Mega Sondagem Legislativas 2022 Forum Ciclismo

intenção de voto do Forum

  • PS

    Votes: 8 12.5%
  • PSD

    Votes: 21 32.8%
  • Chega

    Votes: 5 7.8%
  • BE

    Votes: 2 3.1%
  • CDU

    Votes: 1 1.6%
  • IL

    Votes: 15 23.4%
  • PAN

    Votes: 3 4.7%
  • CDS/PP

    Votes: 1 1.6%
  • Livre

    Votes: 6 9.4%
  • Não vou Votar

    Votes: 2 3.1%

  • Total voters
    64
  • Poll closed .

pratoni

Well-Known Member

cou7inho

Well-Known Member
Prejudicará os mesmos de sempre.


Já agora, para clarificação, sou profissional de saúde, área médica. Para além de prática privada, sou professor universitário a tempo parcial na UP.

Conheço perfeitamente o SNS, e como funcionam os hospitais e as Universidades públicas. E, nestas quase 2 décadas de trabalho, tenho assistido à tentativa de destruição do SNS por parte dos lobbies privados, e à cada vez maior desigualdade nas oportunidades de acesso ao ensino superior público, e às dificuldades crescentes que os alunos provenientes de famílias mais carenciadas sentem.


Portugal é (ou era) um paraíso de igualdade e solidariedade em matéria de acesso à saúde e educação.


Querem destruir isto tudo por causa de dinheiro.
Não quero de todo estar a negar a importância do SNS e de um sistema de ensino acessível a todos.
Sou totalmente a favor disso.

O grande problema, que a meu ver é o que gera mais revolta em muita gente, é a palhaçada que é a gestão do SNS em muitos e muitos casos.
Não vale a pena romantizar uma coisa que não é aquilo que muitos políticos querem fazer parecer. O SNS é de facto mais que necessário e é excelente em muitas coisas. Mas também é facto que está com muita má gestão (sim, pode ter falta de profissionais de saúde, claro que sim, mas há uma má gestão absurda em muitos lados).
E por isso é que se propõe tantas medidas que metem os privados ao barulho, porque sendo privados vão ter de gerir da melhor forma possivel caso contrário são os "donos" dos privados a perder o próprio dinheiro (embora tenham "ajudas"). Se o SNS for mal gerido quem paga? Todos nós... Como se costuma dizer, com o dinheiro dos outro qualquer um se governa.
Eu apoio que o SNS seja totalmente público, mas se neste momento se tiverem de chamar os privados para dar uma melhor resposta...
Claro que no limite isto é um "jogo" onde uns negam cegamente o recurso a privados e preferem ter gente a não ser acompanhada... outros como eu querem que os privados sejam utilizados quando não houver capacidade de resposta do SNS (devem ser um complemento se necessário, mas a gestão do SNS deve ser cada vez mais rigorosa) e , por fim, os que querem aos poucos meter os privados em tudo o que der e no final é um "salve-se quem pud€r".
 

Jazz

Well-Known Member
Não quero de todo estar a negar a importância do SNS e de um sistema de ensino acessível a todos.
Sou totalmente a favor disso.

O grande problema, que a meu ver é o que gera mais revolta em muita gente, é a palhaçada que é a gestão do SNS em muitos e muitos casos.
Não vale a pena romantizar uma coisa que não é aquilo que muitos políticos querem fazer parecer. O SNS é de facto mais que necessário e é excelente em muitas coisas. Mas também é facto que está com muita má gestão (sim, pode ter falta de profissionais de saúde, claro que sim, mas há uma má gestão absurda em muitos lados).
E por isso é que se propõe tantas medidas que metem os privados ao barulho, porque sendo privados vão ter de gerir da melhor forma possivel caso contrário são os "donos" dos privados a perder o próprio dinheiro (embora tenham "ajudas"). Se o SNS for mal gerido quem paga? Todos nós... Como se costuma dizer, com o dinheiro dos outro qualquer um se governa.
Eu apoio que o SNS seja totalmente público, mas se neste momento se tiverem de chamar os privados para dar uma melhor resposta...
Claro que no limite isto é um "jogo" onde uns negam cegamente o recurso a privados e preferem ter gente a não ser acompanhada... outros como eu querem que os privados sejam utilizados quando não houver capacidade de resposta do SNS (devem ser um complemento se necessário, mas a gestão do SNS deve ser cada vez mais rigorosa) e , por fim, os que querem aos poucos meter os privados em tudo o que der e no final é um "salve-se quem pud€r".
Percebo, mas a ideia de que os privados são bem geridos é uma falácia. Melhor dizendo, os hospitais privados são feitos para dar lucro, são geridos para isso. Os hospitais públicos são feitos para tratar doentes.

