Provas/Granfondos Amadoras Estrada 2022

NULL

Moderador
Staff member
Acho que para mim pode-se dizer que correu bem, mas podia ter sido melhor. O inicio foi muito rápido, mesmo dentro do pelotão é difícil tentar ir mais para frente porque gasto muita energia. Ainda queimei uns fósforos só naquela de tentar colocar-me mais à frente. Quando estava melhor colocado a sair de Coimbra fico numa queda que se deu a subir, lá tive de recuperar novamente para o pelotão.
Na separação das distância, entrei mal colocado na subida. Mais umas séries VO2 Max para voltar ao grupo da frente. Nas descidas, a malta estava arriscar bem, os que descem melhor estavam bem apertar, e eu parecia que estava a perder aderência nas curvas. Se calhar não devia ter posto perto de 5bar :p
Na subida aos 70 kms, não estava à espera que grupo se partisse logo, nem 100 metros de subida tinham passado e já estava tudo a ficar para trás. E eu que até estava a meio para o fim. Não consegui ter pernas para fechar o espaço que se abriu para o grupo da frente (eram uns 20). Fiquei num 2º grupo.
As descidas a seguir forma bem rasgadinhas. Mas uma vez a bike parece que me fugia nas curvas. Umas série VO2 max para voltar apanhar o grupo no final da descida. Depois o ritmo foi mais tranquilo. Ainda houve umas quedas neste meu grupo por distracção da malta. Parámos todos no último abastecimento para meter água. Bom momento de fair play.
Gostei do meu esforço na subida do Castelo. Se calhar se fosse um pouco mais longa podia ter feitos umas posições melhor.

Se se confirmar que se apuram os 20% melhores de cada escalão para o Mundial. Acho que me apurei. Mas se for este ano o Mundial na data 25 Setembro, não vou conseguir ir :/

Pela descrição que fazes da prova ias no mesmo grupo que o meu irmão... a tua descrição coincide a 100% com a dele!! Desde o esticão na subida dos 70km... a paragem para abastecer, etc... ahahaha
 

kostaviks

Well-Known Member
Este ano já tinha fechado a loja, mas como até era ali ao lado de Aveiro decidi ir.
É sempre uma festa, com todas as suas peripécias e contratempos... o mais importante é chegar direito ao final.
O calor derreteu muita malta e pessoalmente também tive umas ameaças de cãibras, mas felizmente é algo que já controlo bem e rapidamente adaptei a pedalada de forma a chegar ao final no grupo da frente, embora sem pernas para discutir a última subida.
É pena que a mais de 40km da meta já fossem todos a medir-se e a verdade é que a média baixou bastante depois de Penela. Eu e um moço de azul teremos sindo, sem exagero, os que mais passamos na frente.
Depois na subida final a força dos outros era tanta que abri para o lado e deixei-os ir! Ainda assim conseguiram empurrar-se contra carros e quase cair. Um dos carros eatacionados ficou mesmo com um espelho no chão, partido e muito provavelmente o guarda lamas esquerdo e portas tudo riscado, que a bike limpou tudo... Palhaçada!
No final o balanço foi fixe. 39km/h média, 4° no escalão.
Este ano acabou.
Para o próximo só faço minis com a minha maria.
 

NULL

Moderador
Staff member
Este ano já tinha fechado a loja, mas como até era ali ao lado de Aveiro decidi ir.
É sempre uma festa, com todas as suas peripécias e contratempos... o mais importante é chegar direito ao final.
O calor derreteu muita malta e pessoalmente também tive umas ameaças de cãibras, mas felizmente é algo que já controlo bem e rapidamente adaptei a pedalada de forma a chegar ao final no grupo da frente, embora sem pernas para discutir a última subida.
É pena que a mais de 40km da meta já fossem todos a medir-se e a verdade é que a média baixou bastante depois de Penela. Eu e um moço de azul teremos sindo, sem exagero, os que mais passamos na frente.
Depois na subida final a força dos outros era tanta que abri para o lado e deixei-os ir! Ainda assim conseguiram empurrar-se contra carros e quase cair. Um dos carros eatacionados ficou mesmo com um espelho no chão, partido e muito provavelmente o guarda lamas esquerdo e portas tudo riscado, que a bike limpou tudo... Palhaçada!
No final o balanço foi fixe. 39km/h média, 4° no escalão.
Este ano acabou.
Para o próximo só faço minis com a minha maria.

Parabéns! Fizeste um excelente prova. Também foi bom porque aproveitamos para meter a conversa em dia antes do arranque.. :D

Quanto aos últimos 40km creio que aconteceu isso em todos os grupos... ninguém se quis expor naquela zona mais plana, ainda por cima em várias zonas o vento batia bem de frente. O rimo abrandou bem nessa fase...
 

