Volta ao Algarve 2021 - O GUIA

consciouness

Active Member
Toda a gente fala do cartaz ser mais fraco este ano, e tal...sempre a desvalorizar o ciclismo tuga. Mas ninguém fala na falta de ritmo competitivo das equipas portuguesas.
É que as equipas estrangeiras já andam a correr desde Janeiro, já fizeram várias provas por etapas.
A W52, só tinha feito este ano, menos de 400km de competição, 400km! Havia ciclistas da W52 que tinham menos do que isso.
Mas algumas pessoas nunca estão contentes, têm sempre o complexo de inferioridade por serem portugueses.
Se nenhuma equipa portuguesa metesse ninguém nos 10 mais, lá vinham os profetas da desgraça falar no ciclismo português de terceira divisão e tal...
Esqueçam isso e metam na cabeça de vez por todas, que o ciclismo português não é de terceira divisão.
Por causa das grandes exigências da UCI, as equipas portuguesas têm que fazer a inscrição no pelotão continental, mas na prática quase todas têm nivel de categoria continental profissional.
É claro que foi um grande feito esta vitória da W52, perante um excelente pelotão.
Por ex o João Rodrigues, com a vitória subiu 600 e tal lugares na ranking UCI, e a W52, entrou directamente para o lugar 29 do ranking...
 

Wawando

Well-Known Member
Este ano durante a volta ao algarve, participei num evento que os gajos da Podium estão a testar e foi top: ficar nos hoteis das equipas (Emirates, Ineos e Quickstep), acompanhámos as partidas, faziamos 100km em convivio com cruzamento com onde passava a prova com paragens com lanche á espera e pelo meio troços cronometrados para no fim ir assistir às chegadas (sprint Portimão e no dia seguinte Foia). Experiencia brutal! É impressionante o ritmos dos profissionais, aqueles gajos são uns animais e sofrem que nem uns cães.
 
Top