Isto é, sempre foi, e sempre será verdade.

Há vários casos de má gestão no SNS? Certamente. Mas isso vem sempre de cima. E muita desta má gestão é feita por pressão de quem quer ganhar dinheiro à custa da saúde das pessoas.


Tenho vários amigos e colegas a trabalhar nas cufs e lusíadas e por aí.

Se o público soubesse o que a tal afamada gestão privada manda os médicos fazer, incendiavam aquilo tudo. Desde exames desnecessários, se houver comparticipação do SNS ou da ADSE, até indicações em não fazer determinados exames se o paciente tiver seguro privado, ali vale tudo.

Não se iludam, para essa gente, pessoas ou pedras, ou sacos de betão, é tudo igual. Só conta o dinheiro. Dinheiro, dinheiro, dinheiro.


Para terminar, e para selar a minha participação neste tópico, porque já me estou a comprometer demais, conto um exemplo.


O hospital de Penafiel paga 1 milhão de euros anuais em média ao hospital privado da Boa Nova, para fazer ressonâncias magnéticas. Há anos que o hospital de Penafiel tenta comprar uma máquina de rm, que custa sensivelmente 1,5 milhões de euros. Mas não há maneira de sair o concurso para conprar a máquina. Ao invés, andamos todos a pagar para um privado gerar alguma receita, em vez de investirmos em algo que é de todos nós.

Lembro-me bem do hospital da boa nova abrir. Desde cedo teve prejuízos avultados, porque não tem massa crítica de doentes.

Veio várias vezes nas notícias o dono a reclamar que o SNS tinha de lhe pagar e outras afirmações ridículas. Basicamente o que o homem sempre quis, foi que o estado lhe pagasse para fazer algo que seria muito mais barato ser feito no SNS, após algum investimento inicial. Passados uns tempos, o homem nunca mais se queixou. Adivinhem lá porquê.


O objectivo destes demagogo é meter-nos todos a para seguros privados, para lhes encher os bolsos. Depois, quando alguém precisar de um exame caro, ou uma medicação de milhares de euros, como está disponível no SNS, e o seguro recusar, vão ver como elas doem.


Querem melhor exemplo do que o sistema podre e inumano do que o dos Estados Unidos? É mesmo isso que queremos para nós?



Enfim.
 

Jazz

Well-Known Member
Já agora, para mim era óptimo se passasse tudo para privado, e taxas fixas de impostos.

Pagaria muito menos impostos, tanto IRS como IRC. E ganhava mais no trabalho.

Mas não é esse país que quero para os meus filhos e muito menos é esse o exemplo que lhes quero dar como pai.
 

Bruso

Well-Known Member
hospital de Penafiel paga 1 milhão de euros anuais em média ao hospital privado da Boa Nova, para fazer ressonâncias magnéticas. Há anos que o hospital de Penafiel tenta comprar uma máquina de rm, que custa sensivelmente 1,5 milhões de euros. Mas não há maneira de sair o concurso para conprar a máquina
Ora aqui está um belo exemplo da gestão ruinosa do SNS.
Não estou dentro do assunto mas quero crer que funciona da seguinte forma:
Hospital tem determinado orçamento para gastar e gasta da melhor maneira segundo a visão dos seus diretores. Pelo exemplo que deste o problema da SNS não está nos hospitais individualmente mas sim na gestão ruinosa que o governo Central leva a cabo.
Eu sou todo a favor da entrada dos privados na saúde mas apenas e só como medida de recurso. O SNS deveria ser capaz de ter capacidade para chegar a toda a população. O mesmo se aplica na educação. Investir cada vez mais na educação principalmente através de projectos de especialização. Tornar profissões como carpinteiro, jardineiro etc etc mais atractivas. Quando a geração 60 e 70 começar a se reformar vai haver muita falta de trabalhadores para estas áreas.
Acabar com cursos universitários da treta que são apenas abertos para as universidades receberem mais apoios e dar curso superior a alunos com médias de 10 e que têm zero interesse em estudar. Eu não quero estar a descontar para miúdos andarem 10 anos para tirar um curso que deviam tirar em 5.
 

