Desafio Audace FPCUB "Garbike - Serra da Estrela" - Guarda - 01 Set. 2013

#1
Novo ano e novos cenários, mas o destino continuou a ser o mesmo. A subida à Torre. Tal como aconteceu no ano passado, tracei este objetivo com alguma antecedência, considerando a dureza do desafio. Enquanto que em 2012, iniciamos a subida por Seia, este ano a proposta dos organizadores foi fazer a subida a partir de Manteigas.
Tendo em conta as minhas limitações físicas (pedalo como cicloturista, sem qualquer treino de atleta), mantive o meu ritmo de subida, para assegurar que chegava ao fim e ao mesmo tempo desfrutar da oportunidade de apreciar a beleza esmagadora da paisagem. Consegui tudo isto e desta vez, cheguei confortavelmente à Torre. Como era de prever a dureza aumentou a partir na Nave de Santo António e até Manteigas, não senti quaisquer dificuldades. Ao atravessar o Vale Glaciar senti uma indisposição devido a uma paragem na digestão e foi muito complicado, pois para piorar, a temperatura não parava de aumentar; tive de reduzir a roupa que trazia no corpo. Valeu-me a ajuda preciosa de um elemento da organização. Depois disso, desisti de olhar para cima, pois só de ver as subidas que me esperavam, ficava cansada. Fui pedalando, pedalando e cruzando com os audaciosos que regressavam da Torre, nos carros ou a descer a pedalar. Depois de passar o túnel, a inclinação da subida, o cansaço, o calor, que continuavam a aumentar, eram atenuadas por uma providencial brisa fresca. Eram 14h30, mais coisa menos coisa quando cheguei à parte final de acesso à rotunda da Torre e ao fundo avistava os meus companheiros de equipa do PNSC que me animavam. Como sempre, chegar foi uma festa embora ainda sentisse algumas dores no estômago. Um dia bonito e perfeito, para repetir no próximo ano.
Agradeço aos companheiros de viagem de comboio na ida e na volta, pelo excelente convívio, o carinho da minha equipa e endereço o meu agradecimento sincero à Garbikes, que se estreou em grande na organizaçao deste desafio Audace. Não deixaram faltar nada, pensaram em todos os pormenores, estiveram sempre atentos, receberam-nos bem e ...melhor é impossível.
O único ponto negativo a apontar, foi a mancha da paisagem devastada pelos incêndios deste verão, a dar uma nota de tristeza e a lembrar a tragedia que se repete todos os anos.
Outro ponto positivo a assinalar, foi nunca ter pedalado sozinha, e se até ao Vale Glaciar fui com um companheiro de equipa de quem com imensa pena minha me separei nos ultimos dez quilometros, tenho a dizer que encontrei sempre participantes do desafio, com quem ia trocando palavras
Vou aguardar ansiosa, as fotos e os relatos dos outros companheiros do Audace.
 
#2
Este foi o meu 3º Audace e foi tambem a primeira vez que subi à Torre

Em termos de organização (eu fui de comboio), eles trataram de tudo e não tive que me preocupar com nada a não ser pedalar, os postos de controlo tambem estavam porreiros e tinham o essencial...resumindo, gostei da organização.

Eu não era para ter participado, mas à última da hora lá decidi ir e em boa hora o fiz, porque foi um Audace absolutamente fantastico para mim, o estado das estrada, as paisagens e as companhias que fui tendo durante o trajecto foi algo que não irei esquecer tão breve.

Como nunca me tinha aventurado em algo tão arrojado fui na retranca sempre em ritmo confortavel, rolei sempre em grupo ora com este ora com aquele e a subida final de Manteigas fiz com o Luís Matos a que se juntou mais tarde o Figueiredo e mais um ou outro companheiro que não sei os nomes...

