• Olá Guest , participa na discussão sobre o futuro desta comunidade neste tópico.

Compras pela "net"

francisco

Well-Known Member
A Wiggle e Chain Reaction estão em super saldos . . .

 

gfrmartins

Well-Known Member

Pois é uma questão que atinge muitos e muitas marcas

Não estão a passar por tempos fáceis e não vão ser tempos fáceis os próximos.

Sinceramente acho que muitas marcas vão passar mal ou mesmo desaparecer mas o que não vejo sinceramente é os preços a estarem a niveis "lógicos" na minha opinião
 

nunokas

Well-Known Member
Pois é uma questão que atinge muitos e muitas marcas

Não estão a passar por tempos fáceis e não vão ser tempos fáceis os próximos.

Sinceramente acho que muitas marcas vão passar mal ou mesmo desaparecer mas o que não vejo sinceramente é os preços a estarem a niveis "lógicos" na minha opinião

Esperemos que não deixem que desapareça a Dhb e a Prime, duas marcas fortes do grupo e com boa relação preço/qualidade.

O Brexit lixou bastante estes grupos, mercado interno mais Commonwealth não é suficiente. Antigamente mandava vir muita coisa da Chainreaction (muita coisa da Hi5 especialmente)...hoje, só mesmo se não existir dentro da UE para não estar a pagar taxas.
 

SantosDaCasa

Well-Known Member
Esperemos que não deixem que desapareça a Dhb e a Prime, duas marcas fortes do grupo e com boa relação preço/qualidade.

O Brexit lixou bastante estes grupos, mercado interno mais Commonwealth não é suficiente. Antigamente mandava vir muita coisa da Chainreaction (muita coisa da Hi5 especialmente)...hoje, só mesmo se não existir dentro da UE para não estar a pagar taxas.
Brand-X também é aceitável.
 

gfrmartins

Well-Known Member
Esperemos que não deixem que desapareça a Dhb e a Prime, duas marcas fortes do grupo e com boa relação preço/qualidade.

O Brexit lixou bastante estes grupos, mercado interno mais Commonwealth não é suficiente. Antigamente mandava vir muita coisa da Chainreaction (muita coisa da Hi5 especialmente)...hoje, só mesmo se não existir dentro da UE para não estar a pagar taxas.

Sim, O brexit teve um grande impacto mas acho que isto é mais geral que isso em termos "mundial" em termos de grandes lojas mas também em termos de Marcas de bikes.
Penso que é um problema mais geral e mais estrutural que o Brexit ou apenas inventário momentâneo
 

Carvalhon

Well-Known Member
Por este ou aquele motivo, estas lojas de desporto (electrónica deve ser igual) acabam por ir á vida... Entre outros motivos, eles têm tanta variedade, que devem ter milhões em stocks que nunca vão vender... Já para não falar das trocas grátis e afins que depois muitos acabam por abusar. Fecham umas, aparecem outras.
 

Aslume

Active Member
Por este ou aquele motivo, estas lojas de desporto (electrónica deve ser igual) acabam por ir á vida... Entre outros motivos, eles têm tanta variedade, que devem ter milhões em stocks que nunca vão vender... Já para não falar das trocas grátis e afins que depois muitos acabam por abusar. Fecham umas, aparecem outras.
Pelos visto vai de mal a pior para a Wiggle, CRC, ProbikeKit e Bikester...

A Probikekit tinha stocks reduzidos, mas o que tinha era a preços muito competitivos. Comprei uma Workstacion da Park Tools em 2020 por 100,00€, e agora está a 190,00 na Bike Discont. Talvez a machadada final fosse o Brexit
 

tuga

Well-Known Member
Não é só na Monkey Island no reino de sua majestade que as coisas estão a descarrilar.
- Depois do nega do grupo Signa para mais uma injeção de capital no montante 150 milhões (!) de euros, a Fahrrad.de e outras 80 lojas online declaram insolvência/falência na Alemanha.
- a Bike24 voltou a baixar os prognósticos de vendas para 2023…

Vamos continuar a ter notícias deste género por algum tempo, infelizmente
 

xtpo

New Member
As lojas online são fixes mas vivem no limite das margens, basta a economia torcer um bocado e eles ficam apertados. Estas lojas investem muito para crescer em vendas e muitas das vezes não tem lucros, mas se as vendas subirem e alguém injetar dinheiro está tudo bem. No dia em que as vendas não sobem, alguém deixa de injetar dinheiro e deixa de ser um negócio rentável.
 

JBG

Well-Known Member
As lojas online são fixes mas vivem no limite das margens, basta a economia torcer um bocado e eles ficam apertados. Estas lojas investem muito para crescer em vendas e muitas das vezes não tem lucros, mas se as vendas subirem e alguém injetar dinheiro está tudo bem. No dia em que as vendas não sobem, alguém deixa de injetar dinheiro e deixa de ser um negócio rentável.

A bridgepoint qd pegou naquilo foi sempre com a intenção de valorizar para depois vender.
Aquilo a meu ver foi hiper valorizado na venda. Os alemães foram comidos de cebolada!

Se as minhas fontes estão correctas, compraram em 2011 por £180.000.000 e venderam em 2021 por £2.600.000.000

Em termos de margens, para além de eles andarem caros nos últimos anos, tudo o que seja vestuário, especialmente marcas próprias, as margens são quase pornográficas, não é por aí. As margens não são más, os custos é que são elevadissimos, por exemplo, eles trabalham com consultores que devem a ganhar num mês o que um assalariado ganha num ano, para falar em redundâncias directivas, etc, etc..

O problema é qd se cresce mto e muito rápido, a tendência é para captar novos clientes pelo preço. Quem vem apenas pelo preço, tb vai embora pelo preço. O Brexit aumentou os tempos de entrega, o que deu vantagem aos players que operam dentro do continente europeu.

Por fim e não menos importante, o aumento generalizado do custo de vida tem deixado menos € do bolso de muitos clientes do online e não só.
 

dragomir

Active Member
É possível que já tenham dito mas atenção às compras no grupo Tradeinn. Sobretudo se tiverem pressa para ter o produto em casa.
Não se guiem pelas datas previstas de entrega também. Fiz uma encomenda que devia ter chegado hoje e ainda nem se encontra em armazém.
A sensação que dá é não terem stock e só fazerem a encomenda depois do cliente comprar. O apoio ao cliente também não ajuda em nada.
 
Top