Uma foto da tua volta

mussulo

Well-Known Member


a minha volta hj.... ir testar a rigidez do alcatrao...e ja agora do equipamento do chines.... alcatrao duro... equipamento do chines sem 1 arranhao.. a pele é que continua fraca..... enfim... so chapa... mas amanha ir a conduzir pro algarve vai ser chatinho.. :X
Sumo de limão e sal grosso, e fica como novo :p
Rápidas melhoras!
 

vhugocosta

Well-Known Member
Sim, eu também percebo que os cruzamentos têm que existir. A questão é que a ciclovia em terra já era perigosa, agora em alcatrão ainda ficou mais... é bom que o pessoal tenha cuidado! ;)
Eu considero que os únicos pontos perigosos - na parte relativa ao concelho de Famalicão - são os atravessamentos das nacionais, algo que esta em resolução com a implementação de semaforos. Tudo o resto basta cumprir a sinalização existente, porque na maioria os cruzamntos tem boa visibilidade para ambas as partes.

Agora, qe não é uma "auto-estrada" como se gostaria? não, nem o propósito é esse. Até entendo que para muitos utilizadores pode ser chato estar sempre a parar ou abrandar, mas se gostam, (como eu) não vão..
 

Paulofski

Well-Known Member
Um dos percursos circulares que gosto de fazer, saíndo do Porto pela N13 e após passar Vilar do Pinheiro e sair para a N306, é depois em Rates entrar na ciclovia em em direcção à Póvoa. Em modo relaxado, gosto de pedalar por ali e sentir a acalmia da via, a natureza e ruralidade por onde se passa. Depois da Póvoa, regresso ao Porto a dar tudo. Mesmo antes de ter sido alcatroada na sua totalidade, ia para lá na minha vintage de aço fazer todo-o-terreno, gravel ou sterrato, como lhe quiserem chamar.

Como sabemos, qualquer linha férrea tem passagens de nível e qualquer linha férrea transformada em ciclovia tem muitos cruzamentos para atravessar. Como diz o meu amigo Valter, a pista não é uma "auto-estrada" como se gostaria. A pista é partilhada com peões, tem bastantes cruzamentos, alguns são muito perigosos pois atravessam estradas nacionais com imenso tráfego, alguns são enviezados onde a visibilidade é quase nula, e mesmo aqueles atravessamentos de caminhos rurais é preciso ter mil cuidados. Ao ver/ler esta conversa sobre a Ciclovia da Póvoa-Famalicão, automaticamente veio à memória (faz um ano por estes dias) o atropelamento com fuga ocorrido num desses atravessamentos.

Mas é como digo, é sempre um prazer fazer esta cioclovia, agora com o benefício do alcatrão (para descontentamento do pessoal das bêtêtês).



(a foto é do ano passado, num dia de bastante calor onde o banho me soube bem)
 

Reis

Well-Known Member
Grande cidade :cool::D vieste de onde até Coimbra?
Andei pela zona da baixa-Portela também pela hora de almoço mas estava imensa gente a andar ontem


as melhoras @{the_crow} !
Como vivo um pouco a sul da Fig. da Foz, fomos por Vila Nova de Anços, Sebal, Anobra, Taveiro. No regresso é que viemos por Tentugal, Montemor e Figueira. Eram umas 11 horas quando estávamos no mosteiro. E sim, quando saímos de Coimbra cruzamo-nos por muitos ciclistas.
 
Sim, eu também percebo que os cruzamentos têm que existir. A questão é que a ciclovia em terra já era perigosa, agora em alcatrão ainda ficou mais... é bom que o pessoal tenha cuidado! ;)
Quando era em terra era mais perigosa pois davas por ti a cruzar a estrada nacional sem te aperceberes.
Agora tem daquelas grades em que te obriga a fazer um "S" e abrandar muito.

Mas sim, a passagem pelas estradas não deixa de ser perigosa.