Creio que os PNSC`s concluiram todos o desafio com sucesso, e só foi pena o problema técnico do Magic :(

Para terminar, dizer que este foi o meu 3ºAudace, mas o primeiro (e logo em etapa mitica) em representação do PNSC...e creio que passei no teste com distinção! :p
 
#3
Então aqui vai o link para um conjunto de 19 filmes que fiz neste audace

Audace Serra da Estrela

Não têm a qualidade dos videos de edição do Basilio mas, para não sermos só nós a parecer e ele não, ele aparece no 2º e 7º video :)

Foi duro mas já está feito.

A organização está de parabens pois nada faltou ( - mesmo com logistica mais complicada devido aos locais diferentes da partida e chegada).
 
#4
Adoro ler, mas sou da opiniao que o Post a necessita de fotos.
Angela, cada vez que leio um relato seu, fico com a ideia que, a "menina", sou eu! :eek:
Fazer qualquer coisa com dores de estômago é qualquer coisa, mas subir à Estrela é só para alguem mesmo tenaz. Parabéns
 
#6
O meu Relato do AUDACE da Serra da Estrela.

Como tinha planeado ira dividir em 3 partes bem destintas, a minha participação no Audace Guarda a Serra da Estrela.
Primeiro era ver rever alguns amigos e confraternizar com o pessoal que tem está paixão de andar de bike em roda livre neste caso os AUDACES DA FPCUB (Objectivo comprido)

O segundo era acompanhar o grupo dos primeiros até Manteigas, com alguma dificuldade sim porque este Audace teve muito boa gente a andar e bem preparada para este desafio que não era fácil.
A muito custo lá consegui estar no segundo grupo que talvez estava a 1 km ou mais qualquer coisa, de distância de um grupo de 5 OU 6 que iam na frente (por isso aqui também o objectivo comprido)

Terceiro e último e o mais fácil de cumprir, desfrutar das pagaiem que o Vale Glaciar de Manteigas tinha até ao Alto da Torre, e ir tirando umas fotos da subida, pensado e feito portanto (objectivos compridos)

Umas palavras de agradecimentos ao pessoal da equipa nos AUDACES PNSC e a todos os meus amigos e também ao pessoal novo com quem confraternizei.

Um meu muito obrigado por este magnifico dia.

ESTÃO CONVIDADO PARA PARTICIPAR NO DIA 10 / 11 / 2013 NO AUDACE ESPICHE FÓIA ESPICHE.
 
#8
Boas,

O meu registo

Velocidade média: 19.3km/h
Tempo a pedalar: 05:36:53
Tempo Total: 06:52:31
Tempo parado: ~01:16:00

Tenho a dizer que este foi de longe o Audace mais dificil que fiz, para não falar da subida Manteigas-Torre de categoria HC. Nunca tinha feito uma subida tão exigente, tanto em termos fisicos como psicologicos, venham de lá as subidas de Sintra, Arrabida e Montejunto lol.

