga, normalmente ficava entre os 2500/2700 kms.....
 

MiGuEl_82

Well-Known Member
Pois. Também me disseram isso. Que no íncio esta tudo bem que so dormem e comem. Da tempo para fazer algo.
Depende se a mãe esta bem ou nao.

Lamento que tenha corrido mal com a tua esposa. Ainda bem que ja passou.

Entretanto vais ver que estas logo em cima da bicicleta a caminho do trabalho. Eheh.
Força.
Sim, e muito vai depender da mãe. A minha namorada felizmente nunca foi de restringir as minhas atividades só "pq sim" (infelizmente há quem faça isso). Sabe que me começo a coçar todo se estiver 2/3 dias sem fazer desporto e compreende que é algo que preciso para o meu bem estar e felicidade.

Com bom senso e boa vontade tudo se faz e tudo se consegue.

Felizmente tudo passou e tudo correu bem. A infeção renal pregou-nos um grande susto pq acordei com a cama a tremer e era ela, com 41º de febre. A paralisia facial penso que tenha sido por causa do stress que toda esta situação acabou por gerar. Mas ao fim de alguns dias felizmente que desapareceu. Ela já tinha tido uma quando era mais nova, na altura no seguimento de uma queda em skate.

O puto já está com 2 anos e 5 meses e está sempre a pedir para andar numa das "xcetas" do papá ;)

Desculpem o Off-Topic mas foi apenas para passar a minha experiência aos futuros papás!
 

pratoni

Well-Known Member
Tenho uma mochila da Thule que, apesar de ser especifica para commute, criou algum incomodo e dores lobares no inicio. Mas rapidamente me habituei e as minhas costas tb. O mais indicado, conforme aqui já foi indicado, será mesmo uma bolsa de selim daquelas grandes, que se usam nas travessias e longas distâncias.
Quanto à bagagem penso que a melhor forma será mesmo uns alforges...
 

cconst

Well-Known Member
Creio que ao fim de 2 ou 3 semanas recomecei a pedalar. Eles nessa fase tb só comem e dormem pelo que bem vistas as coisas, sempre se consegue um intervalo de 1h30/2h aqui e ali para matar o vicio!
O "problema" é quando as mães já estão há muito tempo em casa com a criança... e depois quando começam a trabalhar.

Lembro-me bem das duas vezes em que fui pai, uma delas porque está muito fresco. Ao final da tarde a minha "maria" já desesperava por estar cansada de tarefas domésticas. E piorou porque foi mesmo no pico da primeira fase da pandemia, sem poder ir para a rua passear. E nessa altura, tinha eu que após o trabalho tomar rédeas. Nem que fosse para lhe dar tempo para ir tomar um banho demorado e para iniciar a preparação do jantar. Portanto, tardes... kaput.

Quando começam a trabalhar... é outro filme. Novas rotinas. Coisas que eram feitas durante o dia, deixam de ser feitas. Ir por/buscar à creche... manhãs mais atribuladas para preparação da canalha... logo... manhãs passam a ser de madrugada... até que a mãe deixa de ter leite e a responsabilidade da alimentação passa a ser partilhada... e acordar de madrugada deixa de ser para treinar e passa a ser para dar leite...

Vivam as horas de almoço, por vezes um pouco mais demoradas e compensadas à noite... antes do biberão da 1 da manhã...
 

Carvalhon

Well-Known Member
Curioso ver que existem vários "companheiros" a virem de bicicleta para a "minha" zona... também trabalho no Tagus Park :). Já por várias vezes pensei em mudar de vida e deixar o carro em casa, mas sou eu que levo os miudos à escola de manhã, e nem tenho onde tomar banho, o que invalida logo a vontade... só uma electrica poderia ajudar, para não chegar todo suado. No meu caso, teria de passar naquela estrada do cacém até ao Tagus, confesso que me assusta um bocado... são carros até dizer chega.
 

MiGuEl_82

Well-Known Member
Curioso ver que existem vários "companheiros" a virem de bicicleta para a "minha" zona... também trabalho no Tagus Park :). Já por várias vezes pensei em mudar de vida e deixar o carro em casa, mas sou eu que levo os miudos à escola de manhã, e nem tenho onde tomar banho, o que invalida logo a vontade... só uma electrica poderia ajudar, para não chegar todo suado. No meu caso, teria de passar naquela estrada do cacém até ao Tagus, confesso que me assusta um bocado... são carros até dizer chega.
Sim, essa estrada, em especial entre a Pneuvita e a rotunda antes da Santogal, é sempre um stress de manhã.
 

MiGuEl_82

Well-Known Member
A subida em si não é nada do outro mundo mas o trânsito faz com que seja muito stressante.

Essa ai é a subida da SP. É dura mas é curtinha... faz-se com o embalo :D:D
 

Carvalhon

Well-Known Member
De vez em quando passo por ciclistas nesse sítio e realmente até a mim me faz confusão, a subida faz-se devagar, muitos carros a querer passar cheios de pressa. Quem tem coragem de fazer estas viagens de bike à hora de ponta tem mesmo muito mérito... por isso é que gosto de andar ao domingo de manhã que para mim é o dia mais tranquilo, menos carros, muito poucos autocarros.