Bernalve

Well-Known Member
Pela descrição que fazes da prova ias no mesmo grupo que o meu irmão... a tua descrição coincide a 100% com a dele!! Desde o esticão na subida dos 70km... a paragem para abastecer, etc... ahahaha
O teu irmão então é o Carlos Brito ? Vi lá uns 2 ou 3 da Brinox, que já nem quem é quem ahaha Até podias ser tu e não ia saber
 

jattamasso

Well-Known Member
(...) pessoalmente também tive umas ameaças de cãibras, mas felizmente é algo que já controlo bem e rapidamente adaptei a pedalada (...)

Caríssimo!

Precisamos de conversar!
Explica-me como fazes para as teres controladas;
Eu sofro imenso com as caimbras... e já desisiti de as eliminar, já me contentava em ter estratégias para:
1 - conviver com elas;
2 - continuar a fazer força nos pedais mesmo com elas;
3 - que tipo de pedalada adoptas tu? É algo que se possa saber?

Obrigado desde já!
 

Bernalve

Well-Known Member
Para cãibras. Treino, treino, treino, boa alimentação e hidratação. E claro saber gerir o esforço e nossos limites na prova.
 
Boas pessoal,

Eu foi ao Medio e em boa hora o fiz pois com o calor que estava coitado de quem foi ao Granfondo.

Gostei bastante, aquele ritmo inicial até Coimbra estava bravo (já cheguei a demorar de carro mais tempo de Montemor até Coimbra :D) mas foi top, os abastecimentos acho que estavam bem distribuídos.

Vi alguém no chão antes de Tentúgal espero que não tenha sido nada de grave.

Balanço positivo apesar de tudo, pois tenho aqui um músculo de uma perna a chatear faz umas semanas, acabei por fazer 21º na classe e 119º à geral o que mim foi ótimo.

Venha o próximo :p
 

NULL

Moderador
Staff member
Para cãibras. Treino, treino, treino, boa alimentação e hidratação. E claro saber gerir o esforço e nossos limites na prova.

Só para completar... para caimbras é aprender a pedalar com elas... há quem desmonte, quem desista, etc., mas o importante é moderar/ajustar o ritmo e continuar a pedalar.

Infelizmente eu sei bem o que é sofrer de caimbras... no da Sra. da Graça a 40km da meta já tinha caimbras, entrei na subida da Sra. da Graça com caimbras nas duas pernas e em vários músculos, foi focar no objetivo e que mentalizar-me que não havia outra alternativa que não fosse chegar lá acima. Fui procurando a melhor forma de pedalar, ajustei a posição e lá fui!
 

Bernalve

Well-Known Member
Só para completar... para caimbras é aprender a pedalar com elas... há quem desmonte, quem desista, etc., mas o importante é moderar/ajustar o ritmo e continuar a pedalar.

Infelizmente eu sei bem o que é sofrer de caimbras... no da Sra. da Graça a 40km da meta já tinha caimbras, entrei na subida da Sra. da Graça com caimbras nas duas pernas e em vários músculos, foi focar no objetivo e que mentalizar-me que não havia outra alternativa que não fosse chegar lá acima. Fui procurando a melhor forma de pedalar, ajustei a posição e lá fui!
Eu por acaso no ABC, tive caimbras após 3h de prova. Foi após tomar um gel. Deu um tal boost de sais e etc ao organismo que os músculos das pernas começaram a ficar dormentes e senti dores musculares tive de abrandar. Mas não me impediam de pedalar. E sim, o reajustar da pedalada foi basicamente pedalar mais devagar. Depois uns minutos a seguir as pernas voltaram ao normal. Mas estava com muito falta de treino e hidratação não foi bem a melhor. Levei poucos sais na agua. E bebi demasiada agua sem nada. Não me dou muito bem só a beber água.
 

NULL

Moderador
Staff member
Eu por acaso no ABC, tive caimbras após 3h de prova. Foi após tomar um gel. Deu um tal boost de sais e etc ao organismo que os músculos das pernas começaram a ficar dormentes e senti dores musculares tive de abrandar. Mas não me impediam de pedalar. E sim, o reajustar da pedalada foi basicamente pedalar mais devagar. Depois uns minutos a seguir as pernas voltaram ao normal. Mas estava com muito falta de treino e hidratação não foi bem a melhor. Levei poucos sais na agua. E bebi demasiada agua sem nada. Não me dou muito bem só a beber água.

Sem a mínima dúvida que o principal fator é a preparação física. O resto pode minimizar mas sem preparação não há milagres.

Há quem recomende Miostenil uns dias antes da prova... há quem recomende Redrate ou Dyoralite... ajuda sempre.
 