Fui o ultimo a sair do sitio onde pernoitei, e os 10 min q faltavam para o pessoal partir deram para ir tranquilo até ao local de partida receber a rota, cumprimentar o pessoal e tirar a foto de grupo da praxe :) como não tinha dormido mt bem, não tava para grandes conversas mas mal o grupo se juntou o ânimo começou aparecer devagarinho. Já sentia o nervoso miudinho a crescer hehe.
No inicio fui a um ritmo calmo com o @luismatos ao meu lado, fomos na conversa durante algum tempo e até e deu para esquecer as subidas iniciais q apanhamos na Guarda. Vinham-me à cabeça as dicas que o pessoal me tinha transmitido para esta volta, e a minha ideia era cumprir para não apanhar nenhuma surpresa!
À medida que ia pedalando, comecei a notar alguma indisposição, e cada vez a piorar, já tava a temer q a minha volta ia acabar mt cedo, mas entretanto percebi q tinha de ir ao WC e ao Km14 tive de parar uns qts minutos, provavelmente foi dos nervos, e infelizmente perdi a roda do joaquim e de uns companheiros.
Continuei a minha pedalada até encontrar mais à frente a @angela e o Rui, fiquei um pouco à conversa com eles, mas dps decidi continuar no meu ritmo e fui indo sozinho, mais à frente apanho uma grande descida que tava abrigada do sol por uma encosta, tava tanto frio q decidi ver a temperatura, e registava no meu GPS 15º, houve alturas q senti o meu corpo a tremer, e para não arrefecer continuei smp a pedalar. Lá mais abaixo a chegar ao cruzamento de Valhelhas ia seguindo pela direita erradamente, pq vi nas placas "Manteigas" e "Serra da Estrela", mas valeu uns companheiros q iam atrás de mim e avisaram-me (ia distraido o GPS já tava avisar), e sendo assim segui na roda deles, não sei quem eram mas tudo pessoal mt porreiro.
Entretanto continuei a pedalar até Vale Formoso, e comecei a ver ao longe alguem do PNSC parado na estrada, era o @Magic 10 q por artes mágicas deve ter pegado num cutelo e rasgou o tubular traseiro como nunca tinha visto, fiquei uns belos minutos na conversa com ele, mas como a carrinha já vinha a caminho lá continuei.
Mais à frente encontro novamente a @angela q tinha passado por mim qd tive parado, troquei algumas palavras e continuei até ao primeiro posto de controlo, aqui aproveitei para ficar uns belos minutos a descansar, falar e encher o bandulho.
Vou continuando até chegar à subida de Gibaltar, q tinha umas rampas bem duras e q começavam a meter acumulado nas pernas antes da dita subida, fui smp a um ritmo confortavel e à media q ia subindo apanhava alguns (mas poucos) ciclistas, dava uma palavra e seguia o meu caminho.
Chegado ao 2º posto de controlo, começo a ter sinais de má disposição, não sei se era dos nervos, e então decidi ficar aqui bastante tempo em repouso, pois não queria deitar nada a perder e preferi escutar o meu organismo, fui comendo, bebendo e conversando com o @Magic 10, @antonioaraujo e mais ciclistas q ali estavam. De assinalar a boa disposiçao do @Magic 10, q apesar de ter desistido forçadamente não se foi abaixo :p
Qd senti algumas melhorias continuei até Manteigas, e antes de lá chegar fui apanhando alguns companheiros do pedal com quem ia falando, até chegar mm a Manteigas onde apanhei o @antonioaraujo q tava a reabastecer, parei ali por momentos para descansar, pois já sabia que uns metros mais à frente ia começar a subida q tem como categoria: "HC".

A dita subida Manteigas - Torre:

Já dentro de Manteigas pedalava à espera de encontrar a primeira rampa, pois a partir daqui era smp a doer, e mal a vi meti logo o 34-28. Qd começou a subida ia pensando nas dicas q me tinham dado, fui a controlar a respiração e smp num ritmo confortável para aguentar até ao final, 1km à frente encontro novamente o @antonioaraujo, trocamos algumas palavras e continuo a pedalar ao meu ritmo. Neste momento o sol começava a aquecer e comi as duas ultimas barras para enganar o estomago até à Torre. A subida parecia ter smp a mm pendente, não parecia ser mt dura, às vezes até dava vontade de meter um ritmo um pouco maior, mas controlei-me para não empenar mais à frente, por vezes levantava-me do selim para não ir smp na mm posição e descansar as partes baixas q já davam sinal de não ter sangue. Durante estes 8km de subida passei ao lado do Vale Glaciar, com uma paisagem lindissima de cortar a respiração! Mais à frente encontro o 1 ciclista sentado a descansar, de repente passa para 2, mais uns metros 3 e este é o Vitor Rosa com quem eu troco algumas palavras e continuo. A meio deste troço encontro uma fonte paro para descansar e beber agua, aqui encontro o @CarlosP e o @barbosap, ficamos uns minutos na conversa com mais alguns ciclistas e um elemento da organização, terminado isto decidi continuar. Mais à frente paro para atender uma chamada tirar uma foto. Continuo novamente a pedalar e encontro uma placa q mete respeito: "Altitude 1500m", encontro o @antonioaraujo troco umas palavras e prossigo a minha viagem. Começo a sentir alguma dificuldade na respiração, mas não csg perceber se é do cansaço ou é da altitude, mas não interessa agora é ir concentrado q ainda faltam uns qts Kms. Mais à frente ao pé do limpa neves encontro o Basilio a tirar fotos e continuo, faltam neste momento 7Km até à Torre, entrentanto apanho uma boa descida e aproveito para meter na mudança mais pesada e dar alguma velocidade e cadência às pernas, mas td isto acaba mais à frente qd apanho a última subida até à Torre, e aqui sim foi a maior tortura.
Ainda faltam 6Km para a Torre por isso há q ir devagar, passa por mim o @in the woods, a quem dou um grande olá por já ter completado a subida, pedalo mais uns metros e passa por mim o @Magic 10 dentro do carro aos berros: "Ohhh Prata...Prata...", não percebi nada mas de certeza q era para me motivar e entretanto aparece um sinal de transito: 10%!!!! Agora sim vamos com mt respeito e concentração até lá acima, e assim foi. Cada vez notava mais dificuldade em respirar, tentava abrandar o ritmo mas parecia q não adiantava, o cerebro teimava em pregar partidas parecia q tava a ter tonturas. Mais à frente ao pé do tunel encontro um companheiro, passo-o e ele decidi vir na minha roda, ele já vai com uma respiração mt ofegante e eu tento-me concentrar na minha para não empenar nos ultimos 2 Kms, mas este companheiro decide repousar ao pé da Senhora da Boa Estrela, e ao passar benzo-me a agradecer toda a ajuda q me deu e peço para me continuar a dar ajuda nos últimos Kms, pois os até agora 3kms feitos foram uma tortura. Continuei a pedalar, mas mm sabendo q só faltavam uns qts metros não quis apressar fui smp tranquilo até ao topo, a minha respiração não me deixava para mais, mas ao mm tempo as pernas tavam porreiras e o GPS marcava cada vez menos distancia por isso tive de me concentrar e não deitar nada a perder nos ultimos metros. Mal começo a ver as Torres percebo q finalmente o meu objetivo tinha sido cumprido, e csg subir até ao ponto mais alto de Portugal continental. Vou continuando a pedalar até ao posto de controlo e começo a ouvir: "Olha o Prata...", não csg a perceber quem é (ainda tinha o cerebro atordoado), até me aproximar cada vez mais e ver q era o @Testarossa, troca-mos algumas palavras e um abraço! Fui entregar o meu roadmap e dei por terminada a minha subida à Torre!!! Foi uma sensação imensa de conquista, adorei!!!

Para quem nunca fez este desafio aconselho vivamente a fazé-lo, de todos os Audaces q já fiz foi o mais intenso sem dúvida, para o ano tou lá batido!!!

Deixo aqui algumas fotos: https://www.dropbox.com/sh/ragnnpimi7ttu05/dUsyuRu-dn
 
#9
Agora no sítio certo:

Realmente é um percurso com 'interesse' desde logo de início mas só tem a dureza que quisermos impor... A subida, mesmo desde a nave de Sto. António até à Torre, não é um bicho papão... Dependendo do ritmo aí e até aí imposto! Pessoalmente, não ia com o objectivo de ultrapassar o parceiro (até deu para voltar atrás para apanhar uma carta de rota perdida) e tinha em mente desfrutar da subida com um ritmo que permitisse olhar à volta e admirar... E o que é facto é que a vontade de voltar lá para realizar a subida pelas duas vertentes restantes (covilhã e seia) já começou a borbulhar... eheh É um grande desafio, é uma subida dura onde podem ser aproveitadas paisagens de cortar a respiração (literalmente eheh) e penso que não deve ter havido um participante que não tenha ficado com vontade de repetir.

