Os meus passeios - só ou acompanhado :)

#1
Costumo publicar os meus passeios no meu blog, mais para memória futura, do que propriamente com o objectivo que alguém perca tempo a ler a meia dúzia de linhas que lá escrevo. Entretanto, depois de ler o tópico " O forum está a perder gás", achei que era a minha vez de retribuir pela ajuda que este fórum já me prestou. Daí que decidi publicar aqui algumas histórias de passeios que fiz. Não tenho muito tempo (e jeito) para grandes relatos mas, pelo menos, ficam as fotos e os trajectos, que podem ser aproveitados por quem não conheça bem a região.

Como primeiro passeio publicado, escolhi um que fiz em 22 de Outubro, precisamente com o meu amigo António, que neste momento está no hospital de S. João (Porto) a lutar pela vida, vitima de um atropelamento (já falado neste forúm).

Aqui vai:

1º Passeio a Castelo de Paiva - 22 Out 2011
Trajecto: S. João da Madeira-Chão d'Ave-Arouca-Raiva-Pedorido-Canedo-Lobão-S. Jorge-S. João da Madeira.
Distãncia: 100 km

Mais um passeio que, teoricamente, será o ultimo do verão, que tarda em acabar. De manhã já se sentia o sabor do Outono, mas durante o dia o calor regressou, tornando o passeio muito agradável. Paramos para almoçar em Raiva, num restaurante um pouco escondido, mas com uma vista formidável sobre o rio Douro. Recomendo este restaurante pelos saborosos pratos e pelo preço justo que cobra pelas refeições.

Fotos:


Paragem para o café da manhã - Rossas.

A Caminho de Castelo de Paiva













O rio Douro ao fundo!








 

fogueteiro

Moderador
Staff member
#3
Boas Saurio,

é disto que precisamos!!! Venham mais. Estou à espera.

Ao que parece finalmente essa fantástica N224 está com o piso arranjado, ou estou enganado? Bons locais... esses das fotos
 
#4
Olá bom dia!
Parabéns pelo relato "saurio33".
Tenho em "Agenda" a passagem pela N224 aproveitando-a para fazer a ligação entre Castelo de Paiva/Arouca ou vice-versa.
Pelo que vejo tem piso renovado?! Será?
Se sim é uma excelente notícia.

Um abraço e venham mais kms com essa qualidade.

mikka
 
#6
Confesso que esta é uma zona que me tem lançado alguma expectativa e gostava de conhecer essa parte do Douro.

Simplesmente ainda não arranjei companhia de alguém para sair de Matosinhos.

Boa volta e bom relato sem dúvida!
 
#7
Muito boa a cronica, venham mais...
Essa zonas faz-me lembrar tempos passados onde os treinos eram sempre para esse lado.
Tenho amigos desses lados que não os vejo à muito tempo.
 
#9
Confesso que esta é uma zona que me tem lançado alguma expectativa e gostava de conhecer essa parte do Douro.

Simplesmente ainda não arranjei companhia de alguém para sair de Matosinhos.

Boa volta e bom relato sem dúvida!
Bem faladinho e bem combinadinho, ainda pode ser que arranjes uma companhia, mas apenas e só para passear pois não gosto de corridas. Essa nacional também me anda no pensamento já há alguns meses.
 
#11
Sim, deixa vir os dias mais quentinhos e solinho e depois fala-se.
Eu também não sou nem quero ser pro, a bike é unica e exclusivamente para passear e desfrutar da natureza, quem tiver pressa que vá andando.
 
#13
Olá bom dia!
Parabéns pelo relato "saurio33".
Tenho em "Agenda" a passagem pela N224 aproveitando-a para fazer a ligação entre Castelo de Paiva/Arouca ou vice-versa.
Pelo que vejo tem piso renovado?! Será?
Se sim é uma excelente notícia.

Um abraço e venham mais kms com essa qualidade.

mikka
O piso foi renovado. Não é propriamente aquele "tapete" certinho, mas circula-se sem problemas. Depois de Castelo de Paiva (não chegamos a entrar, há um corte antes para Raiva) já é tapete e é um troço novo, tipo variante.
 
#16
Passeio de Sábado - Chão d'Ave

Foi o primeiro passeio de "montanha" de 2012. Ultimamente tenho andado menos que o desejável, devido a dois factores. Um deles é o frio, o outro...
O dia não estava muito frio, embora em alguns locais tenha apanhado com algum vento, mas nada de mais. Já não fazia este percurso há alguns meses, e senti boas recordações durante a viagem. Inclusive fiz questão em comprar uns bolos na pastelaria onde costumava tomar café, para trazer para casa.
Depois do acidente com o meu amigo, perdi de vez a paciência para com os condutores que desrespeitam os direitos dos ciclistas. Dou comigo a mandar vir com eles, sempre que me sinto provocado. Questões de âmbito psicológico que, espero, se diluam no tempo. A distância percorrida foi cerca de 48 km, nada de especial, mas tinha compromissos e não podia esticar-me muito. Deixo algumas fotos que tirei durante o percurso. Espero que seja útil a alguém que esteja a começar a dar os primeiros passos no ciclismo. Este percurso fez-me sofrer durante muitos meses, mas valeu a pena.


O Percurso


Já depois de Carregosa. Daqui para a frente temos uns bons quilómetros sempre a subir...


Quinta da Costeira - Um bom lugar para realizar eventos...












Noutro dia continuarei em frente - A nossa Freita...


O pior tinha passado. Agora era só regressar a casa.
 
#18
Passeio por Terras de Vale de Cambra - 10 de Setembro

Foi um passeio agradável, por terras desconhecidas. Devido a um erro de calculo da rota, acabamos por passar por Cepelos, onde estava a ser preparada uma festa de arromba. Musica em jeito de dança e um enorme porco no espeto à espera de ser atacado. Custou um bocado não fazer o "fadinho" para umas aparas do animal...


Estávamos na altura das Vindimas... As uvas atraíam-nos como o açúcar atrai as formigas. Doces, bonitas, deliciosas... Custou a sair deste local!



A entrada em Cepelos... Com a casa da Tulha em destaque.



A festa estava em preparação lá ao fundo... E o cheirinho a porco no espeto.


Escadas para onde?


Pormenores...





Continuamos caminho, por caminhos desconhecidos, abusando um pouco da liberdade que a bicicleta de BTT nos dava.
Ainda tentamos obter alguma orientação inquirindo um miúdo que passeava por perto, mas a resposta não nos deu grandes garantias.
Apanhamos uma descida por um caminho antigo, em pedra, que deixou em brasa o meu disco traseiro. E, como sabemos, quando descemos muito, a seguir vem uma subida idêntica...





Mas valeu a pena, porque encontramos bonitas paisagens, e um rio que nos fazia pensar duas vezes entre "desce, não desce...".





Neste local estávamos completamente desnorteados... De qualquer modo a solução era seguir viagem e, às apalpadelas, lá encontramos o "norte", depois de experimentar vários caminhos e trepar algumas paredes. Conseguimos assim encontrar a estrada para Chão de Ave e de lá descemos até Rossas, regressando por Mansores.

Como curiosidade, saímos de casa com chuva e em Vale de Cambra nem sinal dela....

No total percorremos 75 km...