Jazz

Well-Known Member
Ora aqui está um belo exemplo da gestão ruinosa do SNS.
Não estou dentro do assunto mas quero crer que funciona da seguinte forma:
Hospital tem determinado orçamento para gastar e gasta da melhor maneira segundo a visão dos seus diretores. Pelo exemplo que deste o problema da SNS não está nos hospitais individualmente mas sim na gestão ruinosa que o governo Central leva a cabo.
Eu sou todo a favor da entrada dos privados na saúde mas apenas e só como medida de recurso. O SNS deveria ser capaz de ter capacidade para chegar a toda a população. O mesmo se aplica na educação. Investir cada vez mais na educação principalmente através de projectos de especialização. Tornar profissões como carpinteiro, jardineiro etc etc mais atractivas. Quando a geração 60 e 70 começar a se reformar vai haver muita falta de trabalhadores para estas áreas.
Acabar com cursos universitários da treta que são apenas abertos para as universidades receberem mais apoios e dar curso superior a alunos com médias de 10 e que têm zero interesse em estudar. Eu não quero estar a descontar para miúdos andarem 10 anos para tirar um curso que deviam tirar em 5.
Duas notas finais.
Ora aqui está um belo exemplo da gestão ruinosa do SNS.
Não estou dentro do assunto mas quero crer que funciona da seguinte forma:
Hospital tem determinado orçamento para gastar e gasta da melhor maneira segundo a visão dos seus diretores. Pelo exemplo que deste o problema da SNS não está nos hospitais individualmente mas sim na gestão ruinosa que o governo Central leva a cabo.
Eu sou todo a favor da entrada dos privados na saúde mas apenas e só como medida de recurso. O SNS deveria ser capaz de ter capacidade para chegar a toda a população. O mesmo se aplica na educação. Investir cada vez mais na educação principalmente através de projectos de especialização. Tornar profissões como carpinteiro, jardineiro etc etc mais atractivas. Quando a geração 60 e 70 começar a se reformar vai haver muita falta de trabalhadores para estas áreas.
Acabar com cursos universitários da treta que são apenas abertos para as universidades receberem mais apoios e dar curso superior a alunos com médias de 10 e que têm zero interesse em estudar. Eu não quero estar a descontar para miúdos andarem 10 anos para tirar um curso que deviam tirar em 5.

Em relação ao ensino universitário, estás equivocado e desactualizado em vários pontos.

Há mais de 10 anos que é preciso fazer o processo de acreditação de todos os cursos do ensino superior público. Mestrados e doutoramentos também. Passam por um processo de acreditação e avaliação, bem como todos os professores universitários, no caso dos últimos, todos os anos há avaliações.

Todos os anos a A3ES fecha cursos. Já devem ser mais de mil, desde que começou este processo.


Em relação a alunos concluírem em 10 anos cursos de 5, esquece isso. Não existe. A concorrência é tal, que isso nem se coloca. É precisamente o contrário, é raro ver alunos atrasados. A não ser que estejas a falar de faculdades privadas. Não conheço essa realidade.
 

Bruso

Well-Known Member
Duas notas finais.

Em relação ao ensino universitário, estás equivocado e desactualizado em vários pontos.

Há mais de 10 anos que é preciso fazer o processo de acreditação de todos os cursos do ensino superior público. Mestrados e doutoramentos também. Passam por um processo de acreditação e avaliação, bem como todos os professores universitários, no caso dos últimos, todos os anos há avaliações.

Todos os anos a A3ES fecha cursos. Já devem ser mais de mil, desde que começou este processo.


Em relação a alunos concluírem em 10 anos cursos de 5, esquece isso. Não existe. A concorrência é tal, que isso nem se coloca. É precisamente o contrário, é raro ver alunos atrasados. A não ser que estejas a falar de faculdades privadas. Não conheço essa realidade.

O facto da A3ES continuar a fechar cursos só significa que continua a haver cursos inutéis. Mas compreendo a visão copo meio cheio em vez de meio vazio. O facto de haver essa agência é um rumo certo. O problema é as universidades continuarem a usar essa tática para aumentar a receita.

Em relação a alunos a durar muito mais tempo do que o desejado eu pessoalmente conheço uns 4 ou 5 que por eles se mantinham lá. Principalmente os que estão envolvidos com Tunas ou Associações Académicas. Conheço outros quantos que mudaram de curso 2 ou 3 vezes e os paizinhos sempre os foram apoiando nessa sua procura pelo curso ideal.
Num curso de medicina eu acredito que a concorrência seja elevada mas aí estamos a falar de alunos de excelência que realmente estão na universidade com um propósito.
 

Jazz

Well-Known Member
O facto da A3ES continuar a fechar cursos só significa que continua a haver cursos inutéis. Mas compreendo a visão copo meio cheio em vez de meio vazio. O facto de haver essa agência é um rumo certo. O problema é as universidades continuarem a usar essa tática para aumentar a receita.