Quanto à organização da GARBIKES, a meu ver, pouco mais se poderia pedir pois fruta e água nunca faltaram (tendo em conta que os audaces são eventos para serem realizados em autonomia total, com a preparação devida, a quantidade de cafés e fontes presentes no percurso, nada deve ter faltado a ninguém).

Uma última palavra para os OTÁRIOS que deixam embalagens de barritas, géis, garrafas, seja o que for, serra acima. O que é que custa a esses mentecaptos guardarem a embalagem dentro do jersey e deixarem no próximo posto de controlo? Deviam furar os dois pneus sempre que largassem algum lixo.



Até ao próximo Audace!
 

Bruso

Well-Known Member
#12
Pelas fotos deu-me uma grande vontade de fazer algo deste género. Quem sabe um dia...

ajaneiro
são gajos que vêm muitas vezes o TOUR etc...pensam que se os pros podem jogar o lixo fora eles tbm podem. mas esquecem-se que nas grande voltas deve ir equipa de limpeza...
 
#15
Bem plos vistos também eu fui um dos distraidos que postou em sitio errado,aos srs que se ofenderam as minhas desculpas.....

O que posso dizer, foi grandioso ao nivel da propria magnitude da serra.
Na minha opinião foi bastante acessivel até manteigas........................depois, bem depois foi aquilo que já se espera, muito duro até lá a cima, pra mim especialmente depois do tunel em que "SÓ" faltam cerca 1900 ou 2000 metros para terminar............................dassssssssssss sssssssssssss, nunca mais se lé chega.
Aguns dados do meu garmin:

KM Totais-105.400mts
Tempo total-04.29,30
Média-24,00kmh
V.Max-69,90Kmh
FC Max-174bpm
FC Méd-143bpm
Calorias gastas-5585cal

Posso dizer que aquilo que se houve dizer que estes encontros/provas são um bocado como as feiras das vaidades..............é como tudo e vês de tudo....
Também vês quem comoce como se não houvesse amanhâ e depois andam a empurrar a bicicleta á mão na serra.....ou pior ainda como eu vi quando já vinha a descer 2 ciclistas desses cromos pq só podem ser cromos agarrados a um audi do lado da berma......, e quanto mais nos aproximavamos de nos cruzarmos eles comoeçaram a esconder-se como fazem os putos.......tão triste como só a própria vergonha reconhece, isto para se calhar ao chegarem a 500mts do final,largarem o carro e fazerem o sprint tipo contador ou outro qualquer, claro que lhes bradei bem alto......que não tinham vergonha nenhuma,e mais algumas coisas...

Abraço e boas subidas
Já agora parabén aos 2 elementos do team clube praças da armada, que não deram hipoteses a ninguém..................grande forma.

Aos porcos não sabem guardar o lixo no jersey até ao local de despejo mais próximo,se pedalarem numa lixeira ninguem vos diz nada de certeza, agora num sitio daqueles..............por amor de Deus,voçês nem dos vossos filhos querem saber, quanto mais dos dos outros.
 
#16
Bem plos vistos também eu fui um dos distraidos que postou em sitio errado,aos srs que se ofenderam as minhas desculpas.....

O que posso dizer, foi grandioso ao nivel da propria magnitude da serra.
Na minha opinião foi bastante acessivel até manteigas........................depois, bem depois foi aquilo que já se espera, muito duro até lá a cima, pra mim especialmente depois do tunel em que "SÓ" faltam cerca 1900 ou 2000 metros para terminar............................dassssssssssss sssssssssssss, nunca mais se lé chega.
Aguns dados do meu garmin:

KM Totais-105.400mts
Tempo total-04.29,30
Média-24,00kmh
V.Max-69,90Kmh
FC Max-174bpm
FC Méd-143bpm
Calorias gastas-5585cal

Hehhehe nada disso Pedro :cool: tu foste atraz do outro user que não esteve presente no Audade mas parece afeito para ver fotos e relatos.


Pedro passaste por mim que nem uma MOTA vai lá vai eu na boa tirando fotos e desfrutado, daquele local que nunca tinha estado.
 