Trizade

Well-Known Member
Sem a mínima dúvida que o principal fator é a preparação física. O resto pode minimizar mas sem preparação não há milagres.

Há quem recomende Miostenil uns dias antes da prova... há quem recomende Redrate ou Dyoralite... ajuda sempre.

Esse Miostenil é algo que se toma tipo só antes de uma prova para prevenir caimbras? Ou é algo que tomas estilo todos os dias para ajudar na recuperação entre treinos?
 

kostaviks

Well-Known Member
Caríssimo!

Precisamos de conversar!
Explica-me como fazes para as teres controladas;
Eu sofro imenso com as caimbras... e já desisiti de as eliminar, já me contentava em ter estratégias para:
1 - conviver com elas;
2 - continuar a fazer força nos pedais mesmo com elas;
3 - que tipo de pedalada adoptas tu? É algo que se possa saber?

Obrigado desde já!
Cãibras. As malditas cãibras!
Desde logo importa dizer que é impossível eliminar as cãibras! E ainda bem :)
As cãibras não são mais que um "sistema de defesa" do organismo que te faz abrandar antes de destruir toda a musculatura. Se assim não fosse, poderiamos causar danos graves ao nosso organismo.
Pessoalmente, nunca fui muito atacado por cãibras. Pelo menos no sentido de me fazerem ficar pregado sem conseguir pedalar.
Acontece que com o passar dos anos (já vão alguns) a pedalar de forma mais "competitiva", se começa a saber ler todos os sinais que o corpo dá.
São anos de aprendizagem e muitas das vezes de muito sofrimento.
Esta prova fiz sem qualquer tipo de orientado no que diz respeito a FC e a Power. Não levei nada! Na verdade, se queremos ir mais além, naquele momento do aperto não há o que controlar e das duas uma! Ou vais ou ficas... então... o uso desses acessórios não é, para mim, muito importante em prova. Em treino sim, indispensáveis.
Mas como já conheço cada manha aqui da carcaça, já sei o que devo fazer em cada situação.
Comecei a sentir sintomas de cãibras com cerca de 40km para terminar e ainda a faltar q subidita para Penela. No entanto, comecei imediatamente a adaptar a pedalada de forma a poupar os musculos, baixando a força e aumentando a cadência, evitar de pedalar em pé, etc...
A partir de determinada altura sente-se o corpo a "regenerar" e então sabes que já podes meter mais um bocado de lenha no forno, até começar de novo a picar.
A hidratação é essencial!!! No dia, mas sobretudo na semana que antecede a prova. O meu problema, tenho hidratado muito mais com cerveja que com água... o que não é bom!
Para quem sofre muito de cãibras é fugir de tudo o qye tenha cafeína. Tudo! Tal como o @Bernalve disse atrás, de repente as pernas rebentam depois de tomar um gel. Sentes o boost energético, mas as pernas já foram com os porcos.
Outra coisa é a hidratação durante a prova! Beber, mas sem afogar a máquina. Beber em excesso, por vezes, é pior que beber pouco.
 

petrix

Well-Known Member
Cãibras. As malditas cãibras!
Desde logo importa dizer que é impossível eliminar as cãibras! E ainda bem :)
As cãibras não são mais que um "sistema de defesa" do organismo que te faz abrandar antes de destruir toda a musculatura. Se assim não fosse, poderiamos causar danos graves ao nosso organismo.
Pessoalmente, nunca fui muito atacado por cãibras. Pelo menos no sentido de me fazerem ficar pregado sem conseguir pedalar.
Acontece que com o passar dos anos (já vão alguns) a pedalar de forma mais "competitiva", se começa a saber ler todos os sinais que o corpo dá.
São anos de aprendizagem e muitas das vezes de muito sofrimento.
Esta prova fiz sem qualquer tipo de orientado no que diz respeito a FC e a Power. Não levei nada! Na verdade, se queremos ir mais além, naquele momento do aperto não há o que controlar e das duas uma! Ou vais ou ficas... então... o uso desses acessórios não é, para mim, muito importante em prova. Em treino sim, indispensáveis.
Mas como já conheço cada manha aqui da carcaça, já sei o que devo fazer em cada situação.
Comecei a sentir sintomas de cãibras com cerca de 40km para terminar e ainda a faltar q subidita para Penela. No entanto, comecei imediatamente a adaptar a pedalada de forma a poupar os musculos, baixando a força e aumentando a cadência, evitar de pedalar em pé, etc...
A partir de determinada altura sente-se o corpo a "regenerar" e então sabes que já podes meter mais um bocado de lenha no forno, até começar de novo a picar.
A hidratação é essencial!!! No dia, mas sobretudo na semana que antecede a prova. O meu problema, tenho hidratado muito mais com cerveja que com água... o que não é bom!
Para quem sofre muito de cãibras é fugir de tudo o qye tenha cafeína. Tudo! Tal como o @Bernalve disse atrás, de repente as pernas rebentam depois de tomar um gel. Sentes o boost energético, mas as pernas já foram com os porcos.
Outra coisa é a hidratação durante a prova! Beber, mas sem afogar a máquina. Beber em excesso, por vezes, é pior que beber pouco.
Não sei se na altura da divisão das distâncias vinhas perto de mim, mas espero não te ter atrapalhado devido á minha distração...:rolleyes: ... houve uns poucos que rogaram umas pragas...:p
Com jeitinho ainda vais dar uma perninha á Lousã para dar a conhecer á tua nova montada.
 