Em relação a alunos a durar muito mais tempo do que o desejado eu pessoalmente conheço uns 4 ou 5 que por eles se mantinham lá. Principalmente os que estão envolvidos com Tunas ou Associações Académicas. Conheço outros quantos que mudaram de curso 2 ou 3 vezes e os paizinhos sempre os foram apoiando nessa sua procura pelo curso ideal.
Num curso de medicina eu acredito que a concorrência seja elevada mas aí estamos a falar de alunos de excelência que realmente estão na universidade com um propósito.
Não. Significa que cursos que deixam de ser relevantes, ou deixam de ter alunos inscritos, não são continuados.
Se não existirem, nunca saberás se terão adesão.

Em relação aos alunos com muitas matrículas, são fait-divers.
 

Jorge Salgueiro

Well-Known Member
Eu trabalho no privado e deixa-me dizer-te que acho que essa ideia do "no privado é tudo melhor gerido" não quadra lá muito bem com a realidade da grande maioria das empresas portuguesas. Mas com o mal dessas empresas vivo eu bem (exceto quando são bancos, PT e eu tenho que pagar também essas aventuras enquanto os gestores de sucesso ficam-se a rir), agora gestões privadas de serviços essenciais (que vão privilegiar os seus negócios e não o bem publico) isso já é outra história.

Por outro lado acho curioso querem fazer PPPs para a saúde e educação como o resultado que tivemos com as PPP's das autoestradas. Sei bem a quem lhe interessa essas novas PPP's e não é ao Zé Povinho.
 

GuilhermeOliveira

Well-Known Member
Quando no público não se gere as férias está tudo dito, ou seja, é uma não gestão e mais um salve-se que puder e depois chega-se a uma altura do ano e não há pessoal
Quando no público se chega ao fim do ano e vai de gastar todas as migalhas
Quando no público tens lá doentes do privado e não os conseguem enviar para o privado, tens de aguentar com os encargos, ou como dizia o outro, é uma promiscuidade, os que trabalham aqui trabalhão ali
Quando tens um problema grave a meio de um tratamento é te enviam para o publico

Eu até sou dos que tem uma opinião boa dos tratamentos no público, há é pessoas que não deviam de respirar, ou lá trabalhar


95 por cento das vezes sou bem tratado e a horas no publico

MAs temos uma grande parte de pessoas, doente, ou pouco doentes, que não se importam de ir entupir umas urgências com caganisses

NNão depende so dos outros, também depende de nós
 

Jorge Salgueiro

Well-Known Member
No SNS tens malta "resiliente" a fazer turnos de 24h e a fazer horas extras em cima de horas extra porque... covid.
Gostava de ver a fatura disso se fosse tudo privado. Onde também tens muita gente a trabalhar mal.

E o SNS tem problemas também a nível de horários/valências (pediatria por exemplo) nos Centros de Saúde para que as pessoas não entupam as Urgências. Acho que se deveria gastar mais dinheiro na prevenção e no acompanhamento nos Centros de Saúde para evitar tantas situações agudas.
 

Mendas

Well-Known Member
Mais do que politicas, mais à esquerda, ou mais à direita, penso que o grande problema do nosso pais tem sido a corrupção, e os poderes instalados.

Acho que não devemos ter "palas" ideológicas, e temos que exigir políticos e partidos mais sérios, e penalizar os partidos que têm tornado este pais na desgraça que é.

Um SNS, totalmente publico bem gerido, sem "jobs for the boys", com pessoas competentes e serias acredito que funcione, tal como um sistema semi privido, com pessoas serias e competentes com forte regulação, também acredito que funcione.
 

Jorge Salgueiro

Well-Known Member
A politica são visões diferentes para resolver problemas comuns. Normalmente todos concordamos com os resultados que pretendemos obter, discordamos dos caminhos que nos levam até lá.

Quanto a políticos sérios eu tenho a ideia que os países têm os políticos que merecem. Sociedades com baixos valores éticos, baixo capital social, têm políticos à sua imagem. Por isso é que a educação é das coisas mais importantes (por isso é que a educação dos miúdos no desporto, ensinar que não vale ganhar seja como for, penalizar os batoteiros, o doping... etc.) pois é ela que constrói uma sociedade que não tolera ladrões sejam eles políticos, banqueiros ou merceeiros.
 