#17
Adoro ler, mas sou da opiniao que o Post a necessita de fotos.
Angela, cada vez que leio um relato seu, fico com a ideia que, a "menina", sou eu! :eek:
Fazer qualquer coisa com dores de estômago é qualquer coisa, mas subir à Estrela é só para alguem mesmo tenaz. Parabéns
Obrigada gonpalco, quando comecei a sentir a indisposição (desconfio que foi de uma garrafa de água extremamente gelada que bebi em Manteigas), comecei a temer pela concretização deste objetivo. Às vezes temos de usar mais a cabeça que as pernas. Ja me tinham aconselhado a nunca beber água gelada, no Audace de Mação, onde o calor foi brutal por ser perigoso e desta vez, num dia de tempo quente, não resisti ao calor e caí nesse erro.
Apesar de nunca ser facil e eu cautelosamente, ter mantido um ritmo quase sempre certo do início ao fim, acho que este desafio só foi realmente difícil nos últimos 10kms. Em 2012, sofri a valer para subir à Torre desde que entramos em Seia até chegar lá acima.

@Figueiredo, não tive a oportunidade de cumprimentar ontem e também de provar uma fatia de bolo, mas aceite os meus parabéns atrasados. Apesar dos ritmos serem diferentes o PNSC, esteve bem representado

@Murplatina, grande conquista e excelente relato. Não sei se em 2014 o percurso será o mesmo, imagino que podem lembrar-se de variar, propor uma subir pela Covilhã e aí a tareia será maior.

Ha bocado olhei para o telemóvel e ops, ainda está a registar a temperatura da Guarda :) ... as emoçoes da conquista são sempre intensas e demoramos alguns dias a desligar.
Um obrigado a todos que tiraram fotos e as partilharam, pois são recordações de um dia bem especial. Próxima paragem: Audace de Constância.
 
#18
Grande Carlos,eu sei,estava na brincadeira sobre o local onde tinha postado primeiramente........
Fiquei muito satisfeito em ver que tinhas sido um duro sempre com os primeiros,e quando te vi,numa altura daquelas eu só já queria era despachar aquilo, (a subida), o mais rapido que pudesse,dai ter-te cumprimentado e continuado no meu ritmo.........que não era muito diferente do teu.

grande abraço e é sempre um prazer ver pessoal conhecido nestas durezas.......
 
#19
E para mim foi a estreia nos Audaces! Estive até uns 15 dias antes na dúvida, mais inclinado para não ir. Fraca forma física, pouco treino, e um percurso difícil deixaram-me na dúvida. Mas lá me decidi a ir, pelo desafio, e aproveitar e passar um fim de semana fora.

Frio ( 14º ) à partida, 32º na parte final e à chegada.

A ideia era fazer tudo nas calmas, pois achava que provavelmente iam faltar as pernas antes de chegar ao fim. Quase sempre em boa companhia, embora sozinho em grande parte da zona plana, lá fui indo, conversando com o pessoal. A subida até Manteigas foi longa, mas fez-se bem. Aí reparei que havia quem estivesse pior que eu :)

Em Manteigas, aquele empedrado sacudiu tudo :)

Momento de abastecer num café ( e obrigado ao aniversariante ) para o que vinha. A zona dos viveiros deu uma ideia do que vinha, e não era fácil. A seguir veio o calor, e a necessidade de beber muita água, e não se parava de subir.

Sempre a pedalar até chegar à única e curta descida, sentia-me com forças para chegar ao fim, e continuei. Os últimos 4 km foram penosos, os 2 últimos nem se fala. Mas sempre com paisagens deslumbrantes.

Contra o que tinha pensado, ainda tinha forças, e não tive de parar pelo caminho por cansaço, e ainda deu para incentivar um bocado o pessoal mais cansado.

Valeu pela recompensa e pelo convívio.

Organização 5 estrelas. Para o ano deve haver mais, espero :)