jattamasso

Well-Known Member
Cãibras. As malditas cãibras!
Desde logo importa dizer que é impossível eliminar as cãibras! E ainda bem :)
As cãibras não são mais que um "sistema de defesa" do organismo que te faz abrandar antes de destruir toda a musculatura. Se assim não fosse, poderiamos causar danos graves ao nosso organismo.
Pessoalmente, nunca fui muito atacado por cãibras. Pelo menos no sentido de me fazerem ficar pregado sem conseguir pedalar.
Acontece que com o passar dos anos (já vão alguns) a pedalar de forma mais "competitiva", se começa a saber ler todos os sinais que o corpo dá.
São anos de aprendizagem e muitas das vezes de muito sofrimento.
Esta prova fiz sem qualquer tipo de orientado no que diz respeito a FC e a Power. Não levei nada! Na verdade, se queremos ir mais além, naquele momento do aperto não há o que controlar e das duas uma! Ou vais ou ficas... então... o uso desses acessórios não é, para mim, muito importante em prova. Em treino sim, indispensáveis.
Mas como já conheço cada manha aqui da carcaça, já sei o que devo fazer em cada situação.
Comecei a sentir sintomas de cãibras com cerca de 40km para terminar e ainda a faltar q subidita para Penela. No entanto, comecei imediatamente a adaptar a pedalada de forma a poupar os musculos, baixando a força e aumentando a cadência, evitar de pedalar em pé, etc...
A partir de determinada altura sente-se o corpo a "regenerar" e então sabes que já podes meter mais um bocado de lenha no forno, até começar de novo a picar.
A hidratação é essencial!!! No dia, mas sobretudo na semana que antecede a prova. O meu problema, tenho hidratado muito mais com cerveja que com água... o que não é bom!
Para quem sofre muito de cãibras é fugir de tudo o qye tenha cafeína. Tudo! Tal como o @Bernalve disse atrás, de repente as pernas rebentam depois de tomar um gel. Sentes o boost energético, mas as pernas já foram com os porcos.
Outra coisa é a hidratação durante a prova! Beber, mas sem afogar a máquina. Beber em excesso, por vezes, é pior que beber pouco.
Obrigado pela partilha!

Efectivamente, em retrospectiva posso enumerar que me deram sempre em situações extremas: ou com grandes distâncias, ou com grandes esforços...

Ontem, deu-me já a chegar a Condeixa. Mas o mal já deveria estar feito, calor e ritmo sempre no redline , os 40 kms iniciais foram épicos! Para terem uma ideia já dentro de Coimbra, a subir para a ponte, onde faço normalmente a bem menos de 20km/h fiz aquela subida a 36km/h....

A puta da caimbra deu-me quando passei para a frente do grupo, para ajudar o colega, que vinha a puxar desde Penela... Perguntei se queria uma barra de energia e ele respondeu-me que queria era ajuda...passei para a frente, mantendo o ritmo...e foi o suficiente para borrar a pintura toda...Passados umas centenas de metros, cabummm....ai ai minha coxa esquerda... ele foi esticar o pernil, ele foi pedalar só com a perna direita...... enfim... lá consegui suportar a dor e inacreditavelmente, voltei a recolar...

Mas é como dizes, um gajo tem de aprender a conhecer os sinais. Realmente, eu estava à coca com a possibilidade a partir de Penela, mas como me ia a sentir bem, pensei que me ia safar...só que não;...
 

kostaviks

Well-Known Member
Não sei se na altura da divisão das distâncias vinhas perto de mim, mas espero não te ter atrapalhado devido á minha distração...:rolleyes: ... houve uns poucos que rogaram umas pragas...:p
Com jeitinho ainda vais dar uma perninha á Lousã para dar a conhecer á tua nova montada.
Por acaso estava ao teu lado, mas estava todo encostado à direita, sem ninguém mais à direita que eu... fino :D
 
Top