ruy tejay silva

Well-Known Member
bastava viver no interior e percebia-se muito bem o que é a saude no publico..... com a agravante de que mesmo com ADSE, só se tem especialidades a mais de 100km de casa..... sem sair da localidade, ou pagas no privado, ou tens seguro de saude, consultas no publico não há, anos para se fazer um exame que pode diagnosticar algo de grave e não se vai a tempo. se todas as hipoteses do privado que tenho perto de mim, tivessem acordo com o publico, seria mais facil, o publico não dá resposta, vais ali ao privado que o sns paga.... Agora isso só existe nas grandes cidades. das duas uma, ou investes no publico em todo o país, ou se não consegues fazer isso nos proximos anos, o mais provavel, então tens que maximizar as possibilidades do privado auxiliar o publico, seja em que territorio for, litoral ou interior, norte ou sul. isto não é privatizar a saude, é dar saude a todos paga pelos nossos impostos.
 

elchocollat

Well-Known Member
bastava viver no interior e percebia-se muito bem o que é a saude no publico..... com a agravante de que mesmo com ADSE, só se tem especialidades a mais de 100km de casa..... sem sair da localidade, ou pagas no privado, ou tens seguro de saude, consultas no publico não há, anos para se fazer um exame que pode diagnosticar algo de grave e não se vai a tempo. se todas as hipoteses do privado que tenho perto de mim, tivessem acordo com o publico, seria mais facil, o publico não dá resposta, vais ali ao privado que o sns paga.... Agora isso só existe nas grandes cidades. das duas uma, ou investes no publico em todo o país, ou se não consegues fazer isso nos proximos anos, o mais provavel, então tens que maximizar as possibilidades do privado auxiliar o publico, seja em que territorio for, litoral ou interior, norte ou sul. isto não é privatizar a saude, é dar saude a todos paga pelos nossos impostos.
Concordo!
Eu venho do interior e não há um hospital privado!
Há clínicas e tal, mas um hospital não há.
E os especialistas por vezes é só um ou dois e muitos vão a certos dias lá.
Hospital público é de fugir maioria das vezes, infelizmente.
Como a escola.
 

cutkiller

Well-Known Member
bastava viver no interior e percebia-se muito bem o que é a saude no publico..... com a agravante de que mesmo com ADSE, só se tem especialidades a mais de 100km de casa..... sem sair da localidade, ou pagas no privado, ou tens seguro de saude, consultas no publico não há, anos para se fazer um exame que pode diagnosticar algo de grave e não se vai a tempo. se todas as hipoteses do privado que tenho perto de mim, tivessem acordo com o publico, seria mais facil, o publico não dá resposta, vais ali ao privado que o sns paga.... Agora isso só existe nas grandes cidades. das duas uma, ou investes no publico em todo o país, ou se não consegues fazer isso nos proximos anos, o mais provavel, então tens que maximizar as possibilidades do privado auxiliar o publico, seja em que territorio for, litoral ou interior, norte ou sul. isto não é privatizar a saude, é dar saude a todos paga pelos nossos impostos.

Ainda bem apareceste..
É que às vezes a malta pensa que Portugal é só Porto e Lisboa e algum do litoral... :D
 

pratoni

Well-Known Member
bastava viver no interior e percebia-se muito bem o que é a saude no publico..... com a agravante de que mesmo com ADSE, só se tem especialidades a mais de 100km de casa..... sem sair da localidade, ou pagas no privado, ou tens seguro de saude, consultas no publico não há, anos para se fazer um exame que pode diagnosticar algo de grave e não se vai a tempo. se todas as hipoteses do privado que tenho perto de mim, tivessem acordo com o publico, seria mais facil, o publico não dá resposta, vais ali ao privado que o sns paga.... Agora isso só existe nas grandes cidades. das duas uma, ou investes no publico em todo o país, ou se não consegues fazer isso nos proximos anos, o mais provavel, então tens que maximizar as possibilidades do privado auxiliar o publico, seja em que territorio for, litoral ou interior, norte ou sul. isto não é privatizar a saude, é dar saude a todos paga pelos nossos impostos.
A ideia que tenho do interior é que, se não há hospitais públicos, hospitais privados então é para esquecer...
 

cafigueira

Well-Known Member
O interior a nível de saúde é mesmo para esquecer.
No dia 31/12 a minha namorada teve um acidente de viação, felizmente não tiveram dada de mal, só uns hematomas, mas queixava-se do braço, e foi ao centro de saúde a Pinhel, cede de concelho, disseram que não devia ter nada partido mas que para fazer um RX teria de ir para Viseu(100km), distrito vizinho, pois no hospital da Guarda (35km,sede de distrito) não tinham nenhum radiologista.
No interior não se pode adoecer ou ter acidentes, estamos tramados